“MarsBet”

Uma prática que desafia a teoria

Eu digo assim: não há remates, há pessoas que rematam; não há fintas, há pessoas que fintam. Se não conhecer as pessoas, não percebo as fintas.

Manuel Sérgio

 

A tarefa do treinador será modelar as ideias de cada um dos indivíduos que formam a sua equipa e fazer com que todos eles pensem o mesmo, e da mesma maneira, numa determinada situação. É isso que nos leva à esfera do “saber sobre um saber fazer”

Vítor Frade

 

Eu sei onde quero chegar, mas em lugar de lhes dizer “vamos por ali”, quero que sejam eles a descobrir o caminho

José Mourinho

 

Gosto do método de José (Mourinho) e do futebol Pep (Guardiola)

Vítor Frade

 

Digo sempre aos meus adjuntos: “Durante o jogo quero pensar sozinho”. Nesses momentos, quero compor com os meus conhecimentos, com o meu instinto, com o meu feeling. Quero gerir a minha equipa sozinho. Durante a semana, no entanto, antes ou depois dos jogos, espero que eles se comportem como treinadores, que pensem por eles, que me critiquem, que me coloquem questões para que eu lhes explique o que eu faço com a minha equipa.

José Mourinho

 

Ele veio demonstrar que uma carreira também faz evoluir o conhecimento. Não é só uma ambição momentânea; o traquejo faz dele um melhor profissional.

Francisco Silveira Ramos

Para o bem e para o mal, José Mourinho continua a ser a simbiose perfeita da evolução do pensamento sobre o desporto em Portugal. Porque entendeu profundamente a teoria humana do seu professor Manuel Sérgio, porque trouxe para a sua equipa os fundamentos metodológicos de Vítor Frade, porque se adapta na perfeição aos ambientes diferentes onde é chamado a trabalhar.

José Mourinho é o homem da prática que está, de forma constante, a desafiar a teoria. Integrando-a nas suas ideias e no seu trabalho, aprofundando-a no cruzamento com a prática do alto rendimento, criando-lhe dúvidas, questionando-a, querendo que no campo teórico se chegue cada vez mais longe, oferecendo-lhe mais dados para que o seu trabalho prático se desenvolva com qualidade.

Nem sempre o contexto lhe alimentou o caminho para chegar ao melhor futebol. Mas quem vive no dia-a-dia do alto rendimento sabe bem que os caminhos não são unívocos, nem o jogo se coadunará alguma vez com uma forma única de ser jogado. Pelo contrário. E é por isso mesmo que, na prática que coloca em causa a teoria para a engrandecer, àqueles que pensam e analisam o jogo faltará sempre mais algum tempo para entender como o seu trabalho vive uns passos à frente da concorrência.

P.S.  – Agradecimento muito grande a todos os que já se juntaram a nós no Patreon. Para terem acesso a todos os conteúdos que por cá se produzem, é passar por lá. Recordamos que 1 euro mês será desde logo uma grande ajuda! Alternativa no lateralesquerdo.com@gmail.com.

Sobre Luís Cristóvão 95 artigos
Comentador no Eurosport Portugal.

4 comentários em Uma prática que desafia a teoria

  1. “Uma prática que desafia a teoria”

    Caro Luís Cristóvão

    Se a prática desafia a teoria é porque a teoria está errada.

    A prática do futebol profissional tem dado provas mais do que suficientes de que a teoria de que os jogadores valorizam-se nas selecções está errada, aliás, muito pelo contrário, os jogadores desvalorizam-se nas selecções e prejudicam desportiva e financeiramente os clubes.

    Haja alguém do futebol profissional que tenha a coragem de dizer isto, alto e em bom som.

    • Caro Nairo

      Prejuízos desportivos e financeiros dos clubes.
      Clubes/sads pagam salário e o jogador vai brincar para as selecções em vez de estar ao serviço da sua entidade patronal.
      Desgaste físico com jogos e viagens.
      Lesões.
      etc.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*