A Importância de Análises segundo Bielsa

SWANSEA, WALES - AUGUST 21: Leeds United manager Marcelo Bielsa arrives for the Sky Bet Championship match between Swansea City and Leeds United at the Liberty Stadium on August 21, 2018 in Swansea, Wales. (Photo by Athena Pictures/Getty Images)

“O sucesso no futebol caracteriza-se pela mensuração dos resultados, que são produtos de um bom desempenho em campo. Para os atletas atingirem grandes performance são necessários um conjunto de princípios bem desenvolvidos no processo de treino. Os mesmos advindos da vertente física, técnica, tática e psicológica. Nesse âmbito quanto maior for a capacidade de antecipação de acontecimento maiores serão as perspectivas de sucesso” – SILVA, 2006.

A preparação é a chave do sucesso em todos os desportos. Costumamos emitir opiniões subjetivas sobre acontecimentos durante uma observação momentânea, segundo Cramer (1987), é através da observação que se aprende o que é necessário melhorar, detecta-se como se deve orientar e o que tem de se treinar para obter a meta desejada.

Pensando no processo de treino, toda e qualquer planificação e modificação do treinamento precisa ser arquitetada e estruturada de acordo com informações concretas que possam ser extraídas do jogo, então toda a construção do plano de treino deve recorrer às informações observadas e analisadas do jogo.

Marcelo Bielsa atual treinador do Leeds United onde chegou em junho de 2018, em uma entrevista um pouco anterior ao assumir da liderança do Leeds destacou a importância de fazer análises, e como tal contribuiu para que ele tivesse uma visão mais ampla dos jogadores.O argentino diz que analisar jogos não deveria nem ser exigida ao treinador pois para ele ter assistido à todas aquelas partidas foi algo de prazer, onde desfrutou daqueles momentos.

Bielsa refere que com a análise o erro é menor, e num jogo de futebol é impossível não cometer erros mas quanto menos estes acontecerem mais chances terá a equipa de produzir um desempenho positivo.

“Ver as partidas com espírito analítico, reduz a margem de erro sobre as nossas próprias conclusões. Não é que nos equivoquemos menos, mas acreditamos que erramos menos e para mim isso é uma tarefa indispensável.”

“Mas eu quero que saiba que ver as 51 partidas, primeiro eu desfrutei, segundo é uma obrigação profissional que não deveria ser exigida”

Follow
Follow

Hagi
Sobre Hagi 20 artigos
Leonardo Charamitara - Estudante de Educação Física e do futebol, tenho 20 anos, administrador da página @analisedefut no Instagram e o perfil pessoal como @leo_charamitara

1 Trackback / Pingback

  1. Gabriel Heinze – Autocrítica – Teoria fundamentada que o resultado dizia que não – Lateral Esquerdo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*