Uma parte de puro talento

FUTEBOL - Zivkovic, durante o jogo SL Benfica Vs Derby County FC, para o Algarve Football Cup, no Estadio Algarve, em Loule. Sabado, 16 Julho de 2016. (ASF/CARLOS VIDIGAL JR.)

E todo um jogo de pura maturidade.
Carrillo, a um nível ainda não visto na presente temporada. Finalmente a mostrar o porquê de tanto elogio no passado. Pela sua capacidade para acelerar somente no momento certo. Zivkovic com um critério e qualidade técnica a jogar e a fazer jogar a equipa, Rafa tão desequilibrador na criação como tem sido inócuo na finalização, mas sempre com imensa qualidade a colocar em problemas sucessivos a oposição, Gonçalo numa das suas melhores partidas, porque mais simples, mais tranquilo, aparentemente menos preocupado com o resolver no individual. Nélson Semedo sempre com critério, drible e velocidade, e Pizzi a gerir a orquestra.

A velocidade com que acelerava no último terço, criando lances de perigo sucessivos, só encontrava paralelo na qualidade de decisões e na paciência com que chegava devagarinho e consecutivamente ao corredor central e nas costas dos médios vimaranenses. Toque, toque, toque, e de repente bola em zona promissora e acelera.

Em Guimarães, a primeira parte trouxe um Benfica sempre a jogar em ritmo pausado, a trocar com qualidade, a esperar o momento, e sempre que identificava e bem o tempo certo para investir, talento e velocidade dos jogadores mais adiantados a criarem um jogo electrizante nas zonas de criação.

Um Benfica adulto, talentoso, conhecedor dos momentos do jogo e de imensa qualidade técnica e criatividade na resolução ofensiva dos problemas.

Paolo Maldini
Sobre Paolo Maldini 2495 artigos
Criador do Lateral Esquerdo, é também professor no Estádio Universitário de Lisboa. Treinador de futebol, tendo almejado diversos titulos nacionais. Experiência como coordenador de futebol formação e palestrante em diversas Faculdades de Desporto. Autor do livro "Construir uma equipa campeã" da editora PrimeBooks.

18 comentários em Uma parte de puro talento

  1. O criativo all around.. com maior definição que me lembro de ver no Benfica…. completamente “Messiano”… e crescendo e ficando algum tempo, pode se tornar uma figura em Portugal superior a todos.

  2. E a mostrar um Vitória horrível em organização defensiva… como é possível o 5o classificado da I Liga ser tão permeável?

    • Porque não teve o Central Josué, e falta-lhe o barômetro Rafael Miranda,médio muito importante na ocupação de espaços à frente da defesa!

      Depois o Ruben Ferreira é muito débil defensivamente! Lateral que tem cometido imensos erros, e que justamente não tem jogado ultimamente na Liga.

    • será que foi o 5º classificado que teve um defesa horrível ou o 1º que teve um ataque bom de mais? não estou a insinuar nada. fica para reflexão.

  3. Primeira vez que vi jogar este Zivkovic. Muito bom jogador! Vendo esta partida, fiquei convencido de que o Benfica joga a maior parte das vezes com os alas que deveriam ser suplentes (Cervi e Salvio) em favor deste Zivkovic e de Rafa.

  4. E O GUEDES DECIDE MAL!

    BLA BLA BLA

    (Vamos repetir cem vezes em uníssono e em voz alta, pode ser que se transforme em verdade)

    • O Guedes ontem esteve horrível. Aquela coisa de tabelar, de se desmarcar, de dar apoios… Horrível! A malta do Vitória está ainda com pesadelos! 😉

  5. O Cervi realmente tem um potencial imenso. Mete Guedes, Salvio e Carillo no bolso esquerdo.

    E é ainda o mais competente a fechar juntamente com o seu lateral, o que será um grande bónus já que o Grimaldo voltou ao estaleiro, para ficar.

  6. É absurda a qualidade do plantel nas alas, e todos… ok, quase todos, muito bons também a jogar por dentro. Se pensarmos que ainda há alguns anos, não muitos, a referência, no Benfica, para esta posição era o Vitor Paneira. Apesar dos Taraabts e Djurics, o scouting tem feito um trabalho brutal!

    • O Paneira jogou de 1988 a 1995, no Benfica. Foi há mais de 20 anos, estes que jogam agora nem eram nascidos. Pouco tempo? Puxa.

      Além disso era um grande jogador. Comentário completamente despropositado.

      • Ainda há pouco tempo se falava do Paneira como o grande ala do Benfica, sim. Grande jogador, claro! O facto de ter sido há 20 anos só aumenta a pertinência do comentário: o que agora temos em abundância faltou-nos durante muitos anos: talento nas alas!

        • De acordo!

          Há pouco estava a ler um artigo num site de desporto, que referia a única derrota do Benfica na Taça da Liga em 2007, contra o Setúbal.

          Aqui está o onze inicial dessa partida, mais suplentes utilizados. É de arrepiar:
          Butt, Luís Filipe, Edcarlos, Zoro, Miguelito, Fredy Adu, Bynia, Cristian Rodriguez, Di María, Bergessio, Andrés Diaz, Coentrão, Dabao e Luisão

  7. Como diria o outro: O Benfica tem plantel para lutar pelo 1º e 2º lugar no campeonato. Os melhores 11 não há grande diferença (embora nas laterais e a AC já seja alguma) mas o plantel é incomparável.

    Ederson, Semedo, Jardel, Victor, Grimaldo, Fejsa, Pizi, Rafa, Cervi, Jonas, Mitro
    vs
    Júlio César, Almeida, Luisão, Lisandro, Picanha, Danilo, Horta, Salvio, Zivkovic, Guedes, Raúl
    De fora:
    Paulo Lopes, Kalaica, Yuri, Samaris, Celis, Carrillo, Jovic, Zé Gomes

  8. Foi dos jogos mais”adultos” que vi o Benfica fazer esta época.

    Pizzi, Rafa, Zivkovic, Jonas, Cervi e Guedes são garntia de um campeonato tranquilo. Qualidade e regularidade só moram na luz. É que no Dragão até temos qualidade, mas alicerçada em jogadas individuais e não em dinâmicas colectivas, o que leva á irregularidade

  9. Zivkovic

    Ainda vimos pouco deste jogador, mas a novidade é que não parece tratar-se de um ala puro. Em pequenos pormenores parece ser daqueles que tem o jogo na cabeça e consegue dominar o espaço e o tempo para fazer o passe certo. É mais um Pizzi que um Sálvio. A seu tempo veremos se será uma espécie de Deco. Isto é pensamento positivo. Agora temos de ver se mostra a gana e vontade de defender para ganhar o seu lugar ao sol.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*