Como Conceição fechou a loja e levou a dobradinha para o Porto

O FC Porto foi sempre superior enquanto de ambos os lados se defrontavam 11 contra 11 jogadores.

A expulsão de Luis Diaz trouxe desafios diferentes e uma tarefa hercúlea no reorganizar da equipa azul. Contudo, o FC Porto permaneceu sempre tranquilo e extremamente bem fechado, esperando pelo momento de ser feliz (que surgiu no jogo aéreo de Mbemba em forma de bola parada).

Um jogo de dimensão gigantesca de Uribe e sobretudo Danilo. Senhores da Taça, capazes de do primeiro ao último minuto desempenharem as suas tarefas por mais desgastantes que fossem.

Um hino ao futebol? Não tem sido de parte a parte, mas garantidamente um hino ao que de melhor o Desporto tem. Superação, Espírito de Entre Ajuda, Vontade de Vencer e ser melhor.

Como fechou Sérgio Conceição a loja e venceu a Taça de Portugal. Ora veja:

17 Comentários

  1. “ Um hino ao futebol? Não tem sido de parte a parte, mas garantidamente um hino ao que de melhor o Desporto tem. Superação, Espírito de Entre Ajuda, Vontade de Vencer e ser melhor.“
    É muito por aqui que o Porto foi campeão e também levou a taça. E é isto que não vejo no Benfica. Incrível como depois de perder um campeonato os jogadores do Benfica contra 10 não correram mais, não mostraram mais vontade de ganhar. Há muitos jogadores, como já foi aqui referido que não devem calçar com o JJ e ainda bem (espero eu).
    Ps: não é possível ter um capitão como o Jardel, que parece que nem fala com os colegas. Meu querido Luisão, que falta faz um capitão.
    Espero que na próxima época a braçadeira passe diretamente para o Ruben Dias. Nem pizzi nem Almeida merecem a camisola, quanto mais a braçadeira.

    Espero que o Jesus venha fazer um milagre ???

  2. Um Porto à Porto 19-20. Sem qualidade técnica, e com uma agressividade extra. O jogo que fizeram está ao nível do Tondela. Marcam 2 golos de bola parada onde o Benfica esteve a dormir, e uma equipa que se vê em vantagem, só tem que fazer isto, mais nada. Ainda por cima frente a um adversário completamente acossado a jogar a medo.

    Podiam também mostrar os momentos finais em que o Benfica quase chega à igualdade, não fosse o poste negar o golo. E o penalty negligente cometido pelo Leite.

    O Benfica, não soube aproveitar a vantagem numérica, entrou na segunda parte a dormir (provavelmente porque o Nélson em vez de ser assertivo contou histórias para embalar ao intervalo) e só nos últimos 10 minutos é que conseguiu carregar no acelerador depois da entrada de Jota.

    Agora, dizer que isto foi uma grande exibição do Porto é risível. Jogo ao nível da Liga dos Últimos.

    • Chega e sobra para ganhar à equipa de cepos vestida de vermelho, que continua a iludir os seus adeptos como uma equipa de “elevada craveira técnica”. Rir.

    • Ui que fanático! Liga dos últimos e Tondela… Este blog está a ser tomado por cegos doentes objectividade zero. desportivismo zero. tristeza

    • Gosto sempre de ler opiniões independentes de pessoas que assinam como ‘Pablo Aimar”. Óbvio que o Tondela, uma hora contra dez não ia obrigar o um gr adversário a uma única defesa. Já agora elucidem-me se o penalty foi bola na mão ou mão na bola ou o pé esquerdo ou o pé direito… ou se calhar tudo isso e o ASD ainda devia tê-los levado mais ao colo…

    • Confronto Directo 2019/20

      Tondela 3V 0E 0D 7GM 3GS
      Benfica 0V 0E 3D 3GM 7GS

      0 ocasiões criadas contra o Tondela no jogo da Luz.

  3. “Sem qualidade técnica” – mentira. É rever o jogo até ao momento da expulsão.

