Mais e Menos da Semana

white corner field line on artificial green grass of soccer field

MAIS

Saviola

Com dois golos apurou o SL Benfica para a final do Torneio Guadiana. Eleito o melhor jogador da prova, El Conejo mostra credenciais. Técnicamente dotado, rápido a executar e a pensar, será, com Aimar, absolutamente decisivo na fase de construção de jogo ofensivo.

MENOS

Lesão de Izmailov

O Russo é um dos mais importantes jogadores da nossa Liga. A sua longa paragem retira argumentos ao Sporting, e qualidade ao nosso campeonato. Muito provavelmente, só Paulo Bento saberá o quão lamentável, é a ausência de Izmailov.

MAIS OU MENOS

Domingos Paciência

O início de carreira tem sido bastante interessante. Particularmente, as épocas na Académica. A época 09/10 marca a sua chegada a um clube com objectivos mais interessantes. A viver um bom momento pessoal, as suas recentes declarações são lastimáveis. Quase não há memória de um treinador se referir de forma tão negativa, sem razão aparente, a um colega de profissão. Domingos garante que Jorge Jesus deveria ter feito bem melhor. Aguarda-se, com enorme expectativa, o novo Braga.

Paolo Maldini
Sobre Paolo Maldini 2364 artigos
Criador do Lateral Esquerdo, é também professor no Estádio Universitário de Lisboa. Treinador de futebol, tendo almejado diversos titulos nacionais. Experiência como coordenador de futebol formação e palestrante em diversas Faculdades de Desporto. Autor do livro "Construir uma equipa campeã" da editora PrimeBooks.

4 comentários em Mais e Menos da Semana

  1. Claro que esse individuo que é treinador do Braga, está lá apenas para defender os interesses do seu "padrinho" e nada melhor do que tentar humilhar o nosso treinador de todas as formas possíveis, pois deve de ser mesmo muito complicado, tentar perceber como houve um treinador e grande homem que ousou dizer na cara do "padrinho" que preferia ir treinar o SPORT LISBOA E BENFICA, do que treinar o clube do "padrinho"…??? Agora imaginem só a tremenda confusão que vai na cabeça do actual treinador do Braga, ele que de tudo tem feito para agradar ao seu "padrinho" não foi convidado e foi enviado para Braga substituir o HOMEM que ousou dizer não ao cargo que ele mais ambiciona na vida…!!!Não deve de ser nada, mas mesmo nada fácil…lol lol lol

  2. Sinceramente apetece-me mais realçar Cardozo que Saviola. O golo que marcou ao Olhanence teve tanto de decisivo (ao equibrar o resultado) quanto de talentoso. Grande golo, pleno de espontâneidade, ao alcance dos melhores. Começo a recear pois nunca mais chega 31 de Agosto e ainda fazem uma proposta pelo homem, para mal dos meus pecados 🙁

  3. Relativamente ao mais e menos da semana e a jorge jesus:

    É incrivel este ultimo comentario. Alguma vez o porto apresentou uma proposta a Jorge Jesus? Nao! Então como é que Jorge Jesus pode ter negado o FCPorto?! Isso queriam os benfiquistas, que alguem fosse capaz de trocar o benfica pelo porto! Devido aos ultimos casos de jogadores que tiveram que optar por porto e benfica e todos optaram por porto, voces benfiquistas agora gostam de pensar que Jorge Jesus tambem teve de optar entre os dois clubes mas escolhendo o Benfica. O problema é que Jorge Jesus nunca poderia optar pelo Porto porque nunca foi feito um convite pelo Porto. Já para não dizer que, como portista, nunca o Porto quereria Jesus tendo Jesualdo.

    Quanto às declarações de Domingos Paciencia, aqui deixo um texto escrito no jornal "O JOGO":

    "É curioso como exactamente a mesma coisa nos pode parecer completamente diferente dependendo do ângulo pelo qual a vemos. Ou ouvimos. Não falta, por exemplo, quem olhe para as declarações de Domingos Paciência sobre o alegado sub-rendimento do Braga na última temporada – "Podia ter feito mais em todas as competições" – e veja nelas uma deselegante provocação a Jorge Jesus, um sinal evidente de sobranceria, injustificada vaidade e falta de camaradagem. Curiosamente, as pessoas que assim tão duramente classificam Paciência são exactamente as mesmas que vêem, nas declarações de Jesus sobre o Benfica da última temporada – "Comigo, vai jogar o dobro" -, um sinal de grande ambição, inegável coragem e evidente audácia. Claro que, no caso de Jorge Jesus, nenhum desses "críticos" coloca as questões da deselegância, da sobranceria, da vaidade e da falta de camaradagem em relação a Quique Flores, seu antecessor no cargo. Como nenhum deles coloca as questões da ambição, coragem e audácia no caso de Domingos. Simplesmente porque o que interessa não é o que Jesus e Domingos dizem, mas aquilo que quem os "critica" quer ouvir."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*