Tomar a iniciativa – Óliver Torres

No passado derby, impressionou a forma como Felix que nem noventa minutos soma pela equipa principal do Benfica não se coibiu de tomar a iniciativa e procurar guiar a sua equipa ofensivamente.

Quem nunca desilude com bola nos pés é o espanhol Óliver Torres. São especiais os que se sentem confortáveis com a menina nos pés, os que na maior dificuldade, na hora do aperto, se mostram, e arriscam ora partindo no desequilíbrio individual, mas sempre conscientes do que são capazes de fazer, ora procurando colegas para se associarem.

Óliver tem sido vítima de um jogar que privilegia quem chega mais rápido, quem rouba mais bolas, quem abre a passada e é mais agressivo. O constante vai e vem que é pedido aos médios do Porto que ora estão na entrada da sua grande área, ora estão bem no interior da grande área adversária para finalizar, tornou o pequeno médio espanhol um elemento secundário no modelo do campeão nacional.

Todavia, o seu talento é indiscutível.

 

3 Comentários

  1. “Como endossa e como se move, toma ele próprio a decisão pelo colega a quem passa”.
    Humm…até poderia ser verdade, não fosse SO eximio neste tipo de decisão e passe.

    Veja que também pderiamos dizer que foi a movimentação e posicionamento de SO que levou a que Oliver decidisse passar-lhe a bola.

    Mais justo dizer que foi uma grande jogada fruto da audácia e qualidade de Óliver, muito bem complementada pelas qualidades de SO ( oferece-se sempre para associações curtas e simples, com qualidade de passe, colocação e velocidade da bola).

    Por outras palavras, brilhante jogada de Óliver a que SO contribuiu com as condições óptimas para que ela se desenrrolasse até ao fim.
    Abraço.

  2. Criminoso que jornada atrás de jornada ande entre banco e balneário sem ir lá para dentro. Qualquer que seja o critério…em 11, em Portugal, tem de haver lugar para ele.

Responder a Del Piero Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*