Um dia normal no escritório de quem não coube nos melhores do mundo

Não, não fui procurar um bom jogo de Messi. Do astro basta abrir o último jogo, ou qualquer outro, sem qualquer critério, e não só é possível criar um compêndio suficientemente grande de acções que aproximam sempre do sucesso a sua equipa, como pode-se inclusive compilar um “highlight” com base em cada um dos jogos.

Um dia normal no escritório do melhor de sempre. Eternamente reconhecido por quem realmente interessa (os seus pares) como tal.

 

17 Comentários

    • 100 golos e 27 assistências em 125 jogos, para além de uma catrafada de jogadas incríveis e condicionar o jogar de todas a equipas adversárias. Realmente está mesmo difícil para o Messi coitadinho.

    • A teoria do “não aparece nos jogos grandes” é o “Não corre nada” do século XXI: um argumento de pastilha elástica que de tão mastigado e enrolado não faz qualquer sentido.

        • Vou experimentar essa ideia, deixa ver. Temporada passada, Santiago Bernabeu, Real Madrid – Barcelona, o Barcelona ganha 3 – 0, deixa o Real afastado de qualquer hipótese do título e é apenas o homem do jogo.

          Bonus 1: o Real vinha da sua melhor época, quando até se dizia que a passagem de título de melhor equipa da Europa tinha sido feita do Barcelona para o Real (até alguns autores do LE concordavam com isso)

          Bonus 2: nessa temporada, o Barcelona podia ser campeão invicto, mas perdeu um jogo na penúltima jornada, que por acaso foi o único em que o desaparecido não foi convocado.

          A ideia do “desaparece nos grandes jogos” é apenas uma parvoíce sem qualquer nexo, mas não é só ao Messi que apontam isso. O Benfica também tem um dos seus melhores jogadores de sempre no actual plantel, e a única crítica que conseguem inventar é essa mesmo de “desaparecer”

          • Bem… Ainda bem que não pesquisas a partir dos Quartos de Final da Liga dos Campeões e não sais do conforto de Espanha. Não convém.

  1. Para todos que escreveram acima:

    Tudo bem que gostem muito o CR
    Tudo bem que seja português
    Tudo bem que queiram demonstrar o vosso patriotismo com isso mas,

    É possível alguém que goste de futebol, tentar rebaixar tudo o que o Messi faz? É possível não acharem que é mesmo o melhor?

    Quem me dera que Messi fosse português…

    • Quem me dera a mim também. Só sou da opinião que os melhores aparecem contra os melhores. Não acho isto descabido. Contra o Huesca é mais fácil, penso.

    • Pesquisei “a partir dos quartos de final”: partindo do princípio que o Barcelona seguia até à final, daria no máximo três jogos que teriam para disputar. Querer resumir a qualidade de um jogador a três jogos é de uma desonestidade inacreditável. Manter o debate de ser ou não o melhor da actualidade só é possível se o jogador mantiver um nível de jogo elevadíssimo durante anos.

      Infelizmente, é uma tendência muito triste resumir o currículo do jogador a um punhado de jogos, e em que geralmente se aproveitam os que mais jeito dão, neste caso, apenas um, sendo a Champions a eliminar bastou perder o jogo contra o Roma para ficar eliminado.

      E não é só o Messi que leva com isso, atenção. Já comecei a ler que o Cristiano Ronaldo, por estar a ter um início de época menos bom, nunca foi assim tão bom jogador, que só marcava de penalties, que tinha era sorte nos ressaltos, etc. E ele só não marcou em três jogos, mas foi o suficiente para levar com o carimbo. Nem tem a ver com quem é melhor, tem é mesmo a ver com a argumentação escusada. “Não se vê contra as grandes equipas” é uma, mas há outras. “Não é agressivo”. “Nunca corre, está sempre ali parado”. “Não puxa pela equipa”.

      • Últimos 11 jogos de Quartos de Final da Liga dos Campeões
        11 Jogos 11
        15 Golos 0
        2 Assistêncas 0

        Penso que não é preciso dizer quem é quem.

  2. engraçado que nao foste buscar o ultimo jogo durante o mundial, ou qd foi eliminado da champions. é so qd interessa.
    tambem depreendo das tuas palavras que o Veron e o Simeone, entre outros, nao sao considerados pares. sao so os que interessam.
    acho o Messi o melhor da actualidade, de longe, e o melhor desde o Maradona, de longe tambem, mas falta-lhe personalidade. rende muito mais qd a sua equipa se superioriza. Se lhe faltarem os apoios, fica a andar colado à linha ou no meio campo contrario. Raramente o vemos lutar pela bola à frente da sua grande area.
    Ja o Maradona, esse dominava a bola marcado em cima pelos adversarios, e sem a deixar cair, sem preparaçao, metia a bola à frente do avançado, no tempo em que os defesas corriam atras dos atacantes e nao ficavam especados a manter a linha e a verem o atacante passar.

Responder a Rui Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*