Amor de Roma

Quarto lugar a um ponto da Lazio, é o pecúlio actual. A Roma terminou em sexto no ano passado.

O jogar só tem sentido com resultados – Não há forma de contornar quando se fala de futebol profissional e de treinadores profissionais. A AS Roma de Paulo Fonseca prova que as ideias “românticas” também têm sucesso – Desde que sejam competentes em cada momento do jogo. E sendo-o passarão naturalmente mais tempo em posse – sem nunca esgotar o seu jogo em exclusivo no adormecimento dos adversários.

Um risco é não ter ideias – Um risco é não ter linhas de passe – Um risco é não ter jogadores eficientes a passar e a receber – Um risco é não ter jogadores a ver e a saber decidir

Os golos em contra ataque nos momentos de Transição foram tão ou mais importantes que o que somou em Organização Ofensiva que lhe permitiu consolidar o resultado – Mas é a marca que deixa em ataque posicional que torna a Roma uma equipa distinta – É o “mais” no muito bom.

2 Comentários

  1. É fácil qualquer treinador ter sucesso fora de Portugal porque em Portugal além dos problemas normais do jogo tem de jogar contra os árbitros comprados pelo Benfica jogadores da própria equipa pagos pelo Benfica para jogar mal as Malas de dinheiro que o Benfica paga a Presidentes para perderem contra o Benfica ou então para jogarem a matar contra os rivais do Benfica … No fundo a escola portuguesa de futebol tem muito mais “disciplinas” no Curso de treinador que lá fora …

Responder a Rui Gmail Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*