A era da Estratégia por Jorge Jesus, e a peça de fruta que eu gosto

A estratégia HOJE, CADA VEZ MAIS, faz parte do conhecimento do Treinador

Jorge Jesus

Sempre que Jorge Jesus fala, o conteúdo é imperdível, afinal trata-se de uma das pessoas a nível mundial que mais acrescenta. No caso, ratificou apenas, tudo o que vem sendo dito por cá há algum tempo a esta parte.

Vivemos numa Era de Estratégia, depois de há uns bons anos atrás tudo girar em torno de um modelo – Das ideias mais ou menos fixas para um determinado jogar.

Sim, sempre se falou em Estratégia, mas também como sempre por cá se afirmou – Antes do Modelo, falava-se em Estratégia INDIVIDUAL – Como parar jogadores e não como parar Ideias. Afinal, se não havia modelo, a estratégia não incidia sobre os modelos – Sobre os comportamentos colectivos.

O jogador brasileiro não foi habituado… à palavra ESTRATÉGIA SIM, mas o significado da estratégia… A Estratégica Colectiva e a Individual, e tanto é ofensiva como defensiva

Jorge Jesus

Em contextos altos – Alto Rendimento / Futebol Sénior, e até jovem mas de contexto competitivo e formativo (ainda mais) importante por se tratarem de jogadores potencialmente selecionáveis, e futuramente profissionais, já não há como ignorar a importância da preparação de um plano minucioso, próprio para cada partida. Dizia-se num post recente, e de forma totalmente assertiva que, é até uma questão de LIDERANÇA! Nenhum treinador é acolhido num grupo de alto rendimento se a ignorar. Os jogadores serão os primeiros a colocar o rótulo de INCOMPETENTE E IMPREPARADO a quem o fizer.

E para que mentes menos capazes de adquirir conceitos e aprendizagens não tenham duvidas, a Estratégia nunca se opõe ao modelo – Afinal, sem modelo está-se a falar da Estratégia que Jesus referiu que se usava o termo de forma errada – DA INDIVIDUAL – E essa, sim, sempre existiu.

O jogo evolui a cada instante e mesmo quem está no patamar que Jorge Jesus se encontra – Financeiro / Títulos / Contexto tem de continuar a dar passos em frente em busca do conhecimento para que o sucesso não seja interrompido por uma visão de um jogo parado algures no tempo.

P.S. – Vamos afirmar que as equipas de Jesus não têm identidade? E o Getafe que eliminou o Ajax, e o Atletico que eliminou o Liverpool, não têm identidade? Ou a identidade só está na peça de fruta que eu gosto?

P.S. II – A si, treinador de crianças, por favor não vá depois de ler o texto à procura de saber como joga o seu adversário para delinear planos de jogo. Na formação TRATA-SE sobretudo do EU. É perfeitamente normal, e expectável até, que não se ENTENDA, nem se faça por querer entender a importância do lado estratégico quando o contexto não o deve proporcionar.

Dejan Savicevic
Sobre Dejan Savicevic 88 artigos
Ricardo Galeiras Treinador, apaixonado por desporto, futebol e treino. Experiência em campeonatos nacionais na formação e atualmente ativo no futebol sénior. Colaborador na área de scouting e análise de jogo, com vários treinadores e equipas do campeonato nacional da Primeira Liga. Contacto: galeiras@gmail.com

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*