5 golos, erros vários

white corner field line on artificial green grass of soccer field

0 – 1. Por momentos, Polga parece perceber a melhor solução para impedir Ribery de fazer golo. Parece deslocar-se para realizar a cobertura defensiva a Tonel. Com a mudança de direcção de Ribery, Polga erra ao sair para a contenção, quando Tonel ainda não estava batido. procurando ele próprio cortar o lance. Deveria ter-se deslocado para trás de Tonel. Para além de errar no timing da contenção, ainda derruba o colega, impedindo-o de perseguir Ribery.

0 – 2. Apesar da momentânea situação de 1×2, Caneira, deveria ter feito a contenção mais próximo de Oddo. Dar tanto espaço, permitiu a Oddo colocar a bola onde pretendia. Tonel, que foi solução, pela sua altura e impulsão, falha no posicionamento. Poderia ter atacado a bola de forma diferente. Talvez tenha confiado demasiado no seu poder de impulsão.

0 – 3. E ainda há quem considere Rochemback jogador de futebol.

0 – 4. Repare no comportamento de Rochemback ao longo de todo o lance. Uma situação clara de 1×1, com o maior fantasista do Bayern (Ribery), e Rochemback, permanece alheado desse facto ao longo de toda a jogada. Deveria ter realizado a cobertura defensiva, bem mais próximo de Pereirinha, criando uma situação de 1×2 com o francês.

0 – 5. Por onde começar?

P.S. – O Lateral Esquerdo não teve oportunidade de ver o jogo. Somente os lances dos golos. Estranha-se o 11 inicial de Paulo Bento. Simon de fora, Caneira e Tonel (ainda que se perceba a ideia) de início? Ainda que tal, nada justifique, como mencionou Paulo Bento.

Paolo Maldini
Sobre Paolo Maldini 2364 artigos
Criador do Lateral Esquerdo, é também professor no Estádio Universitário de Lisboa. Treinador de futebol, tendo almejado diversos titulos nacionais. Experiência como coordenador de futebol formação e palestrante em diversas Faculdades de Desporto. Autor do livro "Construir uma equipa campeã" da editora PrimeBooks.

4 comentários em 5 golos, erros vários

  1. PB,

    de acordo com parte dos erros individuais.
    Mas agora parece moda analisar estas jogadas, centrando os lances de perigo, exclusivamente na individualidade.
    Às vezes penso que faz falta, analisar o comportamento da equipa no seu todo, ou no mínimo dos sectores, para perceber as jogadas de perigo.

    E depois outra coisa. É esquecer que há adversários, muitas das vezes com grande valia, e que fazem combinações, ou jogadas individuais excelentes.

    Quanto ao Rochemback, principalmente quando joga a médio defensivo, não estou longe de concordar.

    abraço

  2. José, a opção por este tipo de análise, e n sobre uma colectiva, foi precisamente por n ter tido oportunidade de ver o jogo. Só vi os golos. Seria interessante, q mm nos golos, tivesse tido oportunidade de ver o q ficou para tras, em vez de somente 10,11 segundos da jogada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*