William esteve muito lento. Sim. Esteve, esteve… Mas só para quem não acompanha a velocidade de raciocínio do miúdo.

28 toques na bola, 2 bolas perdidas. Uma má decisão, um erro técnico, uma escolha boa que não é a melhor. Uma situação em que tenho dúvidas se ele escolhe ou não o melhor passe, mas dou o benefício da dúvida.

No final do estudo, as contas dizem que:

  • Ele perdeu 7,14% das bolas (2).
  • Ele teve 3.57% de erros técnicos, que impossibilitam que dê seguimento ao lance (1).
  • Ele teve 3,57% de decisões más (1). Considerando o lance do Ronaldo 7,14% (2).
  • Ele escolheu 85,71% das vezes o melhor caminho (24).
  • Ele tomou 89,28% das vezes boas decisões (25). 92,85% das vezes considerando o lance de Ronaldo (26).

E não me venham pedir a segunda parte, porque o jogo morreu aos 3-0. E aí, todos os jogadores da selecção pareciam o Zidane, e ele esteve ainda melhor!

Paolo Maldini
Sobre Paolo Maldini 3407 artigos
Criador do "Lateral Esquerdo", tendo sido como Treinador Principal, Campeão Nacional Português (2x), vencedor da Taça de Portugal (2x), e da Supertaça de Futebol Feminino, em três anos de futebol feminino. Treinador vencedor do Galardão de Mérito José Maria Pedroto - Treinador do ano para a ANTF (Associação Nacional de Treinadores de Futebol), e nomeado para as Quinas de Ouro (Prémio da Federação Portuguesa de Futebol), como melhor Treinador português no Futebol Feminino. Experiência como Professor de Futebol no Estádio Universitário de Lisboa, palestrante em diversas Universidades de Desporto, e entidades creditadas pelo Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ). Autor do livro "Construir uma Equipa Campeã" da PrimeBooks. Analista de futebol na TV e no Jornal Record.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*