Rapidinha táctica do derby

white corner field line on artificial green grass of soccer field
Poderia o Sporting ter saído de forma diferente para o ataque, mesmo tendo sido pressionado pelos avançados do SL Benfica, logo nas imediações da sua grande área?
Poderia e deveria.
Honestamente, parece quase inconcebível a forma como Paulo Sérgio não preparou estratégicamente a sua equipa para algo que todos saberiamos ir acontecer. A pressão alta sobre o portador da bola, logo à entrada da área leonina.
Várias seriam as possibilidades para contornar tal situação. Aqui ficam duas bastante simples, que nem teriam dado tanto trabalho a preparar como isso.
1) Porque não copiar o que faz Jesus? Pedro Mendes recuar para o lado dos outros dois centrais, que abrem bem junto à linha lateral, subindo os defesas laterais. Um 3-5-2 na saída de bola, com movimentação dos médios (“fingindo” receber a bola no espaço e voltar rápido para receber a bola no pé) teria seguramente supreendido o Benfica.
2) Se Paulo Sérgio crê que não tem qualidade individual para ser bem sucedido com uma nova proposta para a saída de bola, e se sente bastante mais seguro com o pontapé longo. Porque não direccioná-lo na direcção do corredor lateral, onde Fábio ou Maxi não têm obviamente a mesma qualidade no “ataque à primeira bola”. Além de que, mesmo perdendo a tal primeira bola, se esta for disputada bem junto ao corredor lateral, as probabilidades de estar sair da linha de jogo são muito grandes. Mesmo com lançamento de linha lateral para o SL Benfica, daria para subir metros. Vencendo o direito à tal reposição de bola, teria de ser o SL Benfica a descer. Esta conquista de metros, própria de um jogo de raguebi não é nada bonita. Mas, que seria uma forma bem simples de sair do meio campo defensivo, seria.
Paolo Maldini
Sobre Paolo Maldini 2364 artigos
Criador do Lateral Esquerdo, é também professor no Estádio Universitário de Lisboa. Treinador de futebol, tendo almejado diversos titulos nacionais. Experiência como coordenador de futebol formação e palestrante em diversas Faculdades de Desporto. Autor do livro "Construir uma equipa campeã" da editora PrimeBooks.

15 comentários em Rapidinha táctica do derby

  1. O que mais custa é que, como dizes, nem sequer houve uma preparação para o jogo. Podia ter corrido mal, mas ao menos que se tentasse algo. que houvesse estrategia. enfim…

  2. Aguardo com enorme expectativa o comentário (ou vómito) do submisso (do clube corrupto) MM, pois uma boa gargalhada faz sempre bem.
    Quero divertir-me com a repetição da palavra "carnide", que devem ser escritas enquanto o pobrezito espuma pela boca, hehehehe.
    Vivam os complexados como este MM, que nem se deve conseguir sentar, depois dos 28 pontos que levou no fundo das costas… ops, afinal foram 28 pontos mas de distância do campeão nacional e maior clube português, mas para os MM's desta vida é como se fosse a mesma coisa.
    Se não der para meter o moutinho, ó MM, mete gelo que isso passa, hahahaha

  3. Carlos Calheiros,

    Realmente quando não se tem nada na cabeça, é realmente o mais importante da vida o futebol e as clubites. Realmente o Campeão o é da época passada, mas ainda faltam uns quantos pontos… enfim, se se fazem bairros sociais, há que os encher!

    O PS é fraco. Pergunto-me para quê mudar do Carvalhal para o PS? Sem ser por motivos negociáticos, não vejo.

    Ao jogar melhor, também o Benfica teve a sorte no jogo, e não vi uma única linha sobre isso. Quando andamos mal tudo acontece… e aconteceu.

    Abraço
    -P-

  4. PB,

    Confesso que só consegui ver metade da segunda parte. Mas lembro de comentar precisamente isso entre amigos, que o A. Polga, "nem a bater é inteligente…", precisamente por jogar para o Postiga metido entre os DC do SLB, que por acaso até são fracos no jogo aéreo (ironia claro!).
    Suspeito? É o do costume! PS não consegue dar nenhum tipo de organização colectiva a este SCP.

    Mas na saída de jogo, como disseste e bem, nem só o portador da bola é "culpado". Aconteceu o de sempre, e ate jogando com um elemento a mais, a posse era feita no meio campo defensivo, acho que JJ também o referiu.

