Marca de Pep. Inteligência e pausa. E… contrariar fórmulas feitas para vencer.

Pep a incutir um estilo que dá primazia à inteligência na Premier League.

A pausa e paciência na construção. As ligações e decisões inteligentes, a demonstrarem qualidade pela forma como “brinca” com a oposição. Um jogo a mover adversários da exacta forma como a equipa do City pretende como se movam, para então colocar no relvado o que idealizou como perfeito para os “matar”.

Apesar de um domínio avassalador, que encostou a equipa do Brighton completamente à rectaguarda, não estava fácil criar lances de golo iminente. Porque adversários a darem pouco espaço e sempre com muita presença física atrás.

É conhecido o acreditar que ter laterais profundos, pressionar alto e outros chavões são sempre o que mais aproxima do sucesso, por quem tende a acreditar em fórmulas fixas para se ganhar, ou para se ser melhor. Contudo, tudo no jogo é enganar e aproveitar ao máximo a forma como condicionas o adversário. Com tantas dificuldades para furar organização defensiva adversária, resolveu o jogo o City no momento em que “brincou” mais um pouco com o adversário, enganando-o por fazer diferente.

Que melhor estratégia para criar do que deixar jogar quem não sabe jogar? Sim, se pressionar a todo o instante deixa o adversário sempre fechado e se está difícil entrar numa equipa que agrupa onze nas imediações da sua grande área, que melhor forma do que convidar adversários a abrirem para matar com mais espaço após recuperar?

Agradecimento muito grande à mais de uma centena dos que já se juntaram a nós no Patreon. Para terem acesso a todos os conteúdos que por cá se produzem, e darem uma pequena ajuda para que possamos manter periodicidade das publicações é passar por lá. Agora também com acesso à drive do Lateral Esquerdo, onde partilhamos “influências”. Recordamos que 1 euro mês será desde logo uma grande ajuda! Alternativa no lateralesquerdo.com@gmail.com.

P.S. – LIGA FANTASY GRATUITA do Lateral Esquerdo (dá para descarregar também a App para o telemóvel! INSCREVER ANTES QUE NUNCA MAIS NOS APANHAM NA CLASSIFICAÇÃO!!!

Quem quiser juntar-se a nós, basta clicar : LATERAL ESQUERDO FANTASY. O Código (Toke) para aderirem é: LatEsq18

Paolo Maldini
Sobre Paolo Maldini 2941 artigos
Creator of the "Lateral Esquerdo", is also a teacher at the University Stadium in Lisbon. Soccer coach, having conquered several national titles in Portugal. Experience as soccer coordinator, and lecturer at various Sports Universities. Author of the book "Build a champion team" from the publisher PrimeBooks.

5 Comentários

  1. Boas. Sigo o vosso trabalho e tenho somente apreciado mas hoje tenho uma questao: É errado pensar que o Benfica de Rui Vitoria tambem segue a premissa de deixar jogar uma equipa fechada para depois fazer o mesmo que no 1o golo do City? Cumps

  2. Discordo totalmente do pensar descrito, se assim fosse porque não abordou desde o 1º minuto de jogo com essa finalidade; deixar jogar “quem não é competente em jogar, criar”? Não estou a ver Pep ir para jogo sem ver, rever e voltar a ver o comportamento tipico do adversário.

    • Porque não é esse o seu jogar! Na 2a parte até ao golo o City nem deixou respirar. Não estava a conseguir furar… e chegou ao golo por outro lado… é ser inteligente e adaptar ao longo do proprio jogo. Fazer coisas diferentes dentro do mesmo jogo…

      • Parece-me que o 1 golo nasceu de uma recuperação aleatória, discordo que tivesse baixado o bloco intencionalmente para recuperar e depois jogar com o espaço “adquirido”. Concordo em absoluto com “não é esse o seu jogar” e o futebol agradece por ele ser assim. Veremos se continuará com este sistema, na procura de consolidar o seu modelo, pressing sempre muito alto, recuperação e pausa, depois é um regalo ver o abrir das “latas” uma mais capazes/resistentes do que outras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*