Amostra Vitória de Tiago

Ainda bastante longe daquele que será o seu principal 11, o Vitória apresentou-se mostrando qual pretende ser a identidade (os padrões nos diferentes momentos do jogo) da equipa de Tiago.

3 Zonas e marcações HxH nos cantos defensivos

Em 4x3x3 – Com Quaresma e Marcus Edwards claramente que tal parece o sistema mais propício para os aproveitar – O 4x4x2 deixaria ambos com tarefas defensivas demasiado importantes e rigorosas para que a equipa não se partisse em dois blocos distintos, que provavelmente não seriam cumpridas com tamanho rigor, ou sendo, desaproveitariam presença mais ofensiva de ambos – que se transforma em 4x1x4x1 no momento de defender.

Organização Defensiva

Diferentes momentos para pressionar – 1) Na saída de bola adversária; 2) No momento da Perda; 3) Depois de activado indicador – Passe Entre Centrais, faz saltar o extremo que vem do lado oposto – Cria parede para não poder haver ligação do central que recebe a bola com o lateral do seu lado, e todo o Vitória aperta procurando recuperação em corredor central.

Em Organização Ofensiva, os dois pontos mais notórios: 1) Interiores são os responsáveis por baixar para uma saída a três – Posicionam-se no espaço habitual do lateral, que está sempre projectado por fora, com extremo por dentro; 2) Entrada em zonas de criação recorrendo aos triângulos – Interior (vértice mais baixo) – Lateral (Vértice ofensivo de fora) – Extremo (Vértice ofensivo de dentro).

Destaque individual – Rochinha – Jogou como extremo esquerdo e foi o principal criador do jogo vimaranense. Velocidade de execução primorosa que lhe permitiu resolver situações no espaço curto onde era solicitado, foi o homem mais desequilibrador de um Vitória ainda sem denotar capacidade ofensiva de grande recorte. Dos seus pés nasceram os lances mais perigosos da partida.

Já és nosso Patrono? A caminho dos 400 ❤️?⚽️
Por 1$ mês acesso a conteúdo exclusivo:

1 Comentário

  1. Gostei bastante do 1º tempo. Pressão alta, apoios frontais ao portador e principalmente, a nuance dos interiores baixarem em vez do 6. Deixamos de ter o típico 6 de contenção para dar lugar a médio mais completo em todos os momentos de jogo. Com Edwards e o Quaresma na frente, falta o Chiquinho no lugar do André-André. 😉 Pode ser que façam mais um negócio tipo Pêpê. Não ficaria nada chateado. ahaha Continua a faltar um 9 de classe, mas quem os tem?

Responder a Zola Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*