O Jovem Luís

white corner field line on artificial green grass of soccer field

Época 01/02

Real Massamá – A.D. Oeiras, campeonato distrital de lisboa, escalão juvenis.

Minuto 80, 0 – 0, pontapé de baliza para os jovens do Oeiras. Antes do pontapé ser executado, o árbitro dá autorização para que o jovem Luís entre em campo, em substituição de um esforçado colega.

Minuto 80 e 30 segundos, Pontapé de baliza finalmente cobrado pelo guarda redes do A.D.Oeiras, bola chega próximo da linha de meio campo, o jovem Luís dá o seu primeiro toque na bola no jogo, fazendo uma recepção com o pé direito (sem permitir que a bola toque no chão) dirigida para o pé esquerdo…deixa a bola tocar uma vez no sintético de Massamá e de pé esquerdo, do meio campo e ao 2ndo toque na bola na partida, coloca-a no fundo da baliza adversária! Dirige-se para o banco e festeja o golo de forma irónica para com o seu treinador.

2nda feira seguinte. A mesma história de sempre “Porra pa… tenho lá um miudo como nunca vi nada igual… Assim, só o Figo! Só o Figo! Mas, não consigo fazer nada dele! Porta-se mal… ainda no fim de semana tive de o colocar como suplente…” contada pelo seu treinador, hoje treinador nos escalões de formação do Sporting Clube de Portugal.

Anos mais tarde, Luís muda de clube e acaba por assinar um contrato profissional de futebol. Torna-se a revelação do campeonato nacional e recebe um sinal de que nasceu para algo de grande! É assobiado constantemente em Alvalade (uma massa associativa que venera Rochemback e ostraciza Bruno Pereirinha, não primára, por certo, na sua generalidade, pela astúcia… alias, astúcia essa que só encontra paralelo com a dos vizinhos que veneram todos os jogadores que estejam no local errado, na hora errada, desde que corram como se não houvesse amanhã).

Felizmente para todos, o Luís muda-se para inglaterra, sagra-se campeão europeu e hoje continua um jovem cheio de talento e de velocidade, com bastante mais força e a caminho de melhorar o seu processo de tomadas de decisão… Quando isso acontecer… o TOPO DO MUNDO para o fabuloso Nani!
P.S. – O seu ex treinador continua a dizer-me que ainda não vi nada…
Paolo Maldini
Sobre Paolo Maldini 3046 artigos

Criador do “Lateral Esquerdo”, tendo sido como Treinador Principal, Campeão Nacional Português (2x), vencedor da Taça de Portugal (2x), e da Supertaça de Futebol Feminino, em três anos de futebol feminino. Treinador vencedor do Galardão de Mérito José Maria Pedroto – Treinador do ano para a ANTF (Associação Nacional de Treinadores de Futebol), e nomeado para as Quinas de Ouro (Prémio da Federação Portuguesa de Futebol), como melhor Treinador português no Futebol Feminino.

Experiência como Professor de Futebol no Estádio Universitário de Lisboa, palestrante em diversas Universidades de Desporto, e entidades creditadas pelo Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ).

Autor do livro “Construir uma Equipa Campeã” da PrimeBooks.

Analista de futebol na TV e no Jornal Record.

2 Comentários

  1. O Nani é muito mau… Tem bons pés mas sofre do mesmo mal do quaresma, é burrinho, não sabe ler o jogo. Os jogadores não tem necessidade de maturidade na sua vida normal, não é no campo de futebol que a vão demonstrar. Para mim o Nani é um grande flop, é facilmente marcado e só num campeonato onde se concedem tantos espaços como o inglês é que pode dar nas vistas. Espero que o quaresma se torne num bom jogador, visto que tem potencial para tal, tem no entanto de obter um sentido de realidade das coisas que os jogadores, devido as exorbitancias monetárias que recebem, não têm.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*