Zivkovic

FUTEBOL - Zivkovic, durante o jogo SL Benfica Vs Derby County FC, para o Algarve Football Cup, no Estadio Algarve, em Loule. Sabado, 16 Julho de 2016. (ASF/CARLOS VIDIGAL JR.)

O incrível talento do Sérvio não é propriamente uma novidade ou surpresa, para quem foi seguindo as grandes competições internacionais onde tanto se destacou.

Os dois mais recentes jogos de Zivkovic pelo SL Benfica, mesmo perante adversários bastante débeis despertaram a curiosidade para o ver num nível acima. Porque mostrou competência em variáveis que tantas vezes escasseiam nos mais novos. Em cima do drible desconcertante e da qualidade técnica, colocou responsabilidade, agressividade e inteligência.

Num plantel com tantas soluções quanto o encarnado, o talento por si só, a agressividade ou a inteligência são insuficientes para se poder aspirar a ir a jogo. A concorrência é tal que somente combinando competência e qualidade em todos os momentos se poderá aspirar a ser opção para as alas encarnadas.

Se num contexto mais elevado, tiver a capacidade de desequilíbrio demonstrada perante opositores menos capazes, e porque naquilo que mais duvidas poderiam haver, o sérvio mostrou estar pronto, poderá brevemente ver aumentar o seu espaço. Sem bola, pela velocidade e agressividade que coloca na transição, pela forma como mostrou entender os momentos de organização. Com bola, a responsabilidade que tantas vezes escasseia nos miúdos de vinte anos. A entender os momentos para ir para cima ou para pausar. E a saber resguardar-se do erro, mantendo-se útil mesmo quando está em maiores dificuldades.

Pelo talento e pela disponibilidade demonstrada, e pensando unicamente numa perspectiva de rendimento, é difícil perceber porquê de ser  o último da hierarquia.

Paolo Maldini
Sobre Paolo Maldini 2562 artigos
Criador do Lateral Esquerdo, é também professor no Estádio Universitário de Lisboa. Treinador de futebol, tendo almejado diversos titulos nacionais. Experiência como coordenador de futebol formação e palestrante em diversas Faculdades de Desporto. Autor do livro "Construir uma equipa campeã" da editora PrimeBooks.

27 comentários em Zivkovic

  1. Muito bom jogo dele ontem! Notou-se o contraste entre ele e o Carillo e, como dizes, talento só não chega. Acredito que esteja a ganhar o espaço que o Carillo está a ocupar. O que mostrou nas ultimas aparições justifica-o!

  2. É o último da hierarquia pelo simples facto de ser o que tem menos estatuto não? O facto de ter chegado mais tarde à pré-época e de se ter lesionado fez-lo perder caminho para o Cervi (o outro com menor estatuto aquando da pré-época), no entanto o Cervi foi aproveitando as oportunidades que foi tendo, com isso adquiriu confiança e estatuto. Será que por ser o mais novo também não influenciará a escolha?
    Vamos por partes, Salvio é Salvio, peso no balneario e parece-me que o querem vender. Depois entra Rafa, €16 M o SLB quererá certamente valoriza-lo (e tirar proveito disso claro), em seguida estará Carrillo, pelo enorme prémio de assinatura, pelo facto de o SLB querer afirmar ao Sporting, tomem lá! O peruano é que teima em não mostrar intensidade, agressividade e confiança. E depois lá vem o Cervi, seguido do Zivkovic… Afinal só podem jogar 2.

  3. A hierarquia tem uma componente de gestão desportiva e económica do plantel. O treinador também tem que ter sensibilidade para isso. Quais são os ativos que devem ser valorizados no curto prazo?

    Tem que saber gerir pessoas. E motivar jogadores como o Zivkovic. Ou, num contexto diferente, Eliseu.

  4. Caro Paolo Maldini

    Zivkovic tem muito potencial, mas brinca muito nas selecções, por isso, Cervi e Salvio (não brinca desde 2012) que não brincam nas selecções estão à sua frente.

    Este é mais um argumento que se enquadra na minha teoria.

    • La vamos nos outra vez com a brincadeiras nas selecoes… Duas questões para o nosso teórico: 1) salvio e cervi nao brincam numa selecao onde no seu lugar há , entre outros, Messi. Se o Messi estivesse no Benfica, estaria atras destes na suposta hierarquia pelo facto de estar constantemente nesta grande brincadeira que sao as seleções? 2) Estou a ver que reconhece muito potencial ao Zivkovic. Será que esse potencial lhe seria tão reconhecido se ele não tivesse sido o melhor jogador no mundial sub-20… de seleções?

    • Amigo Superleão, com o Gaitan aconteceu o mesmo… antes de ir à Copa América do centenário era titular e dos jogadores mais importantes do Benfica, no entanto foi à Copa e com umas presenças na mesma pela sua seleção, hoje é suplente do Atlético.

