Reação Forte do Dragão no Pós-Champions

Após a humilhante derrota na Liga dos Campeões e todo o ambiente criado após o jogo, a receção ao Paços trouxe várias mexidas no 11 inicial e uma reação forte da equipa portista que até entrou a perder. Primeira-Parte completamente dominada pela equipa de Sérgio Conceição marcada pela forma como os ‘Dragões’ subjugaram um Paços impotente, principalmente após o primeiro golo da partida. Segunda-Parte que começou com a mesma toada, com uma entrada forte dos ‘Dragões’ e o Porto a conseguir virar o jogo num momento tão característico da Identidade Conceição – Bola Parada num minuto após a equipa portista ter acertado na trave. Seguiu-se uma reação forte da equipa de Jorge Simão que até chegou atirar ao poste, mas o FC Porto a manter o jogo controlado até final.

  • Conceição manteve o seu 4x4x2 e apresentou uma mobilidade muito interessante para desmontar o 4x4x2 clássico sempre competente no momento defensivo da equipa pacense com Vitinha, Díaz e Taremi em grande destaque. A equipa foi sempre capaz de circular de forma muito veloz, com muitas variações do centro de jogo e com constantes trocas posicionais que foram empurrando a equipa de Jorge Simão para trás
  • Mobilidade total de Taremi a baixar frequentemente em apoio frontal ou a deslocar-se para o corredor esquerdo para combinar com Luiz Diaz
  • Sem bola, foram 60 minutos de um FC Porto à imagem de Sérgio Conceição. Pressão constante sobre o portador, reação fortíssima após a perda e uma intensidade incrível expressa na forma como abafou o Paços de Ferreira
  • Primeira-Parte dos ‘Castores’ sem capacidade para ter bola e apenas a conseguir criar perigo após erros defensivos da equipa portista tal como surgiu o seu único golo. A sua competência defensiva permitiu à equipa de Jorge Simão manter-se viva até ao final do jogo
  • Reação fortíssima logo após o golo sofrido com o Porto a carregar, empurrando a equipa do Paços para o seu meio campo defensivo até final da primeira-parte e a conseguir empatar numa saída para transição ofensiva em cima do intervalo
  • Na segunda-parte, entrada novamente forte do Porto sempre com muitas bolas paradas e uma equipa tão forte de bola parada só poderia virar o jogo num canto ao segundo-poste brilhantemente finalizado por Wendel
  • A equipa da Capital do Móvel ainda conseguiu reagir e reequilibrar o jogo, mas o Porto passou para 4x3x3 com a entrada de Sérgio Oliveira e voltou a controlar o jogo até final

Reação forte do FC Porto após um momento de grande turbulência nos dias seguintes à Liga dos Campeões a demonstrar que a equipa portista está viva na luta pelo título!

Sobre Pirlo 120 artigos
Apaixonado pelo jogo e pela análise. É o pormenor que me move na procura do conhecimento. Da análise ao jogo, passando pelo treino, o Futebol é a minha grande paixão.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*