Com espaço o tempo é sempre do portador

Uma caixa de comentários produtiva a possibilitar explicar um pouco mais do jogo.

“…deixou o portador da bola sem tempo…” (numa situação de 1×1 em 20 ou 30 metros quadrados)

“…algum defesa ia arriscar roubar a bola com vinte metros de espaço livre nas costas” (Maldini sobre a mesma situação).

Algo tão simples, e tão pouco falado. Porém, talvez apenas quem vivência / vivenciou, entende pequenos pormenores que fazem toda a diferença.

Com tanto espaço, o tempo será sempre do controlo do portador da bola. Nunca de quem está na contenção sem ajuda nas costas. É este que tem o poder de definir o timing da acção. Se apressa, se temporiza. Se progride, se passa. Quem já teve uma bola nos pés, seja no relvado seja na escola percebe-o. Com espaço, 1×1, e controlo visual do opositor, está segura. Se alguém vem de frente em deslocamento à procura de roubar, será em cinquenta vezes as cinquenta ultrapassado. Porque se desloca num sentido oposto ao que o portador com apenas um toque fará a bola seguir. Em 1×1 com espaço, nunca o defesa controla o tempo ou o ritmo da acção. Mesmo que portador menos inteligente decida erradamente e apressadamente.  E é por isso que vemos sempre a contenção não apenas como o posicionamento entre bola e baliza mas com características muito próprias como o baixar o centro de gravidade e orientar apoios à espera do momento.

Ao defesa restará sempre aguardar até que a ajuda aproxime. Criado o 1×2, ai sim chegará o tempo de ouvir “tou. podes ir”. E nesse momento sim. Apertará e o portador terá de tomar decisões.

 

P.S- Muito agradecido aos vários que já estão a ajudar-nos no Patreon! Terão sempre prioridade nos temas dos artigos e podcasts. Só têm que os solicitar. Continuem a ajudar qui:  Patreon

Marco Van Basten
Sobre Marco Van Basten 85 artigos
Licenciado em Desporto, treinador Uefa Pro pela FA. Desde cedo partiu para terras de sua majestade. Experiência como professor e treinador numa Academia no Reino Unido.

5 comentários em Com espaço o tempo é sempre do portador

  1. Agora que vejo que és treinador no UK queria a tua opinião sobre o conhecimento deles sobre o jogo, especialmente nas camadas jovens? É que está semana joguei futebol cá (UK) com uns colegas de trabalho e meu deus fiquei o jogo todo a pensar dass como é possível… O conhecimento deles do jogo é nulo… Parecia que estava a jogar com crianças de 6 anos mas com força é bola pra frente e correr, nunca pensei que fossem assim tão maus… Como é ensinares os putos aí? Eles percebem rápido o jogo? Tivesse eu vindo pra cá nos meus 18-20 anos e ainda tinha dado jogador de futebol numa 2a liga a brincar :S e não quero com isto dizer que eu sou bom, pelo contrário eles é que eram mesmo fracos a ler o jogo :S

  2. Há mt jogador com qualidade por cá…as coisas têm melhorado! Mas, sim… comparativamente aquilo que há por Portugal na minha opinião não sistematizam o jogo como nós o fazemos. Não há cuidados com os princípios e isso leva-os a um jogo mais directo (não no sentido do jogo directo propriamente dito, mas nas cavalgadas, no não conduzir, etc)

    • Eu acredito que os haja atenção, mas com o que vi fiquei chocado, fortes fisicamente mas acabava aí, claro que não estamos a falar de atletas de competição nem miúdos a aprender, mas sim de colegas de trabalho entre os seus 25 a 30… Sim eles era só cavalgadas e muita bola na frente (pontapé para a frente), eu era o único a ir pedir ao meio, mas a bola nunca lá entrava, era bola na linha correr até ao fim e tentar centrar, isto em 7 contra 7… E tu tens conseguido implementar o teu modelo? Ou pelo contrário tiveste de ser tu a adaptar-te ao estilo deles? Já sei que vais responder both 😛

      • Aqui há que seguir determinadas indicações. Liberdade no modelo nunca é total… nem perto disso sequer! Um grande abraço!

        • É pena, podiam aprender para melhorar 🙂 Já pensaram em escreverem o blog em Inglês também? Aumentam em muito o número de visualizações, não digo colocarem todos os posts, mas aqueles que considerem melhores e mais importanter. Grande abraço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*