Cordas! Tragam as cordas!

white corner field line on artificial green grass of soccer field
Há uns anos atrás, era o Liverpool de Rafael Benitez uma das equipas mais competentes defensivamente da Europa, o treinador espanhol exemplificou numa formação de treinadores em Inglaterra um exercício pouco ortodoxo a que por vezes recorria quando pretendia ensinar o posicionamento defensivo. Sobretudo aos seus defesas, mas também aos médios. Recorde que o Liverpool jogava em duas linhas bem rigidas de 4, quando se sagrou campeão europeu. 
Bastante curiosa a forma como Benitez ajudou os seus defesas a perceberem os seus conceitos defensivos, nomeadamente a distância a que deviam jogar uns dos outros. Contou Benitez que em alguns treinos levou cordas e amarrou os 4 defesas na mesma corda, a um distância um dos outros pré-definida pelo treinador espanhol. Sempre que um se movia, todos os outros eram puxados e obrigatoriamente tinham de definir o seu posicionamento em função dos colegas. Não havia a minima possibilidade de alguém se perder ou afastar em campo, porque acabava arrastado pela corda.
Vercauteren não vai mudar a dupla de centrais. Importava atá-los para estancar a enxurrada de golos que a equipa sofre e continuará a sofrer jogando com as peças nocivas. Nocivas por não terem a miníma noção do que fazem no campo de jogo.
Se ontem, jogassem atados, mantendo a distância entre eles, não teriamos a equipa a deslocar-se para o lado da bola e um dos seus elementos do corredor central a olhar para o lado contrário e a ficar preso ao segundo poste. 
Aqui fica um posicionamento alternativo. Teria sido obrigatório se os elementos da defesa leonina estivessem de facto atados e consequentemente obrigados a manter as distâncias entre si. E curiosamente teria sido suficiente para naquele determinado momento, manter as redes de Patrício invioladas.

Vercauteren não tem sido capaz de corrigir colectivamente muitos dos problemas do Sporting. Mas mesmo que o consiga fazer, bastará alguém perdido numa zona tão importante do campo para a todo instante a sua equipa estar em risco. Urge evoluir colectivamente, como urge afastar quem coloca em risco todos os ganhos que a equipa possa obter. Não o percebendo só aumentará a frustração de toda a gente. Só o treinador leonino pode mudar a situação do clube.
Paolo Maldini
Sobre Paolo Maldini 3043 artigos

Criador do “Lateral Esquerdo”, tendo sido como Treinador Principal, Campeão Nacional Português (2x), vencedor da Taça de Portugal (2x), e da Supertaça de Futebol Feminino, em três anos de futebol feminino. Treinador vencedor do Galardão de Mérito José Maria Pedroto – Treinador do ano para a ANTF (Associação Nacional de Treinadores de Futebol), e nomeado para as Quinas de Ouro (Prémio da Federação Portuguesa de Futebol), como melhor Treinador português no Futebol Feminino.

Experiência como Professor de Futebol no Estádio Universitário de Lisboa, palestrante em diversas Universidades de Desporto, e entidades creditadas pelo Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ).

Autor do livro “Construir uma Equipa Campeã” da PrimeBooks.

Analista de futebol na TV e no Jornal Record.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*