Um Sporting Q.B no Bonfim

Antes de mais, importa deixar uma palavra aos jogadores do Vitoria de Setúbal, pelo seu esforço e compromisso.

Jogo quase sempre a um ritmo baixo, no caso do Vitória por motivos evidentes, no caso do Sporting, por uma circulação lenta, com dificuldade para definir espaços (onde ir) , timings (quando acelerar), e por falta de critério nalgumas situações e decisoes. Ainda assim foi o suficiente para chegar ao intervalo com uma vantagem de dois golos.

Na segunda parte, o Vitória ainda esboçou uma reacção com o golo de Carlinhos, mas pouco mais conseguiu fazer. O Sporting foi circulando em largura mas sem capacidade para chegar a situações de finalização com qualidade, quando assim fez, chegou ao terceiro golo.

Destaques para Bruno Fernades e Battaglia, no caso de Bruno porque é um jogador diferenciado mesmo quando não aparenta estar a realizar uma grande partida, aparece sempre para ligar fases, e a tentar finalizar, assim como não se descarta da transição defensiva mesmo sendo o jogador com mais qualidade em Alvalade. Battaglia porque analisa, entende e decide melhor que qualquer médio defensivo do Sporting, como se viu hoje, praticamente não saiu da frente dos centrais, mas jogou simples , não complicou, sempre em cobertura ofensiva, ligou o jogo da sua equipa, e interrompeu muito do que Vitória ia lançando para ataque.

Do lado do Vitória, destaque para Carlinhos não só pelo golo que fez, mas pelo compromisso, e risco que as suas ações acabam por ter na definição da sua equipa.

Sobre Zanetti 20 artigos
Treinador De Futebol, com passagens por clubes do Campeonato de Portugal. Licenciatura em Ciências do Desporto.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*