Telê Santana, o futebol que Amo

Telê Santana foi uma das figuras mais importantes na história do futebol mundial, sendo o único treinador canarinho a figurar na lista dos 50 maiores treinadores de futebol de todos os tempos publicada em 2019 pela France Football, onde ocupou o 35º lugar.

O treinador construiu algumas equipas lendárias que são lembradas até hoje, nomeadamente liderou uma das melhores seleções de todos os tempos – A Canarinha que disputou a Copa do Mundo na Espanha em 1982, e que ainda hoje faz as delícias dos amantes do jogo.

Seleção Brasileira de 1982:

Como já falado anteriormente esta seleção ficou marcada na história mesmo sem ter saído campeã daquela Copa do Mundo. O mundo rendeu-se ao jogar ofensivo de uma equipa apaixonante, ainda hoje mais recordada que qualquer outra mesmo que titulada.

A Canarinha de Telê Santana foi aclamada como a melhor equipa de todo o Mundial, mesmo terminando na quinta posição. Mundial de 1982 ganho pela Itália, recorde-se.

Seleção Brasileira de 1986:

Ainda com alguns jogadores de 1982 e com dois dos grandes riscados (Renato Gaúcho e Leandro) por um acto de disciplina – fugiram da concentração, a seleção brasileira voltou a não trazer o título mundial, mas foi eliminada sem perder qualquer jogo, acabando por cair nas grandes penalidades perante a França.

Após o torneio jornalistas, equipas técnicas e jogadores voltaram a eleger Telê Santana como o melhor treinador da competição mesmo sendo eliminado nos Quartos de Final.

São Paulo 1990 – 1996

A década de 1990 foi a de maior glória para o treinador mineiro, onde somou finalmente as merecidas conquistas:

  • Campeonato Brasileiro – 1991
  • Campeonato Paulista – 1991 e 1992
  • Copa Libertadores da América – 1992 e 1993
  • Copa Intercontinental – 1992 e 1993
  • Supercopa Libertadores – 1993
  • Recopa Sul-Americana – 1993 e 1994

Além de prêmios individuais:

  • Treinador Sul-Americano do Ano – 1992
  • Melhor técnico de Futebol do Mundo (El País) – 1992 e 1993

Durante sua segunda passagem pelo clube paulista montou equipas incríveis e ganhou o apelido da torcida como “Mestre Telê”.

Nas conquistas Intercontinentais a equipa São Paulina enfrentou o histórico Barcelona treinado por Cruyff em 1992 e o Milan de Fábio Capello em 1993.

São Paulo 2×1 Barcelona (1992)
São Paulo 3×2 Milan (1993)

Curiosidade sobre a Final do Intercontinental em 1992 contra Cruyff e Barcelona:

O árbitro da partida foi o argentino Juan Carlos Lostau. Tempos depois o mesmo revelou ao jornal “Marca” da Espanha uma conversa realizada dois dias antes do grande jogo, entre ele próprio, Telê Santana (Treinador do São Paulo) e Johan Cruyff (Treinador do Barcelona).

“Em quarenta anos de carreira, nada me impressionou tanto como ter participado da conversa com eles. Foi a coisa mais enriquecedora que o futebol me deu. Eles estavam convencidos de que perder jogando bem não era fracassar e que, para isso, seria necessária uma partida leal. O atleta que não respeitasse isso seria retirado de campo” – afirmou o argentino.

“Eles falavam de futebol como se fosse algo sagrado. Diziam que interromper um jogo com lesões fingidas ou fazer uma substituição para ganhar tempo não era algo válido. Telê e Cruyff queriam muito ganhar a partida, mas não de qualquer maneira, não com trapaças” – continuou Lostau.

O Jogo encantado:

Em entrevista ao programa Roda Viva da Tv Cultura em 1992 Telê fala sobre o bom desempenho das equipas dentro de campo.

Conteúdos exclusivos na página de Patronos (aqui)
Por um valor simbólico (a partir de 1 Euro / mês) não só tem acesso a novos conteúdos, como dá uma preciosa ajuda ao projecto a pagar os softwares de análise. Muito obrigado!

Hagi
Sobre Hagi 20 artigos
Leonardo Charamitara - Estudante de Educação Física e do futebol, tenho 20 anos, administrador da página @analisedefut no Instagram e o perfil pessoal como @leo_charamitara

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*