O mais famoso e titulado já não é o melhor treinador português

No post de ontem, procurando explicar com mais exactidão algumas ideias, a conclusão havia sido esta:
“…E é essa uma crítica a tantos treinadores. Nos quais incluo agora Mourinho, outrora o maior ídolo, como nas etiquetas se poderá perceber. Relembre como recentemente Tiago disse que Mourinho simplesmente não quer ter a bola. Oferece-a para depois recuperar e sair em transição. É essa a crítica que faço. Na minha opinião os melhores jogam em todos os momentos e não apenas em alguns.
Portanto o meu estilo não é posse ou contra-ataque. Organização ou transição. Portanto, Vitor Pereira e Jorge Jesus são hoje treinadores mais fortes do ponto de vista táctico que o outrora melhor de sempre José Mourinho….”
As declarações do bola de ouro e de um futuro candidato a bola de ouro são tão corrosivas quanto reveladoras sobre o que se pretendia referir aqui.
“Ancelotti tem todo o mérito. Mudou tudo. Mudou a mentalidade dos jogadores” Cristiano Ronaldo.
“O Chelsea não está feito para jogar futebol. Muitas vezes pedem-me para fazer tudo sozinho e não é fácil” Hazard.
Não se confunda fama e notoriedade, almejada de forma mais do que justa, pelo outrora melhor de sempre, com competência actual. As equipas dos melhores treinadores jogam o que o jogo lhes dá. Vitor Pereira tinha uma equipa com uma marca muito acentuada e competente em organização, mas também nas transições (ofensivas e defensivas) era demasiado forte. Jorge Jesus é conotado com um tendo um modelo de transições muito fortes. Já observou, porém a competência das suas equipas também em organização? Os movimentos e posicionamentos bem acentuados mesmo quando contra 11 atrás da linha da bola? A forma como a equipa está preparada para chegar entre sectores adversários. Como desmonta mesmo quem defende com todos atrás da linha da bola?

Paolo Maldini
Sobre Paolo Maldini 3407 artigos
Criador do "Lateral Esquerdo", tendo sido como Treinador Principal, Campeão Nacional Português (2x), vencedor da Taça de Portugal (2x), e da Supertaça de Futebol Feminino, em três anos de futebol feminino. Treinador vencedor do Galardão de Mérito José Maria Pedroto - Treinador do ano para a ANTF (Associação Nacional de Treinadores de Futebol), e nomeado para as Quinas de Ouro (Prémio da Federação Portuguesa de Futebol), como melhor Treinador português no Futebol Feminino. Experiência como Professor de Futebol no Estádio Universitário de Lisboa, palestrante em diversas Universidades de Desporto, e entidades creditadas pelo Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ). Autor do livro "Construir uma Equipa Campeã" da PrimeBooks. Analista de futebol na TV e no Jornal Record.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*