Pizzi, os criativos e a adaptação.

Portugal tem um conjunto de médios do qual não se pode queixar, tendo em conta a sua qualidade técnica e inteligência com que jogam. João Mário, Moutinho, William, André Gomes, Renato, e Adrien Silva, são alguns dos nomes dos que têm tido neste momento maior destaque a nível nacional. Todos têm qualidade, mas a todos falta um atributo fundamental para se ter sucesso regular a jogar contra os melhores: criatividade. O médio mais criativo, o que mais difere de todos os outros não entra nas contas do nosso seleccionador. Pizzi. Aquele que maior capacidade tem para alterar o contexto a seu favor mesmo sem tempo e espaço, o que tem ideias diferentes, tem sido ostracizado de forma constante, também por não ocupar no seu clube a posição que mais o beneficiaria. Um pouco como David Silva, Iniesta, e Fabregas. A grande diferença é que ali a qualidade abundava, e para que todos coabitassem alguém tinha que sair da posição: os mais móveis. Silva, Iniesta, Fabregas. Xavi, por exemplo, ficava sempre. Não se pode dizer que a criatividade nas nossas fileiras abunda e que por isso não escandaliza deixar um médio como Pizzi de fora.

Silva, Iniesta, ou Fabregas, assim como Pizzi, são jogadores criativos. E como criativos que são, logo inteligentes, são sempre notados pela qualidade que emprestam à equipa seja qual for a posição onde apareçam. Mas o que ninguém duvida hoje, é que o melhor lugar para jogadores desse tipo jogarem é como médios. Com todo o jogo desde a construção à criação a passar por eles. Em Iniesta e Fabregas mais evidente, porque tem sido a posição que ocupam mais vezes. E David Silva foi sempre tão bom como extremo, durante tanto tempo, que todos se esqueceram que é um dos mais fabulosos médios que este mundo já viu. O mesmo se passa com Pizzi. Como no seu clube consegue ter notoriedade como médio ala, ninguém se lembra do quão fabuloso ele é como médio. A construir e a criar. Obviamente que não joga na mesma divisão dos baixinhos espanhóis, mas em português de Portugal não há ninguém que se sente na mesma fila dele. É onde os lances são mais complexos e exigem maior capacidade cognitiva que os criativos devem jogar sempre, por serem mais competentes do que os outros a resolver esse tipo de situação.

Não basta coloca-los no onze inicial na posição de médio ofensivo para que as melhores qualidades apareçam de forma regular. Para que um criativo possa sobreviver na selva que é o jogo, os seus colegas devem estar perfeitamente enquadrados com tudo o que ele pode fazer. Ou seja, são casos onde não é jogador que deve aprender a jogar com a equipa, mas sim a equipa a jogar com o jogador. Mais fácil será se o criativo estiver rodeado de outros criativos, ou de jogadores inteligentes. Porque esses facilmente perceberão a vantagem que é, para cada um deles, jogar e entender um estilo de jogo distinto. Que não se pauta por decisões óbvias. Não havendo essa possibilidade, a equipa deve aprender a jogar com aquilo que um criativo lhe pode dar. Não se trata de exigir mais a uns jogadores do que a outros. Trata-se de exigir o melhor que cada um pode oferecer, por forma a que o colectivo se torne mais forte. Se Pizzi é um criativo, e não há ninguém como ele na posição, então devem-lhe ser dadas condições para que crie o máximo possível. Deve preparar-se o posicionamento da equipa para que ele receba a bola em determinadas condições, em determinados espaços, e preparar os colegas para que comecem a perceber como o devem apoiar por forma a que as suas acções tenham o melhor seguimento possível. As melhores linhas de passe a dar-lhe, os movimentos perto ou longe dele que lhe permitem soluções diferentes. A forma como se joga a bola para ele, ou como se atrai adversários para que tenha mais espaço. Os criativos renderão tanto mais quanto maior for a identificação dos colegas com o seu futebol. No Benfica, Pizzi e Jonas destroçaram. E agora cada vez que Grimaldo se associa a Pizzi o resultado é quase sempre notável. Pizzi é o médio mais criativo que o nosso Portugal tem. E assim como no Benfica, também na nossa selecção se esquecem qual é o atributo mais importante para os que jogam no meio.

Blessing
Sobre Blessing 88 artigos
Treinador de futebol, de momento na formação. Experiência como Treinador Adjunto no escalão de seniores masculino e feminino, tendo esta época culminado com a conquista de todas as provas nacionais em disputa. Desempenha também funções como Scout para 1ºLiga. Criador do Blog Posse de Bola

58 comentários em Pizzi, os criativos e a adaptação.

    • Não. Bernardo é top. Mas para já como extremo. Para ser interior, só a jogar num modelo como o de Guardiola, ou Tuchel, etc. Mas sem dúvida que Bernardo é o jogador português com melhores qualidades para competir com os melhores do mundo.

