Paul, é só quereres.

Paul Pogba é provavelmente o maior talento da sua geração que, estando ao mais alto nível, ainda não conseguiu a regularidade exibicional que se espera de um craque como ele. Um Mundial ganho, uma Liga Europa, algumas Serie A, são alguns dos títulos já conquistados por Paul Pogba, que aos 27 anos foi protagonista em todos eles e peça importante das suas equipas nas respetivas campanhas. O médio francês tem recursos físicos e técnicos acima da média, mas a gestão de carreira e os problemas com o compromisso e relacionamento com treinadores foram algo recorrente desde o regresso a Inglaterra, onde a cada 3 meses existem constantes rumores de transferências para outros clubes de dimensão mundial ou lesões que o impede de atingir o nível que se espera dele.

Tecnicamente muito forte, agressivo com e sem bola, com passada larga que permite não só cobrir metros sem bola, mas também transportar a equipa para a frente em situações e ataque rápido ou transição, Pogba é o protótipo de médio que o Manchester United precisa para a sua equipa. Uma equipa que freqüentemente desequilibra em transição, com a ajuda de Bruno Fernandes, Martial ou Rashford, Pogba encontra-se como o “quarterback” perfeito para lançar a equipa. O francês regressou recentemente à competição e começou 2021 com uma excelente exibição frente ao Aston Villa. Mantendo este nível exibicional e o compromisso que se viu durante os 90 minutos, Pogba pode chegar onde quiser, deixar de ser um jogador de rasgos e, finalmente, afirmar-se como um dos melhores médios do Mundo e o líder dentro do campo que o United tanto precisa. Com todo o respeito por Bruno Fernandes, Pogba, pelo talento, reputação e custos que tem para o clube, deveria ser a imagem deste Manchester United, e não um problema. Não há problema nenhum em fazer da rebeldia e do carisma de super estrela uma virtude, isso não pode é afetar o rendimento dentro do campo, principalmente de um jogador que se espera que seja a referência de um dos maiores clubes e seleções do Mundo.

Quando a bola rola, Paul Pogba consegue quase sempre mostrar aquilo que tanto esperamos dele. Agora, a bola é tua, Paul, é só quereres.

Os nossos Videos são criados com

Avatar
Sobre RobertPires 55 artigos
Rodrigo Carvalho. 23 anos, experiência como treinador adjunto e analista em equipas séniores em Portugal e nos Estados Unidos. Passou pela Federação de Futebol dos Estados Unidos no departamento de Formação de Treinadores. Em colaboração com a Proscout, trabalhou diretamente com equipas técnicas profissionais e produziu relatórios de jogadores. Podem seguir muito do seu trabalho em @rodrigoccc97 no Twitter.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*