A Mestria Ofensiva de João Pedro Sousa

Os Princípios Ofensivos demonstrados pela Equipa do F. C. Famalicão.

Quando pensamos em transmitir algumas ideias aos nossos Jogadores, naquilo que diz respeito às questões táticas diretamente associadas, preocupamo-nos em abordar 4 Princípios Específicos:

  1. Penetração
  2. Cobertura Ofensiva
  3. Mobilidade
  4. Espaço

Teissie em 1970 já abordava esta questão de que para se jogar de forma correta é necessária compreensão. Para se compreender é necessário saber e para se compreender e saber é necessário definir princípios de jogo! Esses mesmos princípios vão depois entrar em disputa com os 4 Princípios Defensivos, que ao logo do jogo estarão sempre em simbiose:

  1. Penetração ➡️ Contenção
  2. Cobertura Ofensiva ➡️ Cobertura Defensiva
  3. Mobilidade ➡️ Equilíbrio
  4. Espaço ➡️ Concentração

Mas esses ficam, quem sabe para outra altura… Retomando ao raciocínio dos Princípios Ofensivos, que estão associados ainda aos Princípios Fundamentais, pois enquanto Treinadores queremos que a nossa equipa 1. Crie Superioridade Numérica em grande parte das situações criadas. Nessa impossibilidade, o 2º ponto será que Evite Igualdade Numérica e por fim que 3. Recuse a Inferioridade Numérica…

É este tipo de conceitos que vamos tentar encontrar neste jogo do Futebol Clube de Famalicão, em Barcelos.

Brevemente passando por cada um destes princípios específicos, e estando cientes de que muitas vezes, eles se ligam numa só jogada, quando nos referimos à 1. Penetração procuramos perceber como a equipa se comporta sempre que conquista a bola, devendo orientar-se numa postura ofensiva, adoptando medidas de progressão em direção à baliza adversária. A progressão no terreno é importante para criar vantagem espacial e numérica.

Quanto à 2. Cobertura Ofensiva, é importante frisar o papel de quem tem bola, mas sobretudo de quem está sem a bola, seja a nível coletivo como individual. Quanto maior for o número de apoios ao portador da bola, maior será a probabilidade da nossa equipa conseguir manter a posse. Além disso, este princípio torna-se preponderante quando o colega que tem a bola a perde, pois haverá um grupo de jogadores próximos para a tentarem recuperar rapidamente, deixando a equipa equilibrada (Atacar, mas prontos para defender).

No que diz respeito à 3. Mobilidade, entre todos os outros, possivelmente este será o que mais apela à criatividade e nos proporciona mais soluções ofensivas para ultrapassar os nossos adversários. É importante procurar desequilibrar a estrutura defensiva adversária, procurando opções de passe mais ofensivas, tendo em vista como em todos os princípios, manter a posse de bola, criar linhas de passe, criar e ocupar espaços livres, assim como procurar uma variabilidade e uma versatilidade das posições.

Para terminar, mas não menos importante, resta o 4. Espaço. Fundamentalmente e de uma forma clara, com este princípio procuramos o tão carinhoso chamado “Campo Grande”, largura e profundidade, de forma a aumentar o espaço entre-linhas e intra-linhas da estrutura adversária para que este possa ser explorado.

Follow
Follow
Zidane
Sobre Zidane 9 artigos
André Azevedo. Treinador de Futebol (UEFA B). Licenciado em Educação Física. Mestre em Ciências do Desporto (Especialização em Alto Rendimento). Experiência como Treinador-Adjunto e Principal de escalões de Formação, assim como Analista, Preparador Físico e Treinador-Adjunto no Futebol Sénior em contextos como CD Tondela, FC Paços de Ferreira e Seleção Nacional de Moçambique, respectivamente.

2 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*