“MarsBet”

O melhor treinador do mundo pode nunca ter sido campeão?

O bom treinador para todos é o que tem mais títulos, no entanto, como jogador os melhores treinadores que tive não foram os que tinham mais títulos, mas os que me melhoraram como jogador. O Bielsa, o Jorge Jesus… para mim um grande treinador é o que pega num jogador bom e o torna em muito bom, encontra forma de o potenciar.

Pablo Aimar.

Recentemente numa caixa de comentários do facebook do Lateral Esquerdo alguém sugeria que Vitor Pereira é um mau treinador porque não está nos melhores clubes mundiais. Argumento que também sempre foi usado com Jorge Jesus. Se não sai de Portugal é porque não é bom.

Em suma, uma boa percentagem das pessoas entende que um treinador tem ou não qualidade em função das decisões de empresários e investidores da Malásia, China ou do Qatar. Ou seja, se o grupo de investidores de Abu Dhabi que adquiriu o City tivesse avançado para Jorge Jesus ou Vitor Pereira, os portugueses à luz do argumento mais usual, passariam a ser bons treinadores. No fundo em Portugal acredita-se que quem tem mais dinheiro é quem percebe mais de futebol.

Obviamente que o melhor treinador do mundo poderá nunca ter almejado um troféu. Porque vitórias dependem do contexto. Poucas são as equipas cujo contexto permitirá a tal luta pelos títulos, e portanto estar no sítio errado à hora errada, ou estar no sítio certo à hora certa não significa por si que se é bom ou mau. E não são as decisões de X ou Y que define quem são os melhores ou piores.

Avaliar o trabalho do treinador não pode passar pelo resultado, mas pelo processo. Não que o resultado não importe, naturalmente. O resultado é o mais importante. Mas entender o processo poderá fazer perceber que o resultado obtido foi ou não o melhor possível. Eu posso ficar em segundo lugar e não ter vencido. Mas naquele contexto, perceber o processo poderá fazer entender que o segundo lugar foi a melhor marca possível e que ninguém teria feito melhor. Porque no futebol há adversários e nunca ninguém joga sozinho! Perceber e valorizar o processo permite projectar o possível resultado. Utilizar somente o resultado nunca permitirá projectar o resultado no futuro.

Exemplo extremo para que se consiga perceber. Que me diz o resultado do Olympiakos ou do Celtic sobre as valências dos seus treinadores? De que forma é que avançando para a contratação do treinador campeão no Celtic, consigo projectar resultados noutro contexto? Já perceber o processo de um Leipzig poderá fazer-me projectar um possível resultado para um contexto diferente.

Em seis meses quando tens três, quatro, cinco, seis jogadores novos tudo muda e as pessoas não querem saber disso. A única coisa que as pessoas olham é o resultado. Se não tens logo resultados as pessoas dizem que não és bom. E isso não é verdade.

Vitor Severino.

Paolo Maldini
Sobre Paolo Maldini 2773 artigos
Criador do Lateral Esquerdo, é também professor no Estádio Universitário de Lisboa. Treinador de futebol, tendo almejado diversos titulos nacionais. Experiência como coordenador de futebol formação e palestrante em diversas Faculdades de Desporto. Autor do livro "Construir uma equipa campeã" da editora PrimeBooks.

12 comentários em O melhor treinador do mundo pode nunca ter sido campeão?

  1. Para além de que (porque isto também é futebol) chegar a um determinado clube com mais historial de títulos ou melhor estrutura (o que quer que isso realmente seja), umas quantas (demasiadas) vezes é mais resultado de fatores como pertenceres à carteira de agente X, seres patrocinado pela marca desportiva Y ou teres um/a “parceiro/a estratégico/a” que (cada vez é mais essa a realidade) tenha grande Poder (assim mesmo, com P maiúsculo) enquanto intermediário/a. O futebol, desde que se tornou um negócio de milhões (de adeptos, de dinheiro, de tudo), não é muito diferente de qualquer sociedade civil nesse aspeto, estejamos ou não a falar de um contexto de Capitalismo. São muitos interesses em causa e, literalmente, muitos Poderes também.

  2. Acho que exageras quando dizes que o pessoal acha que quem tem mais dinheiro entende mais de bola. O argumento que eles utilizam é mais no sentido de, caso fossem mesmo bons, alguém lhe teria reconhecido esse mérito e, por isso, mais dia menos dia, iriam parar aos melhores Europeus. Porque, para nós os meros adeptos, é mais simplista achar que nos clubes de topo abunda quem entenda verdadeiramente o jogo.

