Criatividade e Intuição, Música Pablito

“Embora o atleta possa planear antecipadamente, a resolução das situações competitivas é sempre única, significa então que os desportistas previsíveis não são os que constituem mais perigo, sendo os desportistas mais criativos aqueles que mais problemas causam aos adversários” – Araújo (2005).

Muitas pessoas se movem pela intuição ao desenvolverem boas ideias. A intuição corresponde ao pressentimento, palpite e impressões. Alguns estudiosos também a chamam de feeling (sensação, em inglês) ou sexto sentido.

A intuição assim como o processo criativo exigem das pessoas uma flexibilidade cognitiva. Todos têm condições para de tal tirar proveito, mas é necessário deixar cair a decisão estritamente racional. É possível permitir que o cérebro faça novas conexões, conhecendo novas possibilidades e experimentações.

Dentro de campo é fundamental que o jogador sinta a liberdade para seguir a intuição e promover sua criatividade, e que naturalmente sinta as necessidades de cada jogada e tome a sua melhor decisão.

Durante a partida não há tempo para pensar em cada consequência que cada movimento ou decisão pode trazer. E então o instinto faz com que sua mente seja mais rápida que o pensamento e faz com que o corpo efetue movimentos para aquele lance específico.

Pablo Aimar:

Conteúdos exclusivos na página de Patronos (aqui)
Por um valor simbólico (a partir de 1 Euro / mês) não só tem acesso a novos conteúdos, como dá uma preciosa ajuda ao projecto a pagar os softwares de análise. Muito obrigado!

Follow
Follow
Hagi
Sobre Hagi 14 artigos
Leonardo Charamitara - Estudante de Educação Física e do futebol, tenho 20 anos, administrador da página @analisedefut no Instagram e o perfil pessoal como @leo_charamitara

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*