Mudou e venceu. Mas, foi porque mudou?

Futebol. Não haverá melhor explicação para a vitória do Benfica em Vila do Conde. Se a entrada pressionante (pressão bem definida – ver video) permitiu recuperar bolas potencialmente perigosas mas que acabaram quase sempre desaproveitadas por erros individuais, fazia antever um Benfica mais capaz, o golo de bola parada do Rio Ave fez ruir tudo o que prometia.

Benfica em Ataque Posicional – Posicionamentos iguais a Sporting e FC Porto na Vila das Aves
3x2x5

Desde o momento em que marcou até à expulsão de Al Musrati só deu Rio Ave. O Benfica deixou de acertar a pressão – Momento que até então lhe permitiu encostar adversário atrás e ter mais bola. Sim! Ter mais bola é algo que se consegue também muito no trabalho sem ela!

Troca de Posicionamento de Ferro com Dyego. Benfica trocou jogadores, mantendo estrutura. Ficou mais capaz para defender o centro da área.

Uma vez mais foi absolutamente pornográfica as más decisões e execuções de uma série de jogadores. Aos 83 minutos Pizzi tinha perdido 21 vezes a posse da bola. Mais do que os passes que acertou até então (17)! Nenhuma equipa, por melhores jogadores que tenha consegue resistir quando um dos colegas perde mais vezes a bola do que os passes que acerta, obrigando toda a gente a voltar a correr para trás! Se voltarmos a juntar Gabriel que nem se digna a olhar para onde atira a bola ao calhas, percebe-se as dificuldades que teve e terá o Benfica. Ainda que na pressão e na capacidade para recuperar a bola para lançar contra ataque, há poucos em Portugal com nível do brasileiro.

Weigl – É certo que joga em zonas confortáveis (espaço / tempo), mas também Gabriel.

O desacerto é tanto que recorrer a Seferovic acabou por ser uma óptima decisão. É claro que é sempre impossível adivinhar se o Suiço acertará na baliza, tão grande é a sua ineficácia, mas traz sempre pressão sobre a construção adversária e isso ajuda na toada do jogo. Tira bola a uns para dar a outros. É pouco para um avançado do Benfica? sim, pouquíssimo. Mas, em terra de cegos…

Salvou o resultado, o Benfica, num jogo em que a aleatoriedade fez cair para o lado dos encarnados superioridade numérica na partida e tal revelou-se determinante para as contas finais.

Follow
Follow

14 Comentários

  1. Excelente post. Será que o Pizzi e o Gabriel dão assim tanto á equipa ao ponto de valer apena manter esses dois jogadores em campo depois de tantas bolas perdidas? Não seria melhor aproveitar o Pizzi onde ele dá mais rendimento á equipa que é no ultimo terço e coloca-lo a jogar nas costas do ponta de lança com o Chiquinho a descair para a ala direita? Qual o porquê de um momento para o outro o Chiquinho desaparecer da equipa? A falta de golos justifica? Quanto ao Weigl faz-me lembrar um pouco o Matic quando começou a entrar na equipa do Benfica, começou discreto mas com um acerto enorme nas suas acções que mais tarde se tornou o principal homem a pensar o jogo desde trás, algo que o Weigl ainda não mostrou muito mas que tem todas as capacidades tecnicas para o fazer. Desde a saída do Matic do Benfica que não havia um jogador que se aproxime tanto da sua qualidade como o Weigl se aproxima, no meu ponto de vista claro.

    • Pizzi neste momento dá rendimento… fora da equipa 😀

      nao, percebe-se porque é opção – No toque final pode fazer a diferença. Tem momentos… eu nao o colocaria, porque prefiro quem seja regular na qualidade. é essa a fórmula, que acredito ser a melhor para o sucesso.

  2. Olá a todos! Qual a razão do Florentino não estar convocado e nem sequer ser opção? Porque não colocar Pizzi no lugar de Gabriel, e colocar um verdadeiro desequilibrador na ala (um Jota, por exemplo)? Acho o Benfica uma equipa muito previsível, e do banco nunca sai um lampejo de variações. Talvez essa alteração do Pizzi para o meio fosse benéfica…

    • Ola José.
      Não concordo nada com isso. Com tanta perda da posse de bola, e com a incapacidade que o pizzi tem na transição defensiva, neste momento coloca lo no meio seria um autentico suicídio. A não ser atras do avançado, com taraabt e weigl atras. a direita colocaria o Chiquinho ou o dantas (acerto grande e poucas perdas) nunca o Jota. Abraco

      • Agradeço o esclarecimento sobre a convocatória do Florentino! Devo ter visto mal…
        Quanto ao Pizzi, eu concordaria com o Francisco se o SLB jogasse com dois médios…mas jogando com três, parece-me que Pizzi poderia ser o elemento de aproximação ao golo pelo corredor central. Na direita falta-nos um bom extremo, com faro de ir à linha, sem medo de ir para o um-para-um, e que tenha bons cruzamentos. Por isso não concordo com Chiquinho ou Dantas à direita. Esses acertos que fala, preferiria-os no meio. Abraço a todos!

