Matic


“Pode estar cansado, mas a cabeça nunca está” Jorge Jesus sobre Matic.

Não poderia estar mais certo. Matic é qualidade técnica, mas é sobretudo inteligência e criatividade. Tudo a alta rotação. É um jogador assombroso.

Na primeira aparição pelo SL Benfica no torneio do Guadiana ficou aqui registado:

“Prémio Revelação. Matic. Dificilmente será muito utilizado, e porventura até bem sucedido no modelo de jogo de Jorge Jesus. Apesar da morfologia falta-lhe a imponência tão característica de Javi Garcia, e tão determinante na posição 6 das equipas de Jorge Jesus. Não tendo a mesma disponibilidade física e capacidade de se impor nas primeiras bolas como Javi, será sempre uma segunda opção para uma posição que, tão pouco é a sua de origem. Revelou, contudo, ser um jogador com uma capacidade técnica bem invulgar para atletas com tal morfologia. Fantástica a forma como recebe e passa, sempre de cabeça levantada. Seria uma mais valia em qualquer modelo de jogo que incluísse alguém a ocupar espaços mais próximos do trinco. A capacidade para sair a jogar é notável.”

Seria fácil afirmar que desde o primeiro momento se esperava que Matic atingisse semelhante nível. Fácil e falso. Difícil prever o jogador que é quem passou uma época no banco de suplentes do SL Benfica.

Em Novembro da presente época já o Sérvio deslumbrava e não nos coibimos de o referir.

“Hoje, que Matic conhece a posição e é um jogador bem mais reactivo quer na ocupação do espaço, quer na forma como sai ao portador da bola, é justo que se fale num “upgrade” relativamente ao passado. Se defensivamente dificilmente o sérvio conseguirá atingir o nível de Javi Garcia (falhando, contudo, apenas por pormenores como a imponência e controlo da sua zona de acção), é já possível, pelo deve e haver, considerar que Matic acrescenta mais ao SL Benfica que Garcia. A sua qualidade de passe é tremenda e acrescenta um nível que a transição ofensiva encarnada nunca conheceu com Javi. Num segundo já recuperou e serviu o extremo para mais uma saída rápida com espaço e tempo para contra atacar. O seu passe rasga corredores e sectores. Transforma demasiadas vezes situações contra dez adversários, em situações contra somente quatro atrás da linha da bola.

Uma surpresa, pois, pela competência defensiva que adquiriu. Contudo, o potencial sempre esteve todo lá. Naquilo que não se pode melhorar de sobremaneira já o sérvio demonstrava ser competente (qualidade técnica). Em tudo o mais, feliz por ser mais um a encontrar um treinador capaz de o integrar num modelo de jogo bem definido que potenciou as suas capacidades para um nível elevadíssimo.” 

Chegou o clássico e o terrível jogo em Leverkusen. Não há que adiar mais o veredicto, Matic é hoje o melhor jogador em Portugal. O seu rival James caiu com a lesão em Janeiro, e o sérvio continua, jogo após jogo a demonstrar toda a sua criatividade, inteligência, qualidade técnica e táctica. Mijatovic referiu recentemente que Matic é jogador de Real Madrid. E assim o é, de facto.
Paolo Maldini
Sobre Paolo Maldini 3046 artigos

Criador do “Lateral Esquerdo”, tendo sido como Treinador Principal, Campeão Nacional Português (2x), vencedor da Taça de Portugal (2x), e da Supertaça de Futebol Feminino, em três anos de futebol feminino. Treinador vencedor do Galardão de Mérito José Maria Pedroto – Treinador do ano para a ANTF (Associação Nacional de Treinadores de Futebol), e nomeado para as Quinas de Ouro (Prémio da Federação Portuguesa de Futebol), como melhor Treinador português no Futebol Feminino.

Experiência como Professor de Futebol no Estádio Universitário de Lisboa, palestrante em diversas Universidades de Desporto, e entidades creditadas pelo Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ).

Autor do livro “Construir uma Equipa Campeã” da PrimeBooks.

Analista de futebol na TV e no Jornal Record.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*