      • Porquê só num modelo de Tuchel e Guardiola? Não podia ser num de Sarri, de Pochettino, num de Sampaoli? Ou quiseste dizer num modelo de posse bem trabalhado?

      • Não discutindo tratarem-se dos modelos que mais beneficiam os criativos, porque não Bernardo simplesmente num meio campo a 3, como 10? No modelo de Anceloti, por exemplo, ou Untd de Mourinho, na posição que agora é do Mata.

        Não vingava nestas equipas?

      • Blessing, podes explicar melhor essa parte qnd dizes q o Bernardo só funciona melhir comi interior num esquema como o de Guardiola, tuchel e etc?

        Abraço

  1. Qual achas que é “a” posição para o Pizzi? A 8 neste 4-4-2, como lhe parecia destinado no passado e depois da saída de Enzo? Mesmo depois de um período menos bom, culpa ou não do colectivo também?
    Um abraço

  2. Que riso. Comparar um jogador banal como o Pizzi com jogadores como Iniesta e Silva…

    É tão bom, que sempre que a bola vai para os seus pés, as jogadas morrem logo. A inteligencia dele ficou bem exposta naquele passe para o Arnold no Benfica-V.Setúbal da época passada.

  3. Consideras que rende mais a 8 do que à direita, onde se encontra atualmente? Penso que nesta posição sobressai mais o seu futebol e deixa de ter as preocupações que tinha antes. Entendo que no meio destaca-se mais pela sua criatividade, no entanto, a posição 8 no Benfica é bastante exigente, embora acreditasse que com JJ durante mais um ano Pizzi seria um 8 fabuloso.

      • Jesus, quando o experimentou a 8, resultou. Já quando RV o tentou manter a 8, era um, bom, ai-Jesus!
        O que até acaba por conferir alguma razão à célebre frase de há quase duas semanas proferida pelo ex-treinador mais bem amado de Portugal.

      • Gostavas mais do desempenho do Pizzi a 8 com Jesus, do que agora mais perto da linha com RV?
        Não te parece que a 8 fazia circular uma bola demasiado pesada e lenta e que o jogo do Benfica era muito mais lento e previsível?

  4. Tudo muito bem, exceto não considerar João Mário um criativo. A alcunha de Pantufas não pode ter sido apenas uma alucinação coletiva!
    De resto, muito do que foi dito sobre Pizzi foi explanado com ainda maior pinta (ante)ontem pelo Nuno no Entre Dez.

  5. Eu por acaso acho que os jogos em que o rendimento foi mais elevado foram sempre quando jogou à direita, com diagonais para o meio. Jogando no meio, parece mais preso de movimentos, mas pode ser um problema de a equipa não saber jogar com ele ali…

    O meu meio-campo seria com Fejsa/Horta no meio, e Pizzi e Rafa nas alas, direita e esquerda respetivamente. Isto com Jonas e Mitroglou na frente, quando toda a gente saísse do estaleiro…

    De qualquer das formas, continuo sem compreender como é que continua sem ser convocado, e o Danilo Pereira continua a estar lá…

  6. Agora o Pizzi é o messi da liga portuguesa mas ainda ninguém tinha dado por ele… (Ah não joga na posição certa..)
    O Pizzi é bom jogador sim, tem uma técnica acima da média, sim. Daí a dizer que ele é tão ou mais inteligente que os nomes referidos em cima já é um claro exagero!
    Já vi inúmeras tomadas de decisão (recorrentes!!) que deixam muito a desejar, bem como uma falta de intensidade gritante em várias fases do jogo. Não sei se o queria nos meus 23. (Espero nem estarmos a discutir no 11!)
    De qualquer forma, artigos deste género, mais focados num jogador, não passam de opiniões (não estamos a falar de messi).
    Respeito, mas não concordo em nada!
    Continuação de um excelente trabalho com este blogue que acompanho diariamente!

    • Pizzi deixará sempre a desejar a quem não entende o jogo dele. a falta de intensidade é a mesma de Silva, Xavi, Iniesta, ou Fabregas. só não me lembro dos treinadores deles se queixarem disso.

    • O video ao contrário que possa parecer não é da genialidade de Iniesta! É a demonstração do que 3 jogadores criativos juntos no mesmo espaço podem fazer. É um golo do mais colectivo que há, só possível quando se juntam jogadores que entendem o futebol uns dos outros.

  7. Concordo com tudo, menos com o facto de não colocares João Mário no mesmo patamar de Pizzi.

    E como já tinhamos falado aquando da última convocatória, ao que parece, não se entendeu mesmo o sucesso do Euro.

    • Para mim joão Mário é muito inteligente, mas está longe de ser um criativo. Tem boas decisões regularmente, mas raramente são decisões que não são óbvias. Joga como nos livros, e não fora deles.

