Assim não ganhas, Domingos!

white corner field line on artificial green grass of soccer field
Aplauda-se a ousadia. Reprove-se a estratégia.
Ponto prévio. Domingos não luta com as mesmas armas e não se deve, nem se pode pedir-lhe os mesmos resultados que aos treinadores dos três grandes. Tudo o que o Sp. Braga obtivesse na Luz seria lucro. A obrigação de ganhar estava apenas num lado.
Porém, talvez o treinador bracarense não tenha percebido que não pode jogar com a defesa com tantos metros nas costas contra uma equipa com jogadores criativos e capazes de em espaços curtos desbloquear as situações, acabando invarivalmente por explorar a profundidade nas costas da defensiva adversária. A ansiedade natural dos jogadores do SL Benfica ia passando a cada oportunidade de golo que surgia. No fundo, pareceu sempre que a má estratégia bracarense, que possibilitou inúmeras oportunidades de golo ao adversário (muitas delas com bolas nas costas da defesa bracarense), foi o tranquilizante que os jogadores do SL Benfica precisavam.
Em tudo o mais, as diferenças foram espelhadas mais pela qualidade técnica de uns que de outros. Enquanto de um lado se perdiam passes em catadupa (e aí Domingos nada pode fazer), do outro as jogadas iam sendo definidas com mais assertividade.
P.S. – Salvio entrou bastante bem. Tem um potencial muito grande. Relembre que tem vinte anos. Porém, deve ser bastante difícil para um treinador decidir um onze, quando não pode confiar inteiramente no que pode fazer um e outro jogador. A cada bom jogo, parece sempre seguir-se um mau do argentino. Com Gaitán sucede precisamente o mesmo. O tempo encarregar-se-à de os tornar jogadores de nível muito elevado. Até lá, Jesus tem de sofrer e sonhar com um dia bom dos jovens.

Sobre Paolo Maldini 3804 artigos
Pedro Bouças - Licenciado em Educação Física e Desporto, Criador do "Lateral Esquerdo", tendo sido como Treinador Principal, Campeão Nacional Português (2x), vencedor da Taça de Portugal (2x), e da Supertaça de Futebol Feminino, bem como participado em 2 edições da Liga dos Campeões em três anos de futebol feminino. Treinador vencedor do Galardão de Mérito José Maria Pedroto - Treinador do ano para a ANTF (Associação Nacional de Treinadores de Futebol), e nomeado para as Quinas de Ouro (Prémio da Federação Portuguesa de Futebol), como melhor Treinador português no Futebol Feminino. Experiência como Professor de Futebol no Estádio Universitário de Lisboa, palestrante em diversas Universidades de Desporto, Cursos de Treinador e entidades creditadas pelo Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ). Autor do livro "Construir uma Equipa Campeã", e Co-autor do livro "O Efeito Lage", ambos da Editora PrimeBooks Analista de futebol no Canal 11 e no Jornal Record.

6 Comentários

  1. Tem alguma razão. O tempo corria a favor do Braga, era preferível ter tido uma postura menos ousada. De todo o modo, se não é a oferta de um golo que já não se devia usar a este nível, mesmo assim, talvez o jogo levasse outro caminho. O Benfica estava sob grande pressão.

    Oportunidades em catadupa não vi e só na segunda parte, após a saída de Madrid (mortal para o Braga) é que o Benfica, jogando com mais à-vontade, conseguiu criar mais lances de golo. Pelo contrário, acho que o jogo mostrou bem como estas duas equipas são duas caricaturas do que foram na época passada. Qualquer semelhança, é mera coincidência.

    Como raramente tenho isto o Benfica jogar, impressionou-me muito negativamente a sua exibição. A do Braga não. Para mim, apenas mais uma…

  2. Gosto de ver alguém que acredite no Salvio.
    Eu, em cada lance em que ele participa, vejo uma péssima decisão. Como não é nenhum primor técnico, sobra a capacidade física, a explosão.

    Manifestamente pouco.

    Ps: Salvio entrou 'bem', porque tinha metros para correr e um defesa esquerdo que, além de jovem, é uma adaptação.

  3. Pedro Ribeiro,

    Este foi o jogo mais desnivelado dos ultimos 3 no estádio do Benfica.

    Na Liga foi bastante mais difícil para o Benfica e principalmente o da época passada.

    Se não me engano, na época passada ficou para ai 2×1 em oportuniidades (Saviola isolado, o golo e cabeceamento do Evaldo)

    Este foi bastante desiquilibrado nesse aspecto. Cardozo falhou 2 golos qs na pequena área (mérito p o gr tb, claro), Saviola tb falhou isolado e mais que uma vez e Sálvio idem.

    Mas, como disse (e referes o mm)… pareceu até mais demérito do Braga (pela forma como defendeu) que mérito do Benfica

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*