Outro patamar – Shakhtar vs Benfica

Alan Patrick e Taison a cada toque na bola demonstraram que há um patamar de diferença entre Benfica e Shakthar no que concerne à qualidade. Os encarnados trouxeram a eliminatória em aberto para Lisboa, mas ficou bem patente a superioridade da equipa de Luís Castro.

O talento expresso em velocidade de execução num gesto técnico eficiente dos jogadores brasileiros do Shakthar dinamitou por completo a organização do Benfica. Nem mesmo os poucos jogadores encarnados que conseguem habitualmente fazer valer o seu bom posicionamento com vitórias nos duelos foram capazes de suster a agilidade que grassa do outro lado – Repare como Alan Patrick saiu de Florentino para criar o desequilíbrio – Percebendo que o jovem português é de um nível tremendo em tais situações – Que nível tem o brasileiro para sair de forma tão limpa da caixa de fósforos onde estava o melhor jogador do Benfica no capitulo particular de … não se deixar ultrapassar.

Cada aceleração, cada domínio da bola – Que eficiência no gesto de Taison – e ficou claro o mundo de diferença que vai de um Benfica à bem orientada equipa de Luís Castro, que bem merecia poder viajar para Lisboa com outra tranquilidade.

Reports Completos dos jogos dos grandes e muitos outros textos / videos na página de PATRONOS
Por 1€ mês pode ter acesso a conteúdos exclusivos bem como a videos de todos os jogos e jogadores do mundo – Registo na nossa página de patronos (aqui)


5 Comentários

  1. Um post um bocado exagerado. O Shakhtar usufruiu da má forma do Benfica e dizer que há um mundo de distância parece me manifestamente exagerado. Não fosse assim o Shakhtar ainda estaria na liga dos campeões a discutir uma vaga para os quartos ou estaríamos portanto numa situação em que o Benfica seria a reles equipa que nem capacidade tinha para de manter na liga Europa.
    Cada jogo é um jogo e vejam o exemplo dos 2 embates contra o Zenit.
    Não se pode extrapolar por um jogo e há que por as formulações nos níveis correctos, é a minha opinião pelo menos.

    • O Donetsk teve sorte de não cair num grupo de lyonnais e Zenits. Apanhou City e Atalanta. Se não está na Champions não é por não ser uma excelente equipa, porque é, mas porque o City é estratosferico e a Atalanta, como mostrou frente ao Valência, muito bom.

      • Nunca ninguém disse que o Shakhtar não é uma boa equipa e estares a reduzir equipas como Lyon a restos revela pouco conhecimento do teu lado. O Post foi claro em referir “um mundo de distância” em qualidade individual e eu simplesmente não concordo nesse tópico. Mais ainda se reparares os dois nomes dados (Alan Patrick e Taison) vão com quantos anos no mesmo clube?, alias faz um exercicio e vê do meio campo para a frente a experiência(Rotinas….) dos jogadores ucranianos. Os jogadores do Shakhtar têm processos e dinâmicas extremamente maduras e claro isso faz muita diferença.
        Não me espanta o Shakhtar vir cá ganhar pelo mesmo resultado ou mais mas o que eu penso é que o Benfica tem muito mais potencial individual do que a comparação que foi feita.
        Sou dos primeiros a afirmar que o Benfica não consegue lutar com a classe “nobre” europeia mas reduzir lo ao ponto de que são muito inferiores ao Shakhtar parece me errado se assim for então mais vale para o ano nem sequer irem à champions e contentarem-se com uma Liga Europa.

Responder a Héber Príncipe Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*