O jogador do futuro – Lições de Vítor Pereira

Em entrevista concedida à Prime Sessions, junto a Rémulo Jónatas e Tiago Guadalupe, o treinador multicampeão Vítor Pereira traz à tona discussões à cerca do que virá a ser a evolução do futebol e de quem o joga. Apontando para o que vem a ser o jogador do futuro, o mister cita que a tendência evolutiva do jogo tende para um jogador multifuncional. Isto significa que, segundo o mesmo, “por exemplo, o jogador do futuro não pode ser só o lateral que joga por fora, porque cada vez mais vemos nuances estratégicas a exigirem da função, coisas que não existiam antes”, portanto, os jogadores precisam mais do que nunca, serem treinados para entender o jogo e apresentarem variações de função e ação, para além da ideia de jogo e estrutura que o treinador proponha. Kimmich é um exemplo citado, em que:

“Olha o Kimmich, um jogador pequenino…se eu sou pequenino, no meio dos jogadores grandes, tenho que encontrar soluções diferentes, porque se eu for no corpo a corpo…então eu tenho que ser mais rápido a pensar.“

Em meio a um jogo cada vez mais rápido, em que espaços se abrem e se fecham numa fração de segundos, a tomada de decisão dos jogadores tem de ser assertiva à ação que enfrenta, de forma a decidir com qualidade. É função dos treinadores preparar os jogadores para identificar os espaços, criando exercícios que promovam os comportamentos adequados.

“O jogador que joga só para o lado ou para trás…não é jogador. Não falha passes, mas não é jogador. Depois tu vais lá ver as estatísticas, não falham passes. Não fazem passes de rutura…”

Os nossos Videos são criados com

RonaldoFenomeno
Sobre RonaldoFenomeno 3 artigos
Gabriel Eloi - Brasileiro, licenciado em Educação Física, com mobilidade internacional na FCDEF-Universidade de Coimbra. Passagens por Académica U-15 (estágio) e Esporte Clube Bahia U-20, atualmente, analista na equipa sênior do Esporte Clube Vitória, que disputa a Segunda Liga do Campeonato Brasileiro.

1 Comentário

  1. É digno de nota o contínuo desdobramento do “Totaalvoetbal” na atualidade, não somente enquanto ideia geral e modelo para princípios fundamentais e específicos de jogo, mas similarmente como ideal de características técnicas e mentais do atleta executante, materializado inicialmente na grandeza futebolística de Johan Cruijjf.
    A primazia dos Cancelos, De Jongs e Alabas no modelo e estratégia de jogo em suas respectivas equipas corroboram sobremaneira ao parecer do Mister acerca do caminho ao qual o esporte-rei vem rumando.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*