Toni Martínez, Agressividade e Finalização

Aos vinte e três anos Toni Martínez volta a despertar o interesse de um emblema de um patamar competitivo elevado. Cresceu no Valência, não chegou à primeira equipa do West Ham, mas foi um destaque tremendo na de sub23, somando uma percentagem muito elevada de golos por jogos disputados.

Avançado de grande qualidade no jogo aéreo seja mostrando competências na finalização seja contribuindo nas bolas paradas defensivas, tem também a agressividade defensiva obrigatória para jogar no FC Porto, e a habilidade para os movimentos de ruptura para corredor lateral e central que o modelo de Sérgio Conceição exige.

Um perfil não muito distante de Soares, embora menos capacitado no ar mas mais forte nos movimentos a aparecer para finalizar bolas colocadas na profundidade. Na época do Famalicão não foi muito participativo nos momentos de criação, guardando todo o impacto para as tarefas defensivas e momento de finalização.

Já és nosso Patrono? A caminho dos 400 ❤️🧠⚽️
Por 1$ mês acesso a conteúdo exclusivo:

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*