  8. Um bom texto, percebe-se claramente a ideia, mas muito exagerado em relação às qualidades de Pizzi. Ele falha demasiado para ser colocado no pedestal que o colocam.

  9. O Pizzi será sempre “o bicho dos 14milhões” nunca ninguem irá dar o braço a torcer porque atualmente ele joga no Benfica, jogasse ele num Real num Barça ou whatever estavamos agora a tecer loas a genialidade do seu futebol simplista do qual Ronaldo não consegue viver sem……
    Pizzi é um médio ofensivo, teve hábitos de extremo durante muito tempo, teve hábitos de médio centro, mas atenção ele é um Médio Ofensivo.
    No actual Benfica, Pizzi jogar a 8 é estrangular o seu futebol porque o obriga a tarefas defensivas constantes e por vezes acaba por o desviar das tarefas em que só Pizzi consegue sair…
    No entanto, mudanças para o futuro se avizinham pelo menos no Benfica…
    4 criativos puros, embora diferentes em vários patamares que nem me irei dar ao trabalho de esmifrar, a jogar entre o meio campo ofensivo e a frente de ataque…Rafa (esquerda), Horta (no meio), Pizzi (direita), Jonas (2º avançado), a este juntamos o Fejsa para dar corpo ao meio campo e capacidade de recuperação e um lateral esquerdo que teima em rebentar com mente aqueles que vêm no futebol algo principalmente fisico e só depois a inteligência….

    Pizzi falha, porra até o Messi falha, não é por ai…..Pizzi em 50 decisões acerta em quase todas, a unica coisa que o distingue dos consagrados é a execução, talvez por nunca ter trabalhado com os melhores acabou por nunca evoluir até a patamares superiores, mas no que diz respeito à decisão Pizzi foi o homem que colou Sanches à equipa e que ajudou o Benfica ser campeão, porque Sanches dava aquele ftebol vertical com rasgo e combatividade, mas quando Sanches sai de bola no pé alguem ficava para trás a tapar esse buraco, em norma Pizzi, antes de o Sanches sair de bola no pé, já se encontrava no meio campo para evitar deixar a equipa descompensada.

    Pizzi nunca será conhecido nem reconhecido por trabalhar muito para os outros o serem……..tal como Xavi, salvaguardadas as diferenças como é claro

  10. Caro Blessing

    Pizzi é daqueles jogadores de categoria que merece o destaque do LE, criativo, polivalente, com rendimento acima da média, raramente brincou nas selecções, não admira que o Benfica tenha o seu valor da transferência em 14 M€ na totalidade, afinal também está valorizado por não brincar na selecção; acredito que se Pizzi renunciasse à selecção poderia inclusivé ter valido ainda mais, talvez 20 M€.

  11. transcrevo cada palavra,que a nova geração de treinadores tão preocupada com as organizações,nao deixe morrer o porque de este desporto ser o que é para nós…uma arte.e potencie cada vez mais a inteligência dos seus jogadores…

  12. Apesar de achar que o Pizzi ser um médio com golo e versátil, dando mais soluções ao jogo que o André André ou o João Moutinho dos últimos 2 anos, discordo totalmente da avaliação comparativa com o João Mário, nomeadamente com a afirmação do JM jogar by the book como sendo algo depreciativo, quando na verdade ele joga segundo o principio que menos é mais (keep it simple), i.e., as soluções mais simples podem efectivamente ser sempre melhores. Contudo o que atrás expus, tal como a sua avaliação comparativa são subjectivas, por isso que tal comparar o número de assistências dos 2 no ano anterior??
    Mas ainda vou mais longe, afirmando que o médio mais disruptivo em PT joga na posição 6 e apesar do passatempo nacional que passa por menorizar as suas capacidades, é o William Carvalho, que é um verdadeiro compêndio na arte de descomplicar. Recomendo vivamente este artigo de um jornalista espanhol não avençado…
    http://www.elmundo.es/deportes/2016/09/14/57d9bac746163fcb4f8b4674.html

    • O William é o princípio de Occam’s razor aplicado ao futebol. Um monstro, na minha opinião, está a mais no futebol português (ainda bem, já que sou lagarto).

      E sim, acabo por discordar um pouco do Blessing da apreciação que faz do João Mário, acho que a simplicidade com que resolve muitos dos problemas acaba por “jogar” contra ele na apreciação e aprovação entre pares e treinadores.

      Quanto ao Pizzi, aqui o problema é claramente do treinador, não dos jogadores à volta, o Benfica tem jogadores super capacitados para entender o futebol dele, e claramente está sub aproveitado.

      • “acho que a simplicidade com que resolve muitos dos problemas acaba por “jogar” contra ele na apreciação e aprovação entre pares e treinadores.”

