Lateral Esquerdo Podcast 008

 

Treinadores em dificuldades, o momento do Benfica e o Golden Boy

No podcast de hoje fazemos um apanhado dos temas do fim-de-semana. Começamos por falar de treinadores em dificuldades, com Jorge Jesus, Nuno Espírito Santo e José Mourinho em foco por diferentes razões, passamos para o Benfica onde a consistência do projeto de Rui Vitória e o talento dos seus laterais são dignos de nota, para terminar com a eleição de Renato Sanches como o Golden Boy 2016 e o impacto destes prémios nos jogadores e nas equipas.

Um podcast com Bruno Pereira, Pedro Bouças e Luís Cristóvão.

Para acompanhar o podcast pelo twitter: @LatEsq_podcast

Para fazer perguntas e sugestões: #LatEsqPod

Para ouvir o podcast no iTunes: https://itunes.apple.com/pt/podcast/lateralesquerdo.com/id1161330523?l=en

Para ouvir o podcast no Ivoox: http://www.ivoox.com/podcast-lateralesquerdo-com_sq_f1313941_1.html

P.S. – Continuem a ajudar-nos visitando o Patreon

Sobre Luís Cristóvão 34 artigos
Analista desportivo na televisão (Eurosport) e rádio (Desporto na Hora). Moderador do Lateral Esquerdo Podcast. Autor em luiscristovao.com, no twitter com @luis_cristovao.

6 comentários em Lateral Esquerdo Podcast 008

  1. Queria comentar uma coisa off-topic

    Surpreendeu-me o resultado Leverkusen 0 – 3 Hoffenheim, fui ver o jogo e gostei do que vi do Hoffenheim, uma equipa bem equilibrada, que pressiona alto quando tem oportunidades para… e rápida em transição ofensiva (isto, dos apenas 20 e poucos minutos que vi da 1º parte).

    Depois fui ver a classificação e resultados anteriores e imagine-se, 4º classificado ainda sem derrotas, a 1 e 2 pontos das classificações cimeiras.

    No entanto ainda me viria a surpreender outra coisa, o treinador deles, de nome: Julian Nagelsmann, tem uns míseros 29 anos. Deve ser o treinador mais novo das 6 principais ligas europeias, não?

    • Queria dizer apenas que, vendo os jogos do Porto, e sendo Portista, ver o Alex Telles jogar dá me vontade de chorar.
      Acho que ele é capaz de fazer 10 cruzamentos num jogo e falhar todos.
      Escolhe constantemente as piores opções, mas mesmo quando o cruzamento é a melhor coisa a fazer, ele fá-lo mal.
      Ver o Nelson ou o Grimaldo jogar dá-me um misto de prazer e tristeza por não estarem no Porto.
      Aliás, penso que o Maxi já está recuperado, apesar de não ser fantástico, penso que seria uma muito melhor opção Layun e Maxi.

      • Isso que falaste é tudo do ponto de vista ofensivo. Do ponto de vista defensivo agrada-te mais o Grimaldo comparativamente ao Telles?

        A mim quer-me parecer que em jogos de dificuldade mais elevada as fragilidades quer de Grimaldo quer de Nelson Semedo irão aparecer (para mim até já apareceram), o Benfica ganhou em Kiev mas contabiliza-se facilmente 6 a 7 ocasiões de golo para os visitados, maior parte delas a surgirem pelas laterais, com o Nápoles foi o que foi, com o Braga outras tantas ocasiões que só faltou finalizar com êxito e por aí adiante… Mas depois vê-se isso.

        • Sim, de facto tenho a admitir que me é mais fácil analisar os momentos ofensivos que os defensivos. Estes últimos são mais difíceis de analisar, não é só ver para onde o jogador passa a bola. Vou tentar estar mais atento e tirar conclusões.
          Se tudo correr bem, dar-te-ei razão!

  2. Agora comentando o podcast, tinha ouvido 15 minutos há umas horas e agora concluí o que faltava ouvir e discordo de tanta mas tanta coisa dita, que até vou ignorar algumas. Comentando os laterais, não concordo em nada que os laterais do Benfica sejam muito superiores aos do Porto, estão numa forma incrível? estão, mas não exageremos. Grimaldo não é mil vezes melhor que Alex Telles nem Nelson Semedo que Layun ou Maxi. Comparando aos do Sporting, sim, são muito superiores, quer os do Benfica quer os do Porto. Até pela indefinição que vai na cabeça do Jesus, chateia-se com o Schelotto, põe o JP a titular 4 jogos, depois tira, depois mete. Entre Jefferson e Zeegelaar anda completamente à deriva em mar alto, o Jefferson já se viu que não está bem mentalmente/níveis de confiança mas é um jogador que parece ter créditos infinitos com o Jesus.

    Comentando outra coisa que não concordo em nada, é com o desprimor do Pedro em relação aos jornalistas e a pelos vistos, toda a gente que não pisou um relvado. Boa parte das pessoas que mais revolucionaram o futebol nunca pisaram um relvado, Pedro. Eram professores, estudiosos, etc, da modalidade. Há que ter respeito por toda a gente e como diz o professor Manuel Sérgio: “se só percebes de futebol, não percebes grande coisa de futebol.” < e vice-versa – digo agora eu.

    É óbvio que há muito jornalista que percebe pouco do desporto que tanto amamos, mesmo acompanhando-o ao longo de décadas e décadas, mas há muitos que também são autênticos especialistas e respeitados por jogadores e treinadores.

    Chateia-me mais ao fim de um jogo importante, escolher-se através de votações na internet quem foi o homem do jogo, ganhando maior parte das vezes o mais popular e não o homem do jogo. Ou aquela gentalha que anda em direcções de clubes e SAD's por interesses, sejam eles quais forem e que de bola percebem e gostam 0.

    Abraço e não se chateiem comigo, no futebol quanto a mim no discordar é que está o ganho. Diferentes opiniões, diferentes visões, para formarmos a nossa melhor possível. 😉

    • Já agora e para não parecer que só discordo, concordei com boa parte do que foi dito no podcast, sobretudo sobre os jogos de Sporting e Porto.

      O Sporting se tivesse jogado nos 90 minutos como jogou nos últimos 10, dava 3 ou 4, fácil.

      O Porto entrou muito bem nos primeiros 10, 15 minutos, muito pressionante sem bola, a colocar muita gente na área do Arouca e arredores, empurrando-os para trás, como foi dito… Mas depois desses 10, 15 minutos baixou bastante o ritmo e acabaria por fazer o golo já perto do fim da 1º parte. Na 2º parte viu-se um Arouca logo mais espalhado em campo, a tentar jogar também alguma coisa e aconteceu o que facilmente se previa, Porto com mais espaço para jogar em meio-campo ofensivo, deveria fazer mais 2 ou 3 golos e acabou mesmo com um 3-0 o jogo.

      Eu acho que os erros do Sporting neste jogo com o Tondela foram muito semelhantes aos da época passada, do que me lembro do jogo também deram uma 1º parte de avanço, em que pura e simplesmente deixaram-se andar. Acho que o Rui Vitória vai ganhar novamente o campeonato precisamente por isto, por ser mais competente contra este tipo de equipas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*