    “Ao nível do Tondela” – estás a falar de mais de uma parte a jogar com 10? Já andaste lá dentro a correr atrás da bolacha com menos um? Se calhar, valorizarias mais o esforço hercúleo daqueles 10 heróis.

    “Os momentos finais”, fora 1 ou 2 boas saídas na primeira parte, foi tudo o que o Benfica conseguiu em 90 minutos. Um cabeceamento do Vinícius e um remate à entrada da área do Jota. Fora isso, pff, um vê se te avias.

    Posto isto, não foi, naturalmente, uma grande exibição do Porto. Foi uma boa exibição até à expulsão e a exibição possível daí em diante, mas que valeu uma taça. Ironicamente, este mesmo Porto vulgarizou o Sporting na final da taça do ano passado e ficou a ver navios.

  4. Tenho pena de ver estes Aimares aqui a destilar azia. Sim, destilar azia. O Porto fez uma excelente partida do ponto de vista táctico (o grande forte dos treinadores dos Tondelas), sem desprimor ao clube) e com menos um lá foi capaz de fazer dois golos e defender a vantagem, obrigando o Benfica ao choveirinho onde o Porto está melhor talhado.

    Foi uma derrota em toda a linha esta época.

    Nos Visões de Mercado desta vida és capaz de encontrar um nível mais semelhante ao teu comentário.

  5. Acho que o Rei Brasileiro mudou o nome para Mago Argentino.

    O Porto teve uma óptima primeira parte de domínio com excelentes jogadas em progressão que quase deram em golo (ver as defesas do Odysseias). O jogo eventualmente equilibrou mas o Porto nesse primeiro tempo a demonstrar como é um adversário muito bem preparado e muito difícil de bater.

    Pessoal do LE não sei se viram a entrevista do adjunto do Porto na flash. Muito interessante, e gostei do foco e valor que deu ao Chiquinho e como sentiram a necessidade de o anular.

    • Não vi… Sabes onde poder ver? Sinal que perceber de futebol é outra coisa diferente de dizer alarvidades porque um jogador tem nome que acaba em ‘inho’ e veio de um clube ‘pequenino’

    • A primeira parte foi equilibrada até à expulsão, com o Porto mais pressionante e agressivo (imagem de marca). Mas a agressividade foi excessiva e acabou por levar a duas expulsões.

      Não querendo tirar todo o mérito ao Porto, mas o Benfica foi paupérrimo. Na segunda parte (e na época toda). Daí dizer que o Tondela faria aquilo que o Porto fez.

      Se houvesse o tal “domínio” que se fala, o Porto tinha ganho por uma vantagem mais alargada e não necessitava de ter um jogador e treinador expulsos.

      Daí também dizer que este jogo foi ao nível da Liga dos Últimos e com pouca qualidade técnica. Ambas as equipas fizeram um jogo horrível. O Porto foi melhor porque marcou mais golos que o Benfica, e mesmo com 10 conseguiu suster a pressão. Não foi brilhante, e foi ao nível daquilo que produziu esta época.

      Estou curioso para ver estas equipas na Liga dos Campeões (caso o Benfica se qualifique).

      Aproveito também para pedir desculpa a quem pensou que estava a “destilar azia”. Longe disso, apenas gosto de ver futebol. A verdade é que esta final da Taça entre os dois melhores de Portugal, quase fez adormecer.

      • Vou começar por dizer o seguinte: Acho que o segundo amarelo do Luis Diaz poderia ser vermelho directo apenas porque põe em causa a integridade do jogador, mas (e gostava de sublinhar) não foi uma entrada “agressiva” ou com o intuito de magoar. Ele praticamente nem vê o jogador e tem uma reacção de defender a bola (de costas caramba). O primeiro amarelo para mim é mal mostrado e na jogada que antecede o vermelho do Luis Diaz o Gabriel incompreensivelmente não ve amarelo após uma entrada bem agressiva. O SC é expulso não na expulsão mas logo a seguir por o Soares Dias voltar a ter uma decisão injusta (a meu ver). No entanto o SC não pode falar assim e foi bem expulso (ponto final).

