Guardiola, o maior resultadista da história do jogo

Há treinadores que ficam na história pelo que deram ao jogo. Há outros que ficam na história pelo que conseguiram ao nível dos resultados. E há um que entra numa categoria completamente distinta de todos, onde só ele está presente. Não só por mudar e revolucionar o jogo, mas por arrastar consigo troféus e uma regularidade nunca antes vista em provas a eliminar. Aquele que comandou a melhor equipa da história, e comanda há quase três anos o Bayern, mostra ter o melhor modelo de jogo na regularidade, pelos princípios que apresenta, mas também mostra ser feroz e competitivo em provas a eliminar. Claro que não se pode dissociar isso da qualidade individual que teve na Catalunha, por exemplo. Mas a realidade é que a qualidade individual continua lá, e nas quatro edições seguintes da prova a melhor equipa do mundo individualmente conseguiu duas qualificações para as meias da prova mais difícil da UEFA. Guardiola saiu, e em sete presenças soma sete sorteios nos últimos quatro sobreviventes. Não creio que tenha existido alguém com semelhante record, sobretudo se somarmos a isso os campeonatos que não venceu. Sim, os que não venceu, porque contrário de outros Guardiola não será lembrado pelos troféus que ganhou. Ele colocou a fasquia tão alta, que se falará sempre dele pelo que não conseguiu ganhar. Vítima do seu próprio sucesso, por um jogo todo o seu processo é colocado em causa. É preciso muito atrevimento para se criticar Guardiola. Ainda ontem, com Martinez, Kimmich, e Alonso, e ainda Lahm. Quatro médios com bola, quatro defesas sem bola. Não compensará ao tipo de jogo que pratica ter sempre jogadores destes a atacar, tendo em conta o pouco que defendem? Não só tem as melhores ideias para o jogo, como ainda garante resultados a curto, médio, e longo prazo. Por tudo o que deu ao jogo, por tudo o que continua a conquistar, o melhor treinador da história.
PS: Aproveito para elogiar a forma como o Benfica conseguiu competir (sobretudo na primeira mão) contra este monstro.
PS1: Revelo a minha secreta admiração pela mentalidade que Simeone consegue impor nas suas equipas. Pela forma como vende a sua ideia aos jogadores. No contexto mais difícil do mundo (Real Madrid e Barcelona), onde imperam os deuses do futebol, consegue competir.
Blessing
Sobre Blessing 88 artigos
Treinador de futebol, de momento na formação. Experiência como Treinador Adjunto no escalão de seniores masculino e feminino, tendo esta época culminado com a conquista de todas as provas nacionais em disputa. Desempenha também funções como Scout para 1ºLiga. Criador do Blog Posse de Bola

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*