Liga BPI – o regresso

O primeiro escalão de futebol feminino regressa à competição com um formato diferente dos anos anteriores.

Com objetivo de apoiar mais equipas e de não prejudicar os investimentos, feitos na época transata, por parte de alguns clubes na segunda divisão a FPF promoveu à primeira liga, os campeões de todas as série da segunda divisão nacional. Mais ainda, com os campeonatos por finalizar, não houve também nenhuma despromoção, o que significa naturalmente que o número de equipas aumenta para a época 2020/2021.

Mas aumenta como?

Serão ao todo 20 equipas divididas em duas séries: Norte e Sul. Disputam uma 1ª fase entre si, e apuram os melhores 4 de cada série para a fase final de campeão. Os restantes disputam a fase de descida/manutenção onde vão descer 6 clubes (de 12 a disputar) para a 2a divisão nacional, e subir apenas duas da mesma. Em 2021/2022 mantém se o formato e diminui-se as equipas para 16 ( 8 em cada série).

O que se pode esperar?

Num campeonato anterior onde os resultados eram naturalmente desnivelados, sendo quase previsível o desfecho final de todas as partidas, onde as equipas profissionais (SCP, SLB e SCB) apenas encontravam jogos competitivos entre eles, poderemos ter aqui uma solução muito boa a curto prazo para a promoção do futebol feminino, onde foram premiados todos os clubes que fizeram grandes investimentos, que tentaram dar condições às jogadoras, que promoveram o melhor que o futebol feminino tem, e que, juntamente com as medidas da FPF tem agora uma oportunidade de se mostrar a patrocinadores, canais televisivos, jornais etc no primeiro escalão do futebol feminino, tentando lutar justamente pela igualdade de oportunidades que os ditos grandes mobilizam entre eles.

Outro ponto que poderá ser positivo é a fase final, que aumenta o número de jogos entre as equipas mais fortes de cada série e por consequência, a competitividade dos mesmos. Mais espetáculo, mais emoção, mais adeptos! O que o Futebol Feminino precisa!

Espera-se, no entanto, um campeão entre os mesmos três: SL Benfica, Sporting CP ou SC Braga. Equipas profissionais, que contam com muitas jogadoras vindas do estrangeiro e com a melhor seleção das jogadoras portuguesas pois, para além de oferecerem melhores condições de trabalho e remuneração, representam um símbolo com muita força no futebol … masculino.

1 Comentário

  1. Num ano dificil devido à Pandemia, esperemos que este novo Formato resulte e contribua para, o já continuo crescimento, que que ao longo dos ultimos anos, nos tem presenteado, o Futebol Feminino em Portugal….Parabens ã Federaçao Portuguesa de Futebol, a todos os derigentes responsaveis por manterem Viva e em cfrescendo o Futebol Feminino, e parabens aos Clubes e Atletas, pois sem eles nada disto existia..

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*