      • Pois, com o James foi a mesma coisa. Antes do Mundial de 2014, era titularissimo no Monaco. Depois do Mundial, coitado, e suplente no Real Madrid… Downgrade claro.

        • Ah, acrescento que o facto de ter brincado na seleccao no Mundial 2014 desvalorizou-o tanto que o coitado do Monaco foi obrigado a quase dispensa-lo por uns miseros 80 milhoes depois desse torneio de Verao… A entidade patronal saiu claramente prejudicada, coitados…

        • Caro JML

          Acho que ainda não percebeste; o Real Madrid pagaria mais se ele não brincasse na selecção, tranquilamente atingiria os 100 M€.

    • Caro JS

      Pouco importa os motivos porque Cervi e Salvio não brincam na selecção argentina, apenas constato que não brincam o que é altamente positivo para a respectiva entidade patronal.

      A avaliação de Zivkovic foi feita através dos jogos que efectuou nas taças, pouco vi desse TORNEIO DE VERÃO sub20 embora me recorde do resumo alargado dessa final e dos resumos dos jogos de Portugal.

      Caro Nuno

      As brincadeiras nas selecções causam desgaste.

      Gaitan foi comprado por uns míseros 25 M€, acredito que se fosse mais profissional, ou seja, se não brincasse na selecção seria comprado por valores acima dos 30 M€, talvez mesmo acima dos 35 M€.

      Brincam nas selecções, desvalorizam-se.

    • Caros JML e Nuno

      O que chateia é pagar milhões em transferências e salários e depois deixar os jogadores irem brincar nas selecções.

      É um verdadeiro teste psicológico que temos de superar.

      • hahah és o maior

        mas também te digo uma coisa, só és o maior porque não deves perder o teu precioso tempo a ver jogos de selecções.

      • O Jobim compôs uma música genial chamada “Samba de uma nota só”, nós por cá temos o Superleão, que é um utilizador de uma ideia só!
        E eu cá acho que lhe deve ser permitido brincar aos comentários nos blogs. A mim diverte-me e ficarei preocupado se a teoria for abandonada! Um bem haja ao Superleão e às brincadeiras na selecções.
        A propósito,será que o André Balada anda a falhar tanto golo por andar a brincar tanto às selecções lá no Brasil?

      • Caro Pinetree

        Eu só apresento exemplos/argumentos que se enquadram na minha teoria de que os jogadores desvalorizam-se nas selecções.

        Quem defende a teoria de que os jogadores valorizam-se nas selecções que apresente exemplos/argumentos.

        Cá estarei para o contraditório.

  5. Se o João Mário não tivesse “brincado às selecções” teria sido vendido por metade do preço. O mesmo é válido para o Adrien, que esteve quase a sair por ter “brincado às selecções”. Que comédia.

    • Caro Mário Vasques

      Comédia é pagar milhões em transferência e salários e depois deixar os jogadores irem brincar nas selecções.

      • Porque?? Porque razao pagaria mais?? E a logica do James chegar a 100 milhoes senao brincasse na seleccao: alem do facto de ser um excelente jogador, o Real Madrid contratou o James por uma questao de mercado, porque nao tinha nenhum jogador que chegasse ao mercado enorme que e a America Hispanica, principalmente. De certeza que ja teriam o James referenciado, mas com certeza que ficaram muito mais interessados depois do hype brutal que o Mundial criou a volta do James. Eu sei porque estava a viver em Espanha na altura: ate esse momento era um jogador perfeitamente desconhecido. Durante e a seguir ao Mundial, toda a gente falava dele como a “next big thing”, e a comunidade latina, que ja o conhecia, de repente andava com camisolas do James por todo o lado. Conclusao: O jogador valorizou-se, porque lhe permitiu chegar a um grande clube. O Monaco ganhou, porque conseguiu uma grande venda, que nao teria conseguido se o James nao fosse um jogador que tivesse o potencial de chegar ao Mercado latino: O Real Madrid ganhou, porque cresceu num mercado tao viciado em futebol como e o Latino-americano. Agora, diz-me como isto tudo teria acontecido (2 entidades e o jogador beneficiados) se o James nao jogasse na Colombia??

        Bom, e com isto nao vou escrever mais sobre o assunto e deixo o resto para o Nuno, porque como ele diz, “para troll, troll e meio”

      • “Eu sei porque estava a viver em Espanha na altura: ate esse momento era um jogador perfeitamente desconhecido.”

        Caro JML

        Os “insiders” do futebol conhecem James desde as camadas jovens.

        A sua valorização tem sido consistente ao longo dos anos e essa valorização seria maior se James fosse mais profissional e não brincasse nas selecções. Logicamente seria transferido por valores superiores e com um contrato superior ao que tem.

        Os jogadores valorizam-se nos clubes e o futebol tem o objectivo de vitórias e conquistas desportivas e não vender camisolas.

        • Bom, que visão mais ingénua que tens do futebol, se é isso que pensas… É como discutir com uma parede, não houve um único argumento…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*