Triângulo do meio campo

white corner field line on artificial green grass of soccer field

Falemos do momento do jogo, e do comportamento mais aprazível, em termos tácticos, do FC Porto.

A dinâmica do trio do meio campo, aquando da organização defensiva.

Sem posse, o triângulo passa a ter dois vértices defensivos. A ocupação do vértice mais ofensivo, depende da zona do campo onde a bola está. Se sobre o lado direito, Meireles sai à bola (contenção), ocupando o vértice mais ofensivo do dito triângulo. Atrás de si, numa linha paralela à linha de fundo, Fernando (sobre o lado direito) e Guarin (à esquerda de Fernando) realizam uma dupla cobertura. Após cada passe, há um reajustar de posições. Se a bola, é passada para um adversário, posicionado no lado direito do corredor central, Guarin sai rápido para a contenção, ocupando ele o vértice mais ofensivo, enquanto que Meireles baixa rapidamente para a linha que Fernando ocupa no campo.

O importante é, a todo instante, garantir o tal triângulo, e impedir, pela proximidade dos jogadores em questão, que a bola entre no espaço formado pelos três centrocampistas do FC Porto. Sem falhas posicionais, e respondendo rápido (pela troca de funções. Contenção – Cobertura) à troca de bola adversária, garante-se que o espaço onde tudo acontece (corredor central) é praticamente inviolado.

P.S. – O respeito pela dinâmica defensiva, é a única explicação plausível para a titularidade de Guarin.

P.S. II – No Sporting, a perda de Izmailov, e a respectiva troca por Simon, no vértice esquerdo do losango (com a expectável perda de inteligência posicional), foi provavelmente, o principal catalizador para o insucesso na primeira metade da época.

Paolo Maldini
Sobre Paolo Maldini 3011 artigos

Criador do “Lateral Esquerdo”, tendo sido como Treinador Principal, Campeão Nacional Português (2x), vencedor da Taça de Portugal (2x), e da Supertaça de Futebol Feminino, em três anos de futebol feminino. Treinador vencedor do Galardão de Mérito José Maria Pedroto – Treinador do ano para a ANTF (Associação Nacional de Treinadores de Futebol), e nomeado para as Quinas de Ouro (Prémio da Federação Portuguesa de Futebol), como melhor Treinador português no Futebol Feminino.

Experiência como Professor de Futebol no Estádio Universitário de Lisboa, palestrante em diversas Universidades de Desporto, e entidades creditadas pelo Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ).

Autor do livro “Construir uma Equipa Campeã” da PrimeBooks.

Analista de futebol na TV e no Jornal Record.

6 Comentários

  1. é este triangulo a principal razão do insucesso do porto (e não o hulk como tanto querem fazer passar). todos os jogos k o porto começou com estes 3 a titulares perdeu (braga, chelsea, benfica, maritimo). belluschi mesmo k defensivamente seja pior (e contra o guimaraes por exemplo recuperou muitas bolas) tem 1 capacidade de passe fabulosa e tem k jogar sempre. se jesualdo nao perceber isso rapidamente nao ganha nada este ano.

  2. Lucho era um lucho.

    Para além de extremamente competente a defender, ainda tinha capacidade para ser uma mais valia no plano ofensivo.

    Neste momento sobra Guarin, sem um pingo de creatividade e Belushi, com algumas dificuldades p respeitar a dinamica defensiva.

    Tb preferiria recorrer ao argentino.

  3. Mc Ako,

    sabes aqueles pensamentos do "Se isto n acontece, aquilo seria diferente, bla bla bla"

    Aqui vai um.

    Na 2nda jornada, qd estavam todos c os mm pontos, e o Sporting recebeu o Braga (independentemente daquele penalty do tamanho do mundo), o Simon teve mtas responsabilidades no mau jogo defensivo. O golo do Alan é fruto da sua displicencia… A mim ng me tira a ideia de que com Izmailov, desde inicio, esse jogo teria sido ganho e a época teria sido totalmente diferente…

    Mas, é obvio q este tipo de pensar não tem valor algum, e compreendo e até posso concordar ctg, no que referes

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*