“MarsBet”

45 minutos em "superioridade numérica"

«É mais fácil defender do que atacar» Daniel Ramos

As declarações do treinador do Marítimo, no final do jogo que opôs a sua equipa ao Feirense, revelam bem as dificuldades encontradas pelos seus jogadores.

Ainda antes do intervalo, o Feirense viu-se reduzido a 10 elementos. O Marítimo perdia por 2-1 e durante toda a segunda parte foi incapaz de criar situações de finalização que facilitassem a obtenção do golo.

Com mais 1 jogador em campo, é natural que surjam oportunidades de golo, ainda que não sejam procuradas da melhor forma. Criar situações de finalização é diferente de criar boas situações de finalização. A qualidade das oportunidades influencia, e muito, a probabilidade de sucesso.

“A mi, me parece que lo indice de probabilidad para meter gol seria dejar a un jugador lo mas cerca de la porteria rival con la maior capacidad de tiempo e de espacio.” Juanma Lillo

O Marítimo esteve sempre longe de ter sucesso. O Feirense teve mérito na forma como se foi adaptando, mas foi também na incapacidade do adversário que residiu a chave da vitória. A equipa de Daniel Ramos limitou-se a procurar espaço nos corredores laterais para que pudessem sair cruzamentos na direção da área. Apesar de jogar com um jogador a mais, a verdade é que nunca esteve em superioridade numérica, nas zonas mais importantes. Os desequilíbrios nunca surgiram vindos de trás e a previsibilidade do seu jogo acabou por facilitar a vida ao adversário.

O lado tático do jogo não reside só no plano defensivo. Neste jogo, o Marítimo revelou muitas limitações para abordar momentos como este.

Bruno Fidalgo
Sobre Bruno Fidalgo 57 artigos
Licenciado em Ciências do Desporto. Criador e autor do blog Código Futebolístico. À função de treinador tem aliado alguns trabalhos como observador.

5 comentários em 45 minutos em "superioridade numérica"

  1. A equipa do Marítimo é a imagem do treinador Ramos: arrumadinha, com o cabelo bem amanhado e sem um pingo de classe.

    É mau? Não me parece. É sustentável? Também não me parece.

  2. Só um reparo e dá para apagar o comentário após correcção:
    Onde se lê:
    «A qualidade das oportunidades influência, e muito, a probabilidade de sucesso»

    Deve-se ler «A qualidade das oportunidades influencia, e muito, a probabilidade de sucesso».

  3. Não sei de ninguém que possa ser tão útil numa eq tecnica no profissional como tu… a sorte é q a malta n dorme… 😀

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*