FC Porto e os diferentes momentos do jogo.

white corner field line on artificial green grass of soccer field

O FC Porto 08/09 nos 5 momentos do jogo.

Ataque

O momento mais débil do FC Porto ao longo de toda a época. Em particular, no decorrer da primeira volta. A tendência de Rodriguez para procurar os espaços interiores (mesmo na fase de construção), aliada à ausência de um lateral que conferisse largura e profundidade no corredor lateral esquerdo, prejudicou imenso o volume ofensivo do FC Porto. Perante equipas que defendem com os sectores próximos e com aglomeração de jogadores no corredor central, o FC Porto revelou-se, demasiadas vezes, incapaz de contornar as adversidades. As más decisões de Hulk (perdendo a bola quase de todas as vezes que a tocava), quando o adversário está em organização defensiva também não ajudaram.

A 2nda volta demonstrou-se bastante mais profícua. A chegada de Cissokho conferiu largura ao ataque portista, a maior utilização de Farías (melhor finalizador do FC Porto) e Mariano (tão mal amado, quanto inteligente na abordagem a cada lance), permitiram ao FC Porto contornar algumas das dificuldades da primeira volta.

Defesa

O excelente pressing que o colectivo portista consegue realizar (por estar bem posicionado no campo, e não porque os seus jogadores correm e lutam mais do que os adversários, como é crença comum dos adeptos adversários), permitiu e permite que o FC Porto passe muito pouco tempo de jogo em organização defensiva. A equipa consegue, demasiadas vezes, recuperar a bola num ápice. Raros foram os jogos em que o FC Porto se viu remetido ao seu meio campo defensivo. Quando tal sucede, a excelente capacidade táctica de Lucho, Fernando e Meireles, quer nas coberturas defensivas, quer no restabelecimento de equilíbrios, em conjunto com o acerto de Bruno Alves no jogo aéreo, permitiu, ao longo de toda a temporada, evitar sobressaltos de maior.

Transição Defesa-Ataque

O momento do jogo em que o FC Porto é mais forte. Neste momento, Hulk é mesmo incrível (partindo do corredor lateral, em direcção ao central), Lisandro é fabuloso (como em todos os momentos), Lucho é de uma inteligencia suprema, Rodriguez é rapidissimo e Mariano muito astuto.

Os excelentes e bem coordenados movimentos colectivos, idealizados por Jesualdo Ferreira, são cumpridos a uma velocidade de execução e de passada sublime. Procurar assumir o jogo em ataque contínuo contra o FC Porto é quase um suicídio para as equipas da Liga Portuguesa. O número de golos marcados fora de casa, são um bom indício.

PS – A astúcia de Mariano fica bem patente nesta transição rápida do FC Porto. Em situação de vantagem numérica (ao contrário do comportamento a adoptar quando se está em desvantagem) impõe-se a condução de bola, até bem próximo do defesa, fazendo o passe para as costas deste, por forma a deixá-lo fora da jogada. Exactamente como Mariano demonstra no video. Quão bem decide Mariano!

Transição Ataque-Defesa

A forma como Jesualdo Ferreira prepara o processo ofensivo, garantindo em todos os momentos coberturas ofensivas (apoios ao portador da bola, numa linha mais recuada no campo de jogo), em conjunto com a forma organizada como a equipa se movimenta no espaço, por forma a reagir à perda de posse de bola, permitiu ao longo de toda a época que o FC Porto fosse uma equipa pouco susceptível aos ataques rápidos dos adversários.

As transições são um dos pontos mais bem trabalhados do FC Porto de Jesualdo. Raras são as vezes em que a equipa se encontra desiquilibrada no campo.

Bolas Paradas

Parece ser, claramente, um dos momentos em que o FC Porto poderia ser mais forte. Não sendo um momento em que seja particularmente débil, e se é certo que somente Bruno Alves, Rolando e Rodriguez, dos jogadores mais utilizados, pareçam especialmente aptos para este tipo de situações, poderia haver, no plano ofensivo, um melhor aproveitamento da incrível capacidade de impulsão de Bruno Alves. Porque não bloqueios e aclaramento de espaços, procurando criar situações de finalização para Bruno Alves?

Paolo Maldini
Sobre Paolo Maldini 2364 artigos
Criador do Lateral Esquerdo, é também professor no Estádio Universitário de Lisboa. Treinador de futebol, tendo almejado diversos titulos nacionais. Experiência como coordenador de futebol formação e palestrante em diversas Faculdades de Desporto. Autor do livro "Construir uma equipa campeã" da editora PrimeBooks.

1 comentário em FC Porto e os diferentes momentos do jogo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*