Dificuldades no Caminho para o Titulo

Dificuldades esperadas na receção ao novo Famalicão que tem dado uma imagem completamente diferente com Ivo Vieira ao leme. Após a alteração para o 3x5x2, durante os últimos dois jogos, Sporting regressou ao seu 3x4x3 com Pote aparecer ao lado de Palhinha e João Mário mais adiantado sobre a esquerda perante um Famalicão muito competente em todos momentos, sobretudo defensivamente onde se apresentou num 4x3x3 que, em vários momentos, se transformou num 5x2x3 com o recuo de Gustavo Assunção para o meio dos centrais que anulou, por completo, os movimentos de apoio de Paulinho.

  • Entrada adormecida do Leão, com mérito do Famalicão mas após minutos iniciais complicados para a equipa leonina, a equipa de Ruben Amorim a crescer no jogo e a chegar ao logo
  • Famalicão muito competente em organização defensiva, a criar muitas dificuldades na construção leonina com três jogadores mais adiantados a pressionar de fora para dentro, bloqueando a ligação pelos laterais. Gustavo Assunção a encaixar no meio dos centrais para controlar largura que o Sporting coloca no jogo, mas fundamentalmente impedir entradas pelo corredor central e que os jogadores leoninos ficassem de frente
  • Sporting sempre muito pressionante, a conseguir recuperar várias bolas no meio campo adversário como habitual no seu 5x2x3 e a chegar ao golo após um erro na construção famalicense
  • Um pormenor importante na construção da equipa de Ivo Vieira está relacionado com a forma como a equipa saia longo (sempre para os corredores laterais nas costas de Nuno Mendes e Porro) tal como aconteceu no golo do empate
  • 2ªParte com entradas de Matheus Reis e Daniel Bragança para acrescentar maior qualidade na construção Leonina e assim foi, com o Sporting a entrar mais forte e com qualidade para se instalar no meio campo adversário
  • Contudo, à medida que a Sporting foi passando, a ansiedade foi-se instalando na equipa leonina (também demonstrada pelo seu treinador a partir do banco) pela forma como acelerou o jogo e se precipitou em alguns momentos

Dois empates consecutivos da equipa de Alvalade que poderá reabrir a luta pelo titulo. Veremos como reagirá a equipa Leonina numa fase em que FC Porto e SL Benfica se apresentam em grande forma.

Sobre Pirlo 105 artigos
Apaixonado pelo jogo e pela análise. É o pormenor que me move na procura do conhecimento. Da análise ao jogo, passando pelo treino, o Futebol é a minha grande paixão.

4 Comentários

  1. Será coincidência que o Sporting sofra golos em jornadas consecutivas ambos nascidos de bolas longas para as costas do lateral direito?

    De resto a equipa do Sporting pareceu-me algo cansada, mas isso pode ser um reflexo da pressão que os jogadores estão a sentir.

  2. Terá sido mais um dos muitos jogos que o Sporting fez esta época que ganhou por 1-0 ou algo assim.
    Agora, será que a forma dos outros 2 vai entrar pelo balneário dentro e fazer tremer joelhos? Será que faz algum sentido o RA falar de ele perder o campeonato e colocar a palavra “perder” no subconsciente da equipa?

  3. Só mesmo num contexto completamente atípico esta equipa, que praticamente não cria oportunidades de golo – tirando em situações-padrão, tipo bolas paradas e naqueles movimentos longos -, consegue disparar com tantos pontos de avanço. A diferença pontual entre os quatro da frente nada tem a ver com a diferença em termos de qualidade de jogo (e qualidade individual também). Aliás, dos quatro, o Sporting é a equipa que menos cria e não é de agora. O Famalicão controlou a partida do princípio ao fim e nem pareceu que tivesse feito um grande esforço nesse sentido. Trocar Ivo Vieira por Tiago Mendes ou João Henriques só pode trazer água no bico. É uma decisão que cheira bastante mal. Ou então foi mesmo um número dos malucos do riso, típico de gente anafada e armada ao pingarelho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*