Transitar também é pausar

Associa-se o termo transição ofensiva a aceleração e chegada rápida à baliza adversária. Depois de se recuperar a posse, poderá haver condições óptimas para procurar o golo de forma célere, uma vez que o adversário está no seu posicionamento ofensivo e demorará alguns segundos até voltar a fechar espaços e juntar os seus elementos preparando-os posicionalmente para o momento defensivo organizados.

Contudo, está muito longe de ser regra a decisão de acelerar pós recuperação. A boa decisão relacionar-se-à sempre com probabilidades de êxito, e se estas se forem reduzindo, há que pausar e entrar em ataque posicional.

A equipa secundária do Benfica foi destroçada em Oliveira de Azeméis, voltando para Lisboa com um pesado 0 a 5 na bagagem, e a marca mais encantadora da partida chegou no quarto golo da equipa de Pedro Miguel.

Organização Defensiva – Recuperação por Intercepção – Decisão de não acelerar, tirando bola da pressão – Princípios em Ataque Posicional (Apoio Frontal – Terceiro Homem – Recepção Entre Linhas – Variação – Superioridade Numérica).

Ora veja:

Conteúdos exclusivos na página de Patronos (aqui)
Por um valor simbólico (a partir de 1 Euro / mês) não só tem acesso a novos conteúdos, como dá uma preciosa ajuda ao projecto a pagar os softwares de análise. Muito obrigado!

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*