        Não acho nada disso. Acho que a simplicidade com que ele joga é isso mesmo: simplicidade. Joga by the book, tem qualidade técnica, é super inteligente. É e continua a ser o meu jogador preferido do meio campo nacional porque é um jogador de treinador. É, como costumo dizer, o meu estilo. Se lhe disser faz isto, ele vai fazer. Se lhe disser vai por aí, ele irá. Tal não implica que o sobrevalorize. Como em tempos muitos quiseram colocar William ao mesmo nível de Matic, apenas pelos elogios que o português ia recebendo no blog. João Mário é um jogador fantástico, mas ainda estou à espera que me mostre lances realmente surpreendentes. Em que as decisões dele tenham sido completamente inesperadas.

    • “nomeadamente com a afirmação do JM jogar by the book como sendo algo depreciativo”

      quando alguém vem a este blog dizer que se escreve algo sobre João Mário que é depreciativo… bem… nem sei o que dizer. Se calhar é melhor procurar pelo que se escreve do João Mário por aqui. E logo eu, a depreciar. Logo eu!

      Quantos à brincadeira das assistências, significa então que Ozil é mais criativo que Xavi, Iniesta, e que David Silva, porque tem sempre mais golos e muito mais assistências que eles, é isso? Só pode ser brincadeira pegar no número de golos e assistências para tentar daí retirar conclusões sobre a criatividade.

      “Mas ainda vou mais longe, afirmando que o médio mais disruptivo em PT joga na posição 6 e apesar do passatempo nacional que passa por menorizar as suas capacidades, é o William Carvalho, que é um verdadeiro compêndio na arte de descomplicar.”

      Em pt o médio mais criativo chama-se Oliver Torres. quanto ao William, é mto bom, de facto. Mas na construção é sempre muito mais fácil ser bom do que na criação.

      • Temos divergências sobre o que é criatividade. No meu conceito criatividade é inventar espaços e antecipar soluções e aí insisto que o melhor médio by far em PT é o William Carvalho. No seu conceito de criatividade,para mim, o Bryan Ruiz jogando como interior esquerdo está uns furos acima de qualquer outro…
        Pelo meu conceito de criatividade o Xavi, o Iniesta e o David Silva são de outro planeta. E falar do Pizzi pondo filmes do Iniesta, é como um artigo sobre grandes felinos complementado com um filme de um gato siamês…

        • “No seu conceito de criatividade,para mim, o Bryan Ruiz jogando como interior esquerdo está uns furos acima de qualquer outro…”

          Não sabes qual é o meu conceito de criatividade. Pelo que repito, Oliver Torres é de muito longe o mais criativo a jogar em Portugal! É que nem sequer tem comparação com os outros.

          “Pelo meu conceito de criatividade o Xavi, o Iniesta e o David Silva são de outro planeta.”

          Não, pelo teu conceito os que fazem mais assistências é que são de outro planeta.

          “E falar do Pizzi pondo filmes do Iniesta, é como um artigo sobre grandes felinos complementado com um filme de um gato siamês…”

          Lá está. Tu não percebes mesmo nada disto. Para ti, por exemplo, isto é um vídeo do Iniesta. Para mim, é um vídeo do Xavi, do Iniesta, e do Silva. É um vídeo de criatividade colectiva, que só é possível pela qualidade dos que estão envolvidos no lance. Por serem todos criativos, inteligentes, e perceberem facilmente as intenções uns dos outros. É um vídeo a demonstrar como é que uma equipa funciona quando se juntam muitos jogadores inteligentes, que se compreendem, e que por isso facilmente jogam uns com os outros. Um vídeo a demonstrar como é que 3 gajos, sem correr muito, sem usar a força, desmontam 7. Portanto, não fazes a mínima ideia do que é criatividade para mim, assim como não fazias a mínima ideia da relação do vídeo com o texto.

          “Esqueci-me do Rafa, esse sim pelo seu conceito de criatividade juntamente com o B. Ruizo melhor em PT.”

          Não fazes ideia do que é criatividade para mim. Não insistas. Mais uma prova disso é que não o acho o Rafa particularmente criativo.

  13. Boas,

    Excelente texto mas não concordo na totalidade.
    Pizzi é bom jogador mas não mais que isso e para provar o que digo basta estarem atentos às diferenças de rendimento do mesmo em jogos da Liga portuguesa, onde faz a diferença e entre os jogas da Champions, onde chega a ter percentagens de passes concretizados a rondar os 60% e falando nas deficiências defensivas, o lado de ataque que tem Pizzi é sempre o lado mais permeável do Benfica.

    Não concordo de todo com o RV a colocá-lo a extremo, seria mais útil a jogar no meio com liberdade de movimentos, aparecendo onde poderia fazer a diferença.

    Cumprimentos

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*