Curtas sobre a selecção.

Sobre o jogo de ontem, ficam más sensações para o que se poderá seguir no campeonato do mundo. Equipa pouco inteligente, com qualidade técnica duvidosa, e neste momento, com alguns jogadores em claras dificuldades físicas.
Fiquei, também, quase sem dúvidas sobre o sistema que Paulo Bento tenciona apresentar no campeonato do mundo. O sistema habitual 1x4x3x3, deverá ser escolhido. Sendo que, a experiência do jogo com a Grécia deverá ter sido no sentido de testar a equipa com dois avançados, para os momentos onde a equipa esteja em desvantagem, colocando mais homens na frente, contra adversários mais fechados e que tentem defender a vantagem com linhas muito baixas.
E isso a mim parece um contra-senso. Sendo que quanto mais baixas, e juntas, estiverem as linhas adversárias, mais sentido faz ter mais gente dentro do bloco, e menos em zonas de finalização. Mais sentido faz ter mais gente a atrair adversários para fora do bloco, e mais gente a aparecer para finalizar de linhas mais recuadas. Meter mais gente em zonas de finalização, e jogar de forma mais vertical, é exactamente o que o adversário quer, espera, e está preparado para, quando joga com linhas baixas. Globalmente, parece-me que o 1x4x3x3 é o mais indicado para quando procurarmos recuperar a vantagem, e o 1x4x4x2 o mais indicado para jogar como Paulo Bento gosta, e mais adaptado aos jogadores que temos.

Já se percebeu que não temos jogadores para um jogo elaborado, com muitas decisões, com grande competência em organização, e se o seleccionador tem uma ideia de jogo (e é aquela que mais se vê em campo), porquê insistir em algo que os seus jogadores não têm claramente capacidade para o fazer?

Miguel Veloso e Bruno Alves continuam a meter água por todo lado. São claramente os dois jogadores mais criativos da selecção. Criatividade ao nível do posicionamento, é a imagem de marca deles. E mais uma vez, se o seleccionador está atento às questões tácticas, tem de explicar muito bem o porquê de insistir em dois jogadores tão criativos.
Com o Veloso e o Alves em campo, consigo ver a Alemanha em dois passes destruir um sistema defensivo com 9 atrás da linha da bola, com relativa facilidade.

Fábio Coentrão como interior, por dentro, não me parece que vá dar. E depois quem joga como lateral esquerdo?!
A sério que o Varela continua a ser opção?! Aquilo que ele tentou fazer ao A.Almeida é feio. Não se pode atropelar um colega, tão perto de uma competição importante.
Tenho a certeza que o João Pereira ainda vai dar jogador!

A única boa notícia parece ser Éder. Parece-me ser o melhor ponta de lança português. É inteligente na forma como se relaciona com os colegas, e tem boas competências técnicas.

Mas no final nada disso importa, não é?! É passar os grupos, chegar aos quartos de final, ou às meias, e o dever está mais que cumprido.

Paolo Maldini
Sobre Paolo Maldini 2366 artigos
Criador do Lateral Esquerdo, é também professor no Estádio Universitário de Lisboa. Treinador de futebol, tendo almejado diversos titulos nacionais. Experiência como coordenador de futebol formação e palestrante em diversas Faculdades de Desporto. Autor do livro "Construir uma equipa campeã" da editora PrimeBooks.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*