Mais e Menos da Semana

white corner field line on artificial green grass of soccer field

MAIS

Pep Guardiola

Pouco há a acrescentar. O troféu maior, surge, para quem assim ainda necessitava, como o comprovativo de que não há futebol mais interessante no mundo. Independentemente das peças individuais, Guardiola faz a sua equipa valer pelo colectivo. Soberbo.

MENOS

Quique Flores

Tomando por reais, os indícios de que Quique Flores, teria pedido para sair, voltando atrás na decisão, quando se percebeu que o Atletico Madrid não iria trocar de treinador, Quique é uma desilusão, até na vertente humana.

MAIS OU MENOS

Paulo Sérgio

Chegar à final da Taça de Portugal, com uma equipa como o Paços de Ferreira, é um marco notável. Porém, no decisivo palco, a equipa pacence nunca se mostrou capaz de contrariar o enorme favoritismo do FC Porto. O futebol apresentado foi demasiado frágil. A opção pelas iniciativas individuais (de Cristiano, fundamentalmente), como forma de resolver um problema colectivo, foi lamentável. Ainda que, Cristiano possa ter tido mais responsabilidade que o próprio Paulo Sérgio.
Paolo Maldini
Sobre Paolo Maldini 3046 artigos

Criador do “Lateral Esquerdo”, tendo sido como Treinador Principal, Campeão Nacional Português (2x), vencedor da Taça de Portugal (2x), e da Supertaça de Futebol Feminino, em três anos de futebol feminino. Treinador vencedor do Galardão de Mérito José Maria Pedroto – Treinador do ano para a ANTF (Associação Nacional de Treinadores de Futebol), e nomeado para as Quinas de Ouro (Prémio da Federação Portuguesa de Futebol), como melhor Treinador português no Futebol Feminino.

Experiência como Professor de Futebol no Estádio Universitário de Lisboa, palestrante em diversas Universidades de Desporto, e entidades creditadas pelo Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ).

Autor do livro “Construir uma Equipa Campeã” da PrimeBooks.

Analista de futebol na TV e no Jornal Record.

1 Comentário

  1. "Independentemente das peças individuais, Guardiola faz a sua equipa valer pelo colectivo."

    Sem dúvida. O grande mérito de Guardiola, este ano, está na forma verdadeiramente colectiva como colocou o Barça a interpretar o modelo de jogo. Não há funções específicas, o pressing é puramente zonal, a iniciativa individual é apenas um recurso esporádico, etc. Fantástico. E dá-me bastante vontade de rir quando ouço muita boa gente dizer que, com o plantel do Barça, qualquer um pode ter sucesso…

    Pepe Guardiola é a face maior do sucesso blaugrana.

    Saudações desportivas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*