Assim se prepara o Flamengo

Primeiro jogo do Flamengo sob a alçada de Jorge Jesus, e já se torna bem perceptível como está a moldar o gigante do Brasil à sua imagem.

Na Construção (Primeira Fase Ofensiva do jogo), os princípios de uma vida: Médio Centro (Arão) a baixar ou para entre os zagueiros (Léo Duarte e Caio), ou para o redor destes. Saída a três, por uma das metades do campo com progressão ou de Léo ou de Caio até encontrar opositores para ai ligar com os colegas mais adiantados.

Arão (Médio) entre os zagueiros – Circulação de bola entre os 3, até que Caio ou Léo encontram espaço para progredir – PROGRIDEM até posteriormente ligarem com jogadores mais adiantados
3+1 (Diego) na Construção; Laterais projectados; Vitinho, Gabriel, Henrique e Silva entre linhas (Entre zagueiros e médios do Madureira)

Diego com um papel determinante no Momento de Organização Ofensiva. Coloca-se entre os 3 mais baixos (2 zagueiros mais Arão) e entre os quatro mais adiantados (Gabriel, Lucas, Vitinho e Henrique), enquanto a toda a largura se posicionam os laterais (Rodinei e René).

O propósito é servir de LIGAÇÃO entre as fases ofensivas. Com a sua inolvidável qualidade técnica, consegue receber nas costas dos atacantes adversários e ligar o jogo para o espaço entre linhas (entre zagueiros e médios) dos oponentes, para a partir daí se acelerar o jogo.

Sempre 4 para sair e progredir com bola – 3 (Zagueiros + Arão) + Diego
A importância de Diego – Qualidade no passe que descobre colegas entre linhas (entre Zagueiros e Médios do Madureira) para ai acelerar o jogo

Quando consegue LIGAR o jogo para as zonas de CRIAÇÃO (isto é, quando faz a bola chegar ao espaço entre os médios e os defesas adversários), movimentos complementares para desorganizar estrutura táctica adversária:
– Se Diego encontra colega entre linhas: Um atacante pede no pé (atrai adversário), outro atacante procura receber no espaço (que o defesa que foi marcar quem pediu no pé libertou)

Recorde a Lição de Jorge Jesus no treino do Flamengo, sobre o ganhar o espaço entre linhas:

Sem bola o Flamengo apresentou já características das equipas de Jorge Jesus, nomeadamente:

  • 442 em Organização Defensiva;
  • Linha defensiva alta e movimento dos defensores com bom alinhamento corporal que lhes permitiu sair rápido a bolas colocadas nas costas;
  • Pouco espaço entre linha defensiva e linha média;
  • Encurtar / Alongar do Espaço da linha da defesa, já trabalhada para reagir ao estímulo;
  • Reacção COLECTIVA (saem todos ao mesmo sinal) para pressionar.

E o primeiro golo do Flamengo, obtido em Transição Ofensiva (momento pós recuperar a posse de bola), com o tradicional movimento do Avançado para o Corredor Lateral de onde veio a bola, e os movimentos complementares de quem está por dentro mais próximo da baliza – Um ataca profundidade (Espaço nas costas dos defensores), outro prepara-se para receber no Espaço Entre Linhas (entre defensores e médios adversários:


Mais conteúdos exclusivos na página de PATRONOS do Lateral Esquerdo
Aqui

Paolo Maldini
Sobre Paolo Maldini 3654 artigos
Pedro Bouças - Licenciado em Educação Física e Desporto, Criador do "Lateral Esquerdo", tendo sido como Treinador Principal, Campeão Nacional Português (2x), vencedor da Taça de Portugal (2x), e da Supertaça de Futebol Feminino, bem como participado em 2 edições da Liga dos Campeões em três anos de futebol feminino. Treinador vencedor do Galardão de Mérito José Maria Pedroto - Treinador do ano para a ANTF (Associação Nacional de Treinadores de Futebol), e nomeado para as Quinas de Ouro (Prémio da Federação Portuguesa de Futebol), como melhor Treinador português no Futebol Feminino. Experiência como Professor de Futebol no Estádio Universitário de Lisboa, palestrante em diversas Universidades de Desporto, Cursos de Treinador e entidades creditadas pelo Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ). Autor do livro "Construir uma Equipa Campeã", e Co-autor do livro "O Efeito Lage", ambos da Editora PrimeBooks Analista de futebol no Canal 11 e no Jornal Record.

4 Comentários

  1. Será que daqui a dez anos se vai olhar para trás e ver o legado de JJ nas equipas brasileiras e até mesmo na canarinha?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*