  3. Tirando o início do jogo, foi quase um filme de terror do lado do Benfica.

    Até porque aos 15-20 minutos o Rio Ave já se tinha adaptado para ultrapassar a pressão. Até com mais dois jogadores em campo foi capaz de não controlar o jogo! Para além das dificuldades decorrentes de um modelo quase sem dinâmica, sem variações, sobreposições ou movimentos contrários, a falta de pedalada e a nervoseira decorrente do contexto (maus resultados, sem público e sem confiança) também fazem mossa.

    São impressionantes as más acções consecutivas de atletas como Ferro, Gabriel (com bola), Rafa, Pizzi e todos ou quase todos os avançados. Vinicius é um jogador com muito potencial na finalização mas que executa a passo, então sem condição física parece o jogador mais ineficiente do mundo.

    Gostei dos Tavares porque mesmo assim foram capazes de ligar várias vezes o jogo e criar problemas ao adversário. O Nuno pareceu-me especialmente nervoso ou sem condição física (talvez até os dois factores), fez boas jogadas mas teve para lá uns charutos e umas parvoíces que foram terríveis. O mesmo vale para o Tomás em algumas abordagens defensivas, sendo que com a bola no pé é um jogador que me agrada bué mesmo. Detesto bolas picadas mas este rapaz surpreende nos pormenores! Não entendo porque o Nuno não teve mais minutos ao longo da época, esta gestão do treinador (jogam sempre os mesmos) não é boa, já aprendemos isto com o Jesus.

    Weigl até joga de olhos fechados, grande jogador.

    • vinicius é fraquito… mas tem um belo coice… vai sempre fazer muitos golos. com uma boa equipa, é um bom jogador… agora sem quem o alimente, é mais um para o disparate…

  4. Por muita sorte o benfica conseguiu ganhar, pois até as expulsoes não mostrou oportunidades de golo. Reforço o que ja tenho dito, que o benfica precisa de uma dinamica colectiva (assertiva) mais forte.. Assiste-se muitas vezes, em especial com o tomas tavares e o gabirel que após efetuarem o passe, ficam estáticos e não procuram dar seguimento ao lance. Talvez isto explique o facto de o benfica não se conseguir estender no campo de forma concertada e procure sistematicamente que um jogador sozinho resolva, começando a correr desde o seu meio campo contra 5/6/7 jogadores., daí explicar as perdas constantes de bola do pizzi, taarabt e gabriel.
    Talvez fosse bom apostar em dois extremos puros e os laterais fechassem por dentro estando menos abertos e mais compactos no miolo.
    A defesa inexplicavelmente continua a comprometer principalmente nas bolas paradas.
    O weigl terá de procurar mais verticalidade.

    • o Benfica precisa mesmo é de 4 ou 5 jogadores que entrem de caras na equipa… é claro que pode perfeitamente ser campeao com estes…olhas para os lados e tambem nao há melhor… agora nao se espera futebol de grande qualidade com determinados executantes…

  5. Na minha opinião, com tudo aquilo que pizzi produz o seu lugar no 11 seria nas costas do avançado, tanto a nivel de passe como finalização o benfica não tem melhor para essa posição. Em relação à construção de jogo penso que o rio ave tira melhor critério do que o benfica. A dificuldade que a equipa do benfica demonstra a sair a jogar é ridículo, para una equipa com aspirações a ganhar o campeonato. Foi claro que se viu em muitos momentos do jogo mesmo ainda com 11 jogadores do rio ave que o benfica jogou em 3-2-5.

    • nao ignorar também que a “pressao” para nao errar nessa saída é incomensuravelmente maior sobre os jogadores do Benfica, que se erram ou perdem uma bola ali sao mortos nos dias seguintes… isso também afecta a decisao

  6. Estou satisfeito por ver-vos finalmente começarem a desmascarar Pizzi com regularidade. Com ele (e Almeida) o Benfica nunca irá longe,não há como negar isso. Pizzi é lento, muito débil fisicamente, até para uma Primeira Liga, quando sair do Benfica será um alívio.

Responder a Lateral Esquerdo Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*