    Mas, como dizes, isto é tudo tão falacioso. Alguém tem duvidas de quem é melhor treinador entre Zidane, L. Enrique, Allegri ou Sarri, Pochetino Sampaoli? No entanto, dos últimos é quase certo que nenhum ganhe qualquer coisa.

    Anseio por ver chegar os melhores ao topo, mas tarda em aparecer nos clubes de topo quem entenda para lá dos resultados e tenha, ao mesmo tempo, poder de decisão.

  3. Em parte discordo disto. Os resultados são essenciais para medir a qualidade do treinador, não são é tudo.

    Mas por resultado não se leia títulos. O Jesus faz uma pontuação extraordinária o ano passado pelo SCP e não é campeão. No entanto, a não ser que um treinador passe a vida a apanhar outros treinadores extraordinários, se o processo for bom, mais cedo ou mais tarde dá resultados… e não os ter ao fim de alguns anos de carreira é sempre de desconfiar…

    Claro que se falamos de um treinador que não tem equipa para disputar o campeonato, óbvio que a medida para a qualidade dele tem de ser adequada ao potencial da equipa que tem. Isso é que, por vezes, não é feito e leva a injustiças…

  4. Finalmente! Grande artigo! JJ tem os defeitos que conhecemos, a gestão do balneário e psicológica do jogador pode não ser a melhor, mas ao nivel do modelo,como ele influência a potenciação do jogador, o treino JJ é dos melhores do Mundo. Tenho pena de não ele não estar num Real para mostrar ao Mundo inteiro ainda mais a sua qualidade.

  5. Olhem para isto: “O futebol vai evoluir. O treinador vai ter que ter mais do que um sistema, durante o jogo vai ter de mudar, os jogadores vão ter de ter cultura tática muito maior. Se o tiverem, o seu formador é o treinador. O futuro do futebol é o futuro do basquetebol e andebol, onde os treinadores mudam drasticamente. Não tenho dúvidas nenhumas e eu já o faço.”- JJ na conferência para o futuro do futebol. Vejam aqui: http://www.record.pt/futebol/futebol-nacional/liga-nos/sporting/detalhe/jorge-jesus-entendo-que-o-treinador-e-um-criador.html

    • Jorge Jesus é um génio (tal como o PB).

      Grande comentário esse. O futuro do futebol é o futuro do basquetebol e do andebol, onde os treinadores mudam drasticamente. Os jogadores vão ter de ter uma cultura táctica muito maior.

      A propósito, podemos recordar declarações de Rui Vitória no princípio da época quando afirmou que um dos segredos do Benfica era o treino pluridisciplinar e onde “comigo, todos os treinadores desta casa, das principais modalidades, reúnem para partilharmos conhecimentos”, finalizando com, “e é por isso que hoje a equipa de futebol treina regularmente o passe e corte”.

  6. JJ ficou em segundo no ano passado, mas ganhou a Taça Rui Santos, pelo que teve portanto o melhor processo.

    Assim, este ano, o processo deveria garantir o primeiro lugar, mas avizinha-se o terceiro e isto porque Salvador resolveu despedir Peseiro e trazer Simão.

    Não entendo.

    • Aqui fala-se sobre futebol, não de clubices. O JJ ainda deu muito ao Benfica, e se tem alguma arrogância hoje, devem isso a ele!

  7. Pedro, grande artigo!
    Apenas uma consideração. O verbo “almejar” não é sinónimo de “conquistar” mas sim de “desejar”.

  8. Artigo feito à medida do JJ. Acho que deve haver um equilíbrio entre títulos e objetivos. O Jorge Jesus fez do Vitor Pereira um grande treinador. Então aquela saga do lateral esquerdo e do guarda redes no Benfica? Para mim o trabalho do Leonardo Jardim no Mônaco não é surpresa, pois atingiu os objetivos em todos os clubes por onde passou, quem diz LJ diz também Rui Vitória.

    • Rui Vitória? Deixa-me rir. O Rui Vitória beneficia de um modelo de jogo consolidado de 6 anos, com jogadores inteligentíssimos para a realidade do futebol português e de ter um Sporting com uma estrutura incompetente. Estou com saudades do Benfica das finais da liga europa e do 6ºlugar no ranking da UEFA. O problema de JJ é ter nascido na Amadora e ser uma pessoa sem estudos a chegar onde poucos chegaram, isso é a dor de cotovelite de muita gente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*