Assalto à liderança – Curtas de Tondela

Sexto jogo em oito sem sofrer golos – Da segurança defensiva (e ineficácia adversária, afinal o Tondela criou mais que os encarnados) se tem valido o Benfica para continuar a somar pontos. São sete vitórias em oito jogos, mesmo somando exibições cinzentas como a desta tarde em Tondela.

  • O regresso de Chiquinho é a melhor notícia dos últimos tempos no Benfica. Só a forma como recebe a bola demonstra como é diferente, para melhor da grande maioria dos colegas – Muito do que o Benfica possa evoluír ofensivamente passará pela tremenda qualidade do seu refinado médio centro;
  • Incapacidade muito grande para ligar as jogadas – Os posicionamentos habituais repetem-se, mas mais do que nunca há decisões com bola que se vão precipitando;
  • Apesar dos muitos pontos somados, começa a tornar-se claro a dificuldade que o Benfica tem na fluidez do seu jogo ofensivo. São demasiados os jogadores que vêm sendo chamados a jogo com uma quase total incapacidade para errar pouco – Na decisão e no gesto técnico. É tremendamente difícil conseguir essa fluência ofensiva quando se depende de Seferovic, Pizzi ou Cervi no último terço – Jogadores com percentagens de perdas elevadíssimas para um nível Benfica. Sem reduzir erros em posse, torna-se difícil manter o jogo instalado no meio campo adversário, e a equipa passa o tempo todo a alternar entre posicionamento ofensivo e defensivo;
  • A perda da fluidez que obriga a equipa a constantes transições, torna também do ponto de vista físico o jogo de maior dificuldade – Aumenta o desgaste – pioram as decisões;
  • A lesão de Rafa retirou ao Benfica o único jogador da equipa com desequilíbrio individual, e Bruno Lage terá de reinventar o futebol dos encarnados sob pena de a perda de pontos estar ai ao virar da esquina;
  • Nível elevadíssimo – o habitual – de Rúben Dias nos momentos defensivos – Organização e Transição – foi também determinante para o sucesso de uma equipa que parece desconfiar de si própria.


MAIS CONTEÚDOS EXCLUSIVOS  na página de patronos deste projecto. Recordamos que 1 dollar mês será desde logo uma grande ajuda, e suficiente para poder ver tudo o que é por nós produzido
ACESSO A TODOS OS JOGOS DO MUNDO

Paolo Maldini
Sobre Paolo Maldini 3682 artigos
Pedro Bouças - Licenciado em Educação Física e Desporto, Criador do "Lateral Esquerdo", tendo sido como Treinador Principal, Campeão Nacional Português (2x), vencedor da Taça de Portugal (2x), e da Supertaça de Futebol Feminino, bem como participado em 2 edições da Liga dos Campeões em três anos de futebol feminino. Treinador vencedor do Galardão de Mérito José Maria Pedroto - Treinador do ano para a ANTF (Associação Nacional de Treinadores de Futebol), e nomeado para as Quinas de Ouro (Prémio da Federação Portuguesa de Futebol), como melhor Treinador português no Futebol Feminino. Experiência como Professor de Futebol no Estádio Universitário de Lisboa, palestrante em diversas Universidades de Desporto, Cursos de Treinador e entidades creditadas pelo Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ). Autor do livro "Construir uma Equipa Campeã", e Co-autor do livro "O Efeito Lage", ambos da Editora PrimeBooks Analista de futebol no Canal 11 e no Jornal Record.

3 Comentários

  1. Gostava de saber a vossa opinião do porquê de o Jota não ser chamado a jogo, e o Vinicius tão tarde depois das boas exibições que fez.

    O Jota não tem ainda maturidade emocional para ser titular os ter muitos mais minutos que Cervi ou Caio? Ou simplesmente não serve para o “tipo de pressão” que os avançados têm de fazer a pedido de Lage? Afinal o Pizzi não corre para trás, ou corre muito devagar e perde imensas bolas e continua a ser aposta fixa.

    Será que não se veriam melhores resultados com vinicius, RDT, Jota, Zivkovic, perdendo aqui e ali capacidade de pressão?

    Mais uma vez questiono, a saída do Félix veio tirar toda a capacidade do Lage?

  2. Quantos jogos demorará o Lage a perceber o que aqui já se diz há mesmo muito tempo. Fui dos primeiros a enaltecer as capacidades do Lage, mas sejamos sinceros , o nível de acerto do Benfica é vergonhoso. Cervi, Pizzi e Seferofic ( ainda que este defensivamente seja de longe o melhor avançado) nunca podem ser titulares nesta equipa. São boas alternativas mas nunca como primeira opção. A continuar a ser casmurro, Lage vai ter muitos dissabores. Concordo que o Chiquinho tem de ser titular e para mim até o pode meter onde quiser. Para terminar, @Maldini o que te parece que está a acontecer com o Benfica para se estar a distanciar tanto do que já apresentou no início da temporada?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*