Da Champions à Premier – Duplo Duelo entre Grandes

Esta semana foi marcada pela eliminação do Manchester City da maior prova de clubes europeus. Num curto espaço de tempo, o City de Pep e o Tottenham de Pochettino defrontaram-se no Etihad em dois grandes jogos de futebol. Não foram só jogos de grande qualidade ofensiva, mas também de grande riqueza táctica e estratégica como já seria expectável dada a competência de ambas as equipas e de dois dos melhores treinadores do Mundo.

Em ambos os jogos, a equipa de Pep foi superior, e venceu. No entanto, a equipa de Pocchettino criou várias dificuldades aos ‘citizens’ pela forma como fechou espaços no momento defensivo e criou perigo em transição ofensiva. Para a Champions, o treinador argentino apostou num 4x4x2 losango que foi conseguindo fechar o espaço interior ao City logo na construção adversária com Eriksen preocupado em fechar a entrada da bola em Gundogan. Do ponto de vista estratégico, o treinador argentino alterou o posicionamento defensivo do Tottenham para o jogo da Premier League para um 5x3x2 devido às dificuldades no controlo da largura com apenas quatro elementos na partida da Champions.

Pep, com um modelo repleto de soluções ofensivas para todo o tipo de constrangimentos que o adversário possa colocar, rapidamente, adaptou a sua forma de construir e os posicionamentos para chegar ao último terço adversário. Na construção, para a Champions, Mendy passou para dentro com o objetivo de criar superioridade numérico na zona 6 onde se encontrava Eriksen perto de Gundogan. Posteriormente, Guardiola colocou os interiores a receber fora do bloco com movimentos de dentro para fora, uma vez que, a preocupação fundamental do Tottenham no momento defensivo era a de fechar o corredor central.

Em Ataque Posicional, o Manchester City voltou a demonstrar uma competência absurda. No jogo posicional do City, por trás de cada posse, há sempre uma intencionalidade, uma lição! Contra o Tottenham, uma das melhores equipas europeias, seja a atrair num corredor para ligar com o corredor contrário ou a ir fora para entrar no espaço entre-linhas, a equipa de Pep criou um número incrível de oportunidades de golo. Aliado aos movimentos dos interiores para fora do bloco, a amplitude máxima dos ‘Cityzens’ foi criando dificuldades aos Spurs, ao ponto de, terem aumentado o número de elementos na linha defensiva no jogo de ontem. Os comandados de Guardiola têm sempre “mil e uma” soluções para os constrangimentos que o adversário lhes coloca. Nem sempre corre bem é certo, mas também é certo que o caminho, expresso no estilo, é sempre o mesmo.

Sobre Pirlo 62 artigos
Apaixonado pelo jogo e pela análise. É o pormenor que me move na procura do conhecimento. Da análise ao jogo, passando pelo treino, o Futebol é a minha grande paixão.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*