Adivinha quem voltou – Curtas da Luz

Benfica’s Jonas (L) celebrates after scoring a goal against Desportivo de Chaves during their Portuguese First League soccer match held at Luz stadium, Lisbon, Portugal, 20th January 2018. MANUEL DE ALMEIDA LUSA
  • Avalanche de bom futebol no Estádio da Luz. A qualidade de decisões e de execução da dupla Jonas e Krovinovic desequilibra sucessivamente os jogos nas zonas de criação. Não há lance que Krovinovic não pense e não transforme em situação de grande potencial, e Jonas, que não só cria como surge para terminar os lances, com uma eficácia inacreditável;
  • Ofensivamente, ter encaixado os cérebros no corredor central, com as motas nos corredores laterais e a protecção de Fejsa na transição defensiva, foi uma ideia excelente, que tem feito crescer a equipa de jogo para jogo, e na recepção ao Desportivo de Chaves, chegou a ser entusiasmante a forma como combinam no meio campo ofensivo;
  • Sem bola, a pressão do Benfica quer em organização defensiva, quer no momento da perda, foi agressiva e sobretudo assertiva como não havia sido em tantas partidas anteriores, e permitiu um sem número de recuperações altas, para além de ter reduzido tempo e espaço ao adversário, asfixiando-o;
  • Grande jogo de Jardel e Rúben Dias. Ambos a atravessarem um momento muito positivo, pela forma como defensivamente controlaram os lances e venceram duelos, e posteriormente ainda entregavam a bola “jogável” para que pudesse o Benfica aproveitar o balanceamento adversário.
Rodrigo Castro
Sobre Rodrigo Castro 217 artigos
Rodrigo Castro, um dos fundadores do Lateral Esquerdo. Licenciado em Ed física e desporto, com especialização em treino de desportos colectivos, pôs graduação em reabilitação cardíaca e em marketing do desporto, em Portugal com percurso ligado ao ensino básico e secundario, treino de futsal, futebol e basquetebol, experiência como director técnico de uma Academia. Desde 2013 em Londres onde desempenhou as funções de personal trainer ligado à reabilitação e rendimento de atletas. Treinador UEFA A.

7 Comentários

  1. Mas não terá dado graças a Deus pelo Krovinovic. Quem fará o resto da época? Zivkovic no meio? João Carvalho?Ou vai apostar, de novo, no Filipe Augusto? Ou até no Samaris?

    • Esperemos que o João Carvalho ou o zivkovic…

      Ou no limite o rafa… As outras duas hipóteses parecem-me assinar desde já a nossa sentença de morte…

  2. PQP esta m…! Não temos sorte nenhuma com as lesões! E logo o gajo mais importante da equipa. O Jonas é o Jonas mas sem o Krovi não vai ser facil o Jonas ter bolas.
    Eu, num post bastante recente, até tinha escrito que achava que o Crakinovic ainda não era bem um 10, mas mal acabei de escrever comecei logo a ter duvidas do que afirmei.
    Tem a palavra o João Carvalho, que é o meu preferido do plantel inteiro, só que ainda vai ter de ganhar entrosamento, ritmo, etc. Alem disso não é um prodigio físico a la Renato ou Guedes, e, espero estar enganado, mas talvez ainda lhe faltem kms nas pernas a este nível.

  3. A lesão do Krovinovic é um golpe brutal neste 433. Não estou a ver quem o possa substituir mantendo um nível semelhante de influência na organização ofensiva.

  4. O João parece-me muito bom; tem muita qualidade. A questão é se está preparado para entrar sem haver disrupção e se consegue manter a dinâmica ofensiva no corredor central que o Krovinovic trazia, assumindo que o RV tem dado sinais de demorar a sistematizar alterações e a incorporar as características individuais no processo e vice versa.
    Vamos ver se é o João e como corre.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*