Curiosidades.

Estou muito curioso para perceber como se vai reorganizar o Porto, tendo em conta o desastre da época actual. Sendo que Luís Castro tem zero de responsabilidades neste processo, paga-se o preço de uma escolha errada para liderar a equipa no terreno de jogo. Com o treinador certo, a equipa poderá novamente aproximar-se da vitória, fazendo com que os resultados da equipa deixem de ser completamente aleatórios, e demasiadamente dependentes de imponderáveis como a inspiração individual de alguns dos seus jogadores, ou da sorte. Será também curioso perceber como se processará o ataque ao mercado de transferências. Sendo que a equipa, no modelo em que tem jogado nos últimos anos, necessita de extremos de grande qualidade. Um médio criativo, e um ou dois centrais (dependendo da saída de Mangala) também serão necessários.
Mas tudo começará na escolha da figura do treinador.

Por outro lado, curiosidade para ver que mudanças Leonardo Jardim vai operar no seu modelo de jogo. Sendo que, as dificuldades exibidas nos últimos 10 jogos tenderão a piorar caso não mude nada. Isto porque os adversários começam a perceber melhor a forma de “encaixar” no Sporting, pelo maior conhecimento que vão tendo dos processos da equipa ao longo do ano. Outro factor que obrigará à essas mudanças, é o facto de os adversários terem, novamente, ganho o respeito outrora perdido pelo Sporting. Significa isso que não vão arriscar tanto, contra o Sporting, vão expor-se menos, reduzir espaços, baixar linhas, defender com muitas atrás da linha da bola. Com maior responsabilidade ofensiva por parte dos Leões, serão obrigados a jogar constantemente em ataque continuado. Não é que Jardim não quisesse que a sua equipa fosse dominante, e dominasse o jogo com a posse de bola. Mas, o Sporting voltou a impor respeito, e agora, ninguém vai jogar para ganhar contra eles. Assim sendo, haverá necessidade de envolver mais jogadores no processo ofensivo, e procurar outras formas de desequilibrar ofensivamente. Será também necessário muito treino da transição defensiva (reacção à perda de bola, e defender com poucos com muito espaço).

No Benfica, perceber se Jesus fica ou sai. E que rumo irá seguir o clube, pela escolha do treinador, que terá um trabalho muito difícil. Manter o nível que a equipa tem demonstrado, ao nível da organização, não se afigura fácil. Caso fique, perceber se faz evoluir o modelo para controlar mais o jogo com bola, do que controlar sem bola. Fazer a equipa gerir os ritmos conforme for favorável, descansar com bola, tornar-se ainda mais dominante. Seria a machadada final no modelo de Jesus, fazendo-o regressar +/- ao que era no seu primeiro ano de Benfica. Se não ficar, quem será o próximo?!

Paolo Maldini
Sobre Paolo Maldini 2366 artigos
Criador do Lateral Esquerdo, é também professor no Estádio Universitário de Lisboa. Treinador de futebol, tendo almejado diversos titulos nacionais. Experiência como coordenador de futebol formação e palestrante em diversas Faculdades de Desporto. Autor do livro "Construir uma equipa campeã" da editora PrimeBooks.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*