Yaya Touré: a despedida de um dos… GRANDES!

Yaya Touré

Colossal. Gigante. Megalónomo. E não só em tamanho. Terminou a carreira um dos craques que ajudou a levantar o Manchester City: Yaya Touré.

O irmão de Kolo Touré iniciou a sua carreira no famoso ASEC Mimosas. Curiosamente, começou como ponta-de-lança e passou também pela posição de defesa central. Provavelmente, estas experiências aportaram-lhe qualidades que fizeram dele um jogador mais completo. Dadas as condições sociais e infraestruturais que encontrou em África, Yaya cresceu num ambiente futebolístico “selvagem”, que lhe permitiu desenvolver a criatividade, hoje em dia castrada pelo excesso de detalhes que treinadores por esse mundo fora desejam controlar.

Misture-se força com altura. Recuse-se a falta de talento que muitas vezes caracterizam estes jogadores – provavelmente porque, em idades precoces, ganhavam facilmente no choque e isso bastava – e adicione-se muita qualidade técnica, quer no passe curto ou no passe longo. Mas não fiquemos por aqui, porque Yaya Touré também tinha a capacidade de “explodir” pelo corredor central em condução, tirando um ou dois adversários da frente e chamando a si a atenção, antes de libertar o esférico para um colega.

Nos tempos de Barcelona, o costa-marfinense foi “enjaulado” por Pep Guardiola na posição de médio defensivo. Não que ele não conseguisse um rendimento superlativo, mas foi sob o blue sky de Manchester que o monstro se libertou das “amarras” e assumiu uma função de box-to-box, que poucos na história conseguiram desempenhar com tamanha notoriedade.

Com mais liberdade para chegar a zonas de finalização, Yaya finalizava com os dois pés, fosse perto ou longe da baliza, em jogo corrido ou de bola parada. Um jogador que entrou na história do Manchester City e fica umbilicalmente ligado ao reerguer do clube e à sua afirmação no panorama inglês e internacional.

Agora, em 2021, e após ter deixado de jogar em 2018, Yaya Touré despede-se oficialmente carreira de jogador, levando consigo 1 Taça das Nações Africanas, 1 Liga dos Campeões, 3 Premier Leagues e 1 Liga Espanhola, entre outros títulos. A nível individual, foi “só” considerado 4 vezes o Jogador Africano do Ano.

O seu empresário, Dimitry Seluk, anunciou que Yaya Touré desempenhará, a partir de hoje, a função de treinador-adjunto no Olympic Donetsk. Esperemos que o seu legado de jogador faça dele um treinador do mesmo nível.

O mundo do futebol fica agora mais pobre. Despede-se hoje Yaya Touré… um dos GRANDES!

Yaya Touré
Sobre Yaya Touré 24 artigos
Amante do treino. Pensador do jogo. 💡

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*