1ª fase defensiva – A obra de Jürgen Klopp

É, muito possivelmente, uma das mais originais propostas defensivas existente no futebol mundial. O Liverpool de Kloop é hoje uma equipa muito bem sucedida do ponto de vista defensivo. Curiosamente, os poucos golos que concede têm uma enorme relação com trabalho defensivo dos seus elementos mais avançados.

Partindo de um 4.3.3, posicionado num bloco médio alto, a equipa inglesa fascina-me pela fabulosa intensidade com que aborda o momento defensivo. É na capacidade de manter o foco e a concentração durante os 90 minutos que reside o brilhantismo de uma ideia trabalhada ao pormenor.

A linha avançada interpreta com mestria a ideia do seu treinador. Salah, Mané e Firmino dominam por completo a ideia de jogo. Aos seus extremos, o treinador alemão pede-lhes que fechem ligações exteriores. Os seus posicionamentos, entre central e lateral, dificultam a saída em construção por fora e orientam o adversário para o corredor central onde o seus médios não perdoam. Ao mínimo erro recuperam e lançam os seus avançados.

Há lacunas e voltarei para falar delas mas muito do sucesso deste Liverpool advém da sua proposta defensiva. A teia que monta sobre a construção dos adversários permite-lhe atacar a baliza com enorme eficácia. A equipa está trabalhada para isso. Sinto sempre que estão mais perto do golo no momento de organização defensiva do que no momento em que atacam de forma organizada.

O FC Porto, o seu próximo adversário na Champions terá um tarefa dificílima pela frente. Num próximo artigo falarei do que poderá explorar e do que deverá evitar. Para já, fica um olhar sobre a primeira fase defensiva do conjunto menos batido da Premier League

Bruno Fidalgo
Sobre Bruno Fidalgo 75 artigos
Licenciado em Ciências do Desporto. Criador e autor do blog Código Futebolístico. À função de treinador tem aliado alguns trabalhos como observador.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*