    As movimentações em apoio frontal foram nulas, com excepção de M. Fernandez, mas quando ele o fazia, ficava uma sensação que tudo o resto estava estático, não existia mais nenhum tipo de movimento depois deste… resultado, "queimaram-se uns aos outros constantemente". Tenebroso… quase 8 meses de trabalho! onde? lol

    Abraço.

  5. Os minutos finais também não os vi, sai antes porque no caminho para casa teria de passar pelos "dois estádios" e numa tentativa de não apanhar transito, deixei o café onde vi esse bocadinho, antes do jogo acabar. Ignorava até que tinham jogado contra 9! lool mas é um tipo de acção recorrente no jogo do SCP quando estão "apertados"…

    Mas o que mais me transtornou, foi a separação das linhas, mesmo que sempre "a bater", as linhas estiveram tão separadas e a desorganização era tal, que o SLB acabou por ganhar algumas segundas bolas, ridículo!!!

  6. Ah, ok.

    Mudando agora o assunto do jogo..
    É certo que o SCP tem um plantel bem mais fraco, mas na minha opinião a diferença não assim tão grande.
    Não achas que há ali jogadores a jogar metade do valor que tem?

  7. claro que sim!

    Aliás, o exemplo benfiquista da mudança do Quique para Jesus, só prova o "dedo" que um treinador tem no futebol da sua equipa!

    O Sporting tem de encontrar o seu treinador muito competente do ponto de vista táctica. Aí, parafrasenado o JJ, "os jogadores jogarão o dobro e o dobro ainda é pouco…"

  8. Enquanto alguns "adeptos" do Sporting (será que são mesmo?) como o Pedro e o MM acharem que é por sorte e devido a ressaltos que perdemos os jogos e ficamos a 30 pontos não iremos sair desta situação, felizmente alguns Sportinguistas a sério como o Eduardo Barroso já se começam a aperceber do que precisamos de fazer e do caminho que temos de percorrer para que o Sporting volte ao lugar que é o seu.

  9. Com Carvalhal jogavam bem mais. Embora também pense que não seja ele o indicado para o SCP neste momento, é "mt professor", não que isso seja necessariamente mau, mas ser um bocado "marteleiro" por vezes também não faz mal nenhum.

    O jogo do FCP foi assim tão desequilibrado?? é que no resumo só da Porto..mas ainda bem, mais uma Equipa nossa na Europa.

    E esta assistência do Negredo foi qualquer coisa.

  10. Anónimo,

    Não acho que sorte seja factor primordial, disse a sorte do jogo. Há ali uma defesa boa do Roberto que tira o empate só isso. Sportinguistas a sério? Isso quer dizer que há sportinguistas a brincar? Também os há que andam a destruir o estádio, e à bulha com a polícia… não sei se estes também são a sério…

    O problema agora é arranjar alguém competente para o futebol. Não temos um plantel de primeira linha mas, bolas… tem condições para render bem mais que o que tem rendido.

    Ontem saímos da liga Europa, para a semana ficaremos afastados da taça da liga e a próxima época tem de ser já preparada.

  11. Boas,

    Enjoa esta conversa da sorte no Futebol. Pensemos bem o que é a sorte… sabes identificá-la? É algo sobrenatural?
    Nós, seres humanos vivemos obcecados em controlar TUDO. Há fenómenos complexos (TUDO NO UNIVERSO) que pela enormidade de variáveis em causa nos escapam à compreensão. Então vem a conversa da sorte, do Deus, etc… já para não irmos às desculpas esfarrapadas perante a nossa NATURAL incapacidade para ser melhor em tudo que os outros.
    Existem simplesmente fenómenos que conseguimos compreender e controlar melhor ou pior. O Futebol está no limbo, daí a sua magia. E naturalmente existem humanos melhores e outros piores na sua intervenção no jogo. Tudo vai desaguar na COMPETÊNCIA.
    Oprah Winfrey disse e bem: "a sorte é quando a competência encontra a oportunidade".
    Concluindo, esta opinião, penso que isenta, dá os traços gerais do que se passa e passou entre Sporting e Benfica:
    http://www.zerozero.pt/coluna.php?id=360

    Cumprimentos

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*