        Acho que estas a justificar a passividade do Benfica ao usar o argumento do Porto ter utilizado de uma agressividade excessiva e a fazer uma correlação que não existiu. Aconselho-te a ir ver as estatísticas deste campeonato e mesmo dos 2 anteriores campeonatos e ver se o Porto ou algum jogador do Porto foi excessivamente agressivo.

        Podemos até usar o exemplo do Felipe, que voces acusavam de ser um verdadeiro carniceiro e agora estar por terras espanholas a brilhar.

        Fim de referencia a arbitragem.

        Eu vivi no Brasil, e existe uma mania daquele povo que me irrita profundamente. Eles (como população) percebem genuinamente muito pouco de “futebol” no entanto para eles é absolutamente inconcebível que o Brasil (selecção) possa simplesmente ser pior que outra selecção qualquer. É inconcebível que uma equipa de menor dimensão lhes de luta e que isso apenas ocorre devido a inúmeras razoes extra futebol…No fim há sempre uma conclusão do estilo “os outros ganharam porque nós deixamos”.

        O Benfica é idêntico. Mesmo ao fim de 30 anos a ser a segunda equipa em Portugal, de uma incapacidade gritante na europa, continua com o raio da mania das grandezas, da hegemonia pré anunciada, e que quando os outros sao campeões foi porque o Benfica permitiu.

        O Porto actual tem muitos defeitos, mas volto a frisar é uma equipa extremamente organizada, inteligente e capaz de dentro do seu estilo de jogo ser bem sucedida.
        Perguntas a qualquer portista se preferia a qualidade técnica e o jogo jogado de outros tempos e a resposta em uníssono será que sim. Perguntas se eles querem jogar bonito e ser o campeão das vitorias morais e a resposta será que não.

  6. Concordo com tudo o que dizes. O vermelho era direto, a entrada (maldosa ou não) arrancou carne da perna do AA. O Sérgio foi bem expulso, e mais membros deveriam ter sido. O banco do Porto foi uma autêntica rebaldaria. Em contraste com o banco do Benfica onde apenas Tiago Pinto conversava com o quarto-árbitro.

    Não me custa absolutamente nada admitir que o Benfica o ano passado faz a reviravolta e ganha o campeonato por demérito próprio do Porto. Logicamente com muito mérito para Bruno Lage, mas a segunda volta foi imaculada, com goleadas das antigas.

    Este ano, também não me custa nada admitir que o Porto teve mérito na conquista pela perserverança… todavia, a segunda volta que fizeram não foi tão boa quanto a do Benfica no ano passado, quer na qualidade de jogo, quer em termos de pontos.

    A verdade é que o Benfica perde quase 30 pontos na segunda volta, e mesmo com escorregadelas do Porto nunca conseguiu pôr-se na frente do campeonato.

    Isto para mim é óbvio, para outros pode não ser.

    Mas em relação somente a este jogo, o Porto pouco criou por estar reduzido a 10, mas o Benfica tinha obrigação de criar muito mais estando a jogar em vantagem numérica e não conceder dois golos de bola parada completamente absurdos. O primeiro golo é oferecido pelo Ody, e na “carambola” o Mbemba marca e o segundo é posto em jogo pelo Seferovic. Embora sejam 3cm, a marcação à zona foi absurda. Não é possível um central aparecer assim isolado.

    Quanto à questão dos brasileiros, pouco percebem de tática ou técnica, mas no que toca à garra e à paixão são dos melhores adeptos do Mundo.

    Para resumir, o Benfica sim, permitiu que o Porto ganhasse o campeonato e permitiu que o Porto ganhasse o campeonato.

    • Quem não se lembra das goledas com que passaram à rasquinha e com muito “andor arbitral” na Feira, Moreira de Cónegos, Braga e Vila do Conde.

      Não acertas uma, Aimar.

      Domínio é isto https://www.youtube.com/watch?v=gudXDIEx0_g, domínio é terem ido á baliza do Porto pela primeira vez aos 40′ criado 0 oportunidades de golo durante esse jogo.

Responder a